ColunistasRelacionamentos

10 coisas que você pode fazer para aliviar seu momento de fossa:

Quem nunca passou por alguma decepção amorosa no percurso da vida e sentiu como se o mundo estivesse desabando ao seu redor?



O sentimento de impotência, insegurança, baixa autoestima e frustração tomam conta da nossa mente e pensamos por várias vezes em desistir do amor, passando a enxergar o mundo em preto e branco. O lado bom disso tudo é que um dia passa e aprendemos muito com a experiência que não deu certo. Porém, existem algumas coisas que podemos fazer para agilizar essa cura da alma e do espírito; todas sempre relacionadas a aceitar quem somos do jeito que somos e com o crescimento pessoal que vem disso.

Como bom sagitariano que sou, decidi compartilhar com vocês 10 coisas que fiz quando me encontrei nesses momentos ruins da vida e como eles me ajudaram a voltar a vê-la com suas cores vibrantes:

1. Reconectei-me comigo mesmo


Esse é o primeiro passo. Sempre. Faço isso constantemente desde o primeiro dia em que entrei na fossa e, ainda depois dela, pretendo continuar esse exercício até o último dia da minha vida, mesmo com um novo amor. Nada tem mais valor para mim do que a pessoa que eu sou.

Tem coisa mais gostosa do que se sentir completo consigo mesmo? Olhar-se no espelho e se sentir bem com o que você vê é, sem sombra de dúvidas, uma das coisas mais gratificantes que podemos sentir. Para isso, devemos fazer um mergulho profundo dentro de nós mesmos e descobrir quem somos, o que gostamos e não gostamos, aceitamos e não aceitamos, queremos e não queremos. Isso foi de extrema importância para mim.


2. Eliminei pessoas que não condizem com meu novo eu.


Fiz o item 1 da listinha e descobri que eu era uma goma de mexerica tentando me encaixar num maço de alho. O que eu fiz? Eliminei tudo e todos que não cabiam mais no meu novo padrão vibratório. Isso não quer dizer que tratei mal a essas pessoas ou quis mudá-las criando brigas e discussões. Eu apenas me dei conta de que elas não vibravam na mesma frequência e essas energias não tão parecidas com as minhas não me faziam bem. Por isso, apenas me afastei. Afaste-se de pessoas que nada tem a ver contigo.

PS: Não encare energias diferentes das suas como inferiores ou negativas, ok? “Diferente” não é o mesmo que “ruim” ou “mau”.  Devemos sempre respeitar e amar todas as pessoas como elas são, visando a  autoevolução.


3. Revisitei meus amigos antigos


Então, sabe aquele amigo de infância que você sempre disse que seria seu padrinho/madrinha de casamento e, depois que começou a se relacionar com alguém, deu uma sumida? Revisite-o! Bata à porta dele com uma cesta de frutas (isso só existe em filme americano, hahaha) e dê aquele abraço apertado nele. Amizade verdadeira nos nutre da cabeça aos pés e nunca morre. Eu amei poder rever um grande amigo que cresceu comigo e não o via há quase 2 anos. Hoje, nós  nos vemos e nos falamos praticamente todos os dias.


4. Fui sozinho a um restaurante mais caro

Dei-me a mordomia de pegar aquele dinheirinho extra e escolhi um restaurante mais caro para aproveitar a única companhia que vai me acompanhar para o resto da minha vida: eu mesmo.


Peça uma taça de vinho e um prato bem gostoso, tire uma foto e poste no Instagram (dessa vez pode, rs). Curta seu momento consigo mesmo e saboreie uma boa refeição.


5. Fui a um parque de diversões sozinho

E, de verdade? Fiz tudo que tinha coragem e o que não tinha coragem também. Brinquei no carrossel, no castelo dos monstros, nas montanhas russas, vi o sol indo embora de cima da roda gigante, molhei-me nos brinquedos aquáticos e comi muitas porcarias diferentes. Faça o mesmo, se puder, é o seu dia da diversão.



6. Pulei de paraquedas

Se não quiser pular, procure algum outro esporte diferente. Eu lembro quando terminei um relacionamento de 2 anos e meio e depois de dois meses pulei de paraquedas. Foi a porta de entrada para sair da fossa e começar a ver beleza na minha vida. Vou confessar que a fossa durou um pouquinho mais ainda, mas a sensação de estar vivo com a adrenalina correndo nas veias foi incrível. Uma injeção de ânimo absoluta.



8. Fiz – mais – uma tatuagem

Se você não é do estilo tão radical, pode mudar a cor ou o estilo do seu cabelo que o efeito vai ser o mesmo. Mas muda um pouquinho sua aparência. Comprar roupas novas revigora a alma também. Eu lembro que nos meus dois relacionamentos que não deram certo eu acabei fazendo uma tatuagem. A primeira foi uma frase de Shakespeare que diz “Seja verdadeiro com quem você é”. A segunda foi a primeira frase do livro “O Hobbit” que eu amo de paixão e remete demais à minha história de vida. A gente sempre tem algo que nos motiva. Devemos ser gratos por termos chegado onde chegamos e ser quem somos. Nossos passado e histórias construíram quem somos hoje. Por isso, gosto da ideia de ter tudo isso tatuado para me lembrar sempre dos meus ideias e real valor. Mas a questão aqui é mudar para se valorizar. Valorize-se! 😉


9. Viajei sozinho


Pode ser uma viagem para uma cidade próxima ou para um outro país. O interessante mesmo é ter tempo para se curtir e fazer o que der na telha sem ter de ficar se explicando. Aqui entra o mesmo princípio do restaurante, mas de maneira muito mais extrema e absoluta. Andar por ruas diferentes ouvindo idiomas que você não entende, conhecendo cada cultura e pessoas que não fazem parte do seu contexto diário é gratificante demais. Num dos meus términos eu larguei tudo e fui pra África e resolvi que queria viver uma realidade totalmente diferente da minha por uns dias, e assim o fiz. Não me arrependo de absolutamente nada. Foi a experiência mais enriquecedora da minha vida, cultural e pessoalmente falando.


10. Agradeci

Devemos ser gratos sempre por estar vivos, poder ter experiências, respirar ar puro, ter nosso cantinho para dormir e descansar, ter alimento na mesa todos os dias e, principalmente, por sermos quem somos. A decisão de fazer e ser do bem é nossa e é uma escolha que nos é dada todos os dias quando abrimos os olhos. Quanta gratidão devemos ter por isso! E sabe de uma coisa? Você está solteiro agora, mas seja grato, pois, além de poder fazer tudo isso que eu mencionei e crescer como ser humano aprendendo com o que não deu certo, existem 7 bilhões de pessoas no mundo e, certamente, uma delas um dia virá e fará toda a diferença.


___________

Direitos autorais da imagem de capa: gorosi / 123RF Imagens

Carinho, conforto e presença também fazem parte da educação!

Artigo Anterior

7 poderosas lições de um monge taoísta para uma vida mais plena:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.