publicidade

10 coisas para jamais dizer a alguém com ansiedade:

“A ansiedade não impede as dores do seu amanhã, mas vai sugar, hoje, a sua força”. – Charles Spurgeon

O que é ansiedade? A ansiedade é uma das condições mais comuns entre as pessoas. Para ser claros, a ansiedade ocasional é um estado de espírito normal. Todos nós nos sentimos ansiosos quando estamos em um primeiro encontro, estudando para uma prova ou fazendo uma entrevista de emprego, por exemplo.



No entanto, a ansiedade crônica (a longo prazo) pode interferir na rotina, atividades do dia a dia. A Clínica Mayo usa a seguinte lista de verificação de sintomas, para descobrir e diagnosticar transtornos de ansiedade generalizada, um dos tipos mais comuns de ansiedade:

– Persistência preocupante ou obsessão por pequenas ou grandes preocupações;

– Incapacidade de deixar de lado ou deixar de se preocupar;


– Dificuldade em se concentrar ou sentir a mente “ficar em branco”;

– Dificuldade em lidar com incerteza ou indecisão.

O que não devemos fazer? Quando nós e/ou alguém que amamos somos afetados pela ansiedade crônica, pode ser bem difícil. É importante entender que as pessoas não sentem que podem controlar sua ansiedade.


Na verdade, a ansiedade crônica é um desequilíbrio químico no cérebro; como tal, existem caminhos que estão dentro do cérebro, o que dificulta aliviar seus próprios sintomas – embora seja possível.

Quando alguém que você conhece é afetado pela ansiedade crônica, muitas vezes há uma sensação de culpa e desesperança. Para tornar as questões mais difíceis, algumas pessoas não entendem a ciência por trás da doença e podem (muitas vezes sem querer) julgar e prejudicar.

Dito isso, aqui estão 10 coisas que as pessoas com ansiedade não querem, nem precisam ouvir:

1. “Acalme-se”

Se apenas fosse assim tão simples. Isso não é apenas inútil, mas também é prejudicial. É melhor você acreditar que, se alguém com uma condição de ansiedade pudesse simplesmente “acalmar-se”, já teriam feito isso. Lembre-se, esta não é apenas uma “fase” ou um “momento”, é uma condição.

Algo que pode ser útil em vez disso é simplesmente instruir a pessoa a “respirar”…  isso mostra compaixão e pode ser mais útil.


2. “Isso não é grave”

Sim, é grave. Distúrbios mentais – desequilíbrios químicos no cérebro – são condições graves. Para uma pessoa com ansiedade crônica, muitas vezes são sintomas físicos associados à desordem – tremores, dores, insônia, dores de cabeça, palpitações cardíacas, etc.

Procurando pelas palavras certas? Tente dizer “É temporário, vai passar”.


3. “Pelo menos você tem saúde”.

Embora a pessoa não esteja sofrendo de doenças físicas graves, há mais na saúde geral do que apenas o anatômico. Na verdade, uma conexão mente/corpo está se tornando cada vez mais aceita entre a comunidade científica e os transtornos de ansiedade são um exemplo perfeito dessa conexão. Estresse prolongado, incluindo o estresse causado pela ansiedade, pode ter um efeito negativo no corpo de uma pessoa.


4. “Você vai superar isso”

Esta afirmação não é aceitável para alguém que tenha transtorno de ansiedade e, provavelmente, será interpretada como um equivalente à pessoa ser ignorada. Os distúrbios de ansiedade podem ser superados usando a intervenção natural e médica, mas isso não significa que alguém possa “superá-lo”, pois isso, geralmente, não está no controle deles.


5. “Por que você está ansioso?”

É importante entender que a pessoa aflita, muitas vezes, não sabe por que estão do jeito que estão. Como mencionado antes, a ansiedade é, estritamente, um desequilíbrio químico. O cérebro é um órgão complexo; algo que ainda deve ser descoberto. Até que possamos entender como o cérebro recebe, processa e interpreta todos os estímulos, provavelmente não haverá uma resposta concreta ao “porquê” de muitos transtornos mentais.


6. “Pense em outra coisa”

Embora alguém possa desviar seus pensamentos ansiosos por um curto período de tempo, é difícil sustentar tal distração. Uma nota importante: a meditação e outras práticas demonstraram aliviar alguns sintomas de ansiedade e depressão.

Em vez de dizer “pense em outra coisa”, tente sugerir que a pessoa estude a meditação. Lembre-se: sugerir, mas não insistir.


7. “Você parece mal/horrível/doente”

Ok, ninguém gosta de ouvir isso, mas isso é ainda mais recorrente quando se tem ansiedade crônica.  Esta é uma afirmação que realmente pode machucar, se você sabe que alguém que você quer bem tem ansiedade, faça um favor: Fique longe desses tipos de declarações.


8. “Todo mundo fica ansioso, às vezes”

Já estabelecemos esse fato. No entanto, não tira a gravidade da situação da pessoa. Dependendo da situação, isso pode resultar na pessoa se sentir isolada e sem vontade de discutir sua situação, o que é exatamente o oposto do que queremos que nossos entes queridos façam.


9. “Eu tenho problemas também”

Esta declaração não ajuda ninguém – você ainda terá seus próprios problemas e pode agravar a ansiedade dos outros com a preocupação com seus problemas. Além disso, eles não são alheios aos problemas de outras pessoas. Somos todos maduros o suficiente para entender que todos nós temos problemas.


10. “Não há nada com que se preocupar”

Novamente, esta é uma afirmação que pode ser mal interpretada. A ansiedade não é uma escolha consciente, portanto, não é tão simples quanto alguém decidir que não há “nada com que se preocupar” e eliminar sua condição. Além disso, como sabemos se não há nada com que se preocupar? Talvez haja algo para se preocupar que desconhecemos.

Apenas seja um bom ouvinte e fique disponível para que eles possam conversar, se desejarem. É importante notar que existem maneiras que você pode ajudar. Desta forma, seu ente querido sentir-se-á acolhido e você terá feito algo essencial: demonstrando seu amor e compaixão.

________

Direitos autorais da imagem de capa: dolgachov / 123RF Imagens

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.