8min. de leitura

10 comportamentos de pais tóxicos que prejudicam o crescimento saudável das crianças

Educar uma criança nunca é fácil. São muitas questões a serem trabalhadas, e nem sempre é fácil encontrar a maneira ideal de transmitir as lições que elas precisam para crescerem com confiança.


O papel dos pais é fundamental para determinar que vida as crianças levarão, portanto é fundamental que estejam preparados para essa responsabilidade. Alguns comportamentos são realmente prejudiciais, afastam pais e filhos, e fazem com que as crianças tenham um crescimento traumático.

Trazemos abaixo 10 desses comportamentos. Esteja atento em evitá-los, para que suas crianças cresçam em um ambiente familiar saudável.

1. “Tenha medo de mim, mas me ame.”

Alguns pais acreditam que conseguem a atenção que desejam de seus filhos apenas através de provocações e ameaças emocionais. As crianças que crescem nesses ambientes vivem a todo momento apreensivas, e com medo de como seus pais estarão quando chegarem em casa. O amor não consegue se desenvolver em um ambiente tóxico, onde o medo reina.


2. “Você deve lidar com problemas de adultos, mas ainda não tem direitos.”

Os pais com comportamentos tóxicos frequentemente expõem seus filhos aos seus problemas, dividindo com eles responsabilidades que não lhes cabem. No entanto, na maioria dos casos, elas são inseridas nessas situações, mas não têm o direito de expressarem seus pontos de vista, apenas absorvem tudo o que é tratado, o que apenas prejudica sua saúde emocional.



3. “Seja o melhor, mas não se esqueça de que você não é especial.”

Pais tóxicos e narcisistas sempre desejam que seus filhos sejam melhores do que todos aqueles com os quais convivem. Entretanto, em sua visão, isso é uma obrigação, assim as crianças nunca são reconhecidas ou parabenizadas por suas conquistas. Além disso, quando não se saem bem, são alvos de críticas duras e nenhuma compreensão, o que as faz crescer acreditando que não são boas o suficiente.


4. “Abra-se para mim, mas eu hei de usar isso contra você.”

Esses tipos de pais querem a todo custo que seus filhos se abram sobre seus sentimentos, mesmo contra sua vontade, e até mesmo os culpam quando não querem fazê-lo.


Certamente é importante que os pais saibam como estão os seus filhos, mas, nesse caso, não existe respeito. Assim que surgir a primeira oportunidade, eles usarão essas informações contra seus filhos, seja em discussões internas ou espalhando as confissões de seus filhos publicamente.


5. “Você é ruim, então nem se dê ao trabalho de querer melhorar.”

Os pais tóxicos desejam educar seus filhos controlando suas vidas, e sabem que é mais fácil controlar quando estão tristes, com a autoestima baixa. Por isso, constantemente relembram seus filhos de todas as suas falhas e defeitos, em todas as áreas da vida. Muitas vezes, também inventam falhas que não existem.

Eles não querem que seus filhos conquistem coisas diferentes e vivam novas experiências, então fazem com que se sintam inferiores e incapazes.


6. “Deixe seus planos para o futuro de lado, foque em se tornar melhor em tal coisa.”

Esses pais desejam que seus filhos se tornem pessoas bem-sucedidas, mas não importam a que custo. Um exemplo: querem que consigam um bom trabalho, mas não querem ficar sozinhos em casa por muito tempo. Ou seja, o sucesso de seus filhos deve atender às suas exigências pessoais.

Além disso, na maioria das vezes, usam as conquistas de seus filhos para se exibirem para os outros e se autoafirmarem enquanto pais, mesmo quando não participaram da conquista deles.


7. “Siga o que eu falo, mas culpe a si mesmo se você falhar.”

Muitas vezes, esses pais também tendem a ser egoístas e cruéis, fazendo com que os filhos sigam as suas ordens mas negando qualquer apoio ou responsabilidade. Se as coisas não dão certo, eles simplesmente vão embora e deixam os filhos lidarem com a culpa e as consequências.


8. “Vá embora, mas não me deixe sozinho.”

O normal é os pais ajudarem seus filhos a começarem suas próprias vidas sozinhos quando chegar o momento, apoiando-os em suas iniciativas. No entanto, quando se tem pais tóxicos, as coisas não funcionam dessa maneira. Eles não apoiam os filhos a saírem de casa, mas a todo momento fazem questão de falar que tudo o que tem na casa é deles, desde a comida até os móveis, o que faz com que os filhos sintam que não são bem recebidos, e que apenas dão gastos demais.

Eles ignoram quaisquer protestos que os filhos façam e não dão ouvidos às suas opiniões. No fundo, apenas querem garantir que sempre terão alguém dependente ao seu lado.


9. “Aceite nossa ajuda, mas te cobraremos depois.”

Geralmente, esses pais oferecem aos filhos algo que eles realmente não precisam, mas acabam aceitando para não magoar os pais ou deixá-los pensando que não valorizam os seus esforços.

Os filhos acreditam que, aceitando a ajuda, tudo ficará bem, mas não é assim que acontece porque em toda a oportunidade que surge os pais recordam desse “favor” que prestaram aos filhos. Dessa maneira, os filhos ficam presos em duas situações, ou recusam a ajuda e se sentem mal por isso ou a aceitam mas ficam preparados para a cobrança que virá a qualquer momento.


10. “Confie em mim, mas sempre ficarei de olho.”

Os filhos de pais tóxicos não têm direito à privacidade, porque a todo momento eles estão bisbilhotando em suas vidas pessoais, e quando os filhos tentam limitar o acesso dos pais à sua vida privada, são acusados de desconfiança ou de serem não confiáveis. Assim, raramente os filhos conseguem viver com liberdade enquanto estão próximos aos pais.

Convivendo com um pai tóxico

Não é fácil crescer e se libertar de um ambiente tóxico, mas existem algumas dicas que podem ajudar a estabelecer limites e preservar o relacionamento com nossos pais. Para isso, é necessário compreendermos que:

  • Nunca podemos mudar o passado.
  • Um relacionamento tóxico é raramente curado, o que podemos fazer é evitar complicações.

Todas as pessoas têm direitos e não devem negligenciá-los. Saiba que você tem o direito de:

  • Não se envolver em conflitos de outras pessoas em sua família;
  • Ter o seu próprio lar e viver como preferir;
  • Viver em privacidade;
  • Cuidar de seu próprio tempo e dinheiro;
  • Ter as próprias experiências de vida e não necessariamente seguir o que seus pais fizeram

Um relacionamento com pais tóxicos não é fácil de se enfrentar, mas não podemos desanimar no caminho, devemos sempre lutar por nossa felicidade.

Como foi sua experiência com seus pais conforme crescia? Comente abaixo e compartilhe essa importante lição com seus amigos!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: khosrork / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.