ComportamentoFamíliaO Segredo

10 dicas para criar um filho com resiliência e autoestima

10 dicas para criar um filho

Embora existam muitas maneiras de definir o conceito de autoestima, em geral, o termo abrange a forma como pensamos e sentimos sobre nós mesmos, e a forma como avaliamos a nós mesmos. Crianças com autoestima saudável acreditam que são merecedoras de amor, e possuem uma disposição para enfrentar desafios em que podem não ter sucesso.



Crianças com baixa autoestima tendem a ser muito críticas de si mesmas, estão hesitantes para enfrentar os desafios porque a falha irá confirmar a sua autoimagem negativa, e não se sentem dignas de amor. Além disso, ter uma autoestima negativa está correlacionada com muitas doenças mentais, incluindo depressão, ansiedade, distúrbios alimentares e uso de drogas.

Um dos principais objetivos dos pais é garantir que a sua criança se desenvolva e promova uma autoestima saudável ao longo da vida. Aqui estão 10 dicas para ajudar seus filhos a ver a sua beleza interior:

1. Modele autoestima saudável cuidando de si mesmo


As crianças estão muito sintonizadas com o estado de bem-estar geral dos seus pais, e os pais muitas vezes não veem o quanto as crianças estão prestando atenção. Na verdade, as crianças usam seus pais como um modelo para o comportamento e como um espelho para seus próprios sentimentos. Então, se você está lutando com sua própria autoestima e demonstrando essas lutas através de suas palavras e ações, provavelmente seu filho irá se espelhar em você.

Nunca é tarde demais para construir sua autoestima e aumentar a sua capacidade de ser um grande modelo para os seus filhos. Engajar-se em psicoterapia, por exemplo, é uma excelente maneira de ganhar assistência com os desafios da vida, e aumentar seu amor por si mesmo.


2. Preste atenção em como você fala e ouve o seu filho


Veja os rótulos e julgamentos que você diz para os seus filhos para descrever seu caráter. Por exemplo, “Michael não é um bom compartilhador” pode ser interpretado por seu filho como uma instrução global de desaprovação, ao invés da descrição de um comportamento particular.

Então descreva comportamentos no momento, ao invés de globalizá-los (por exemplo, “Michael teve dificuldade em compartilhar seu brinquedo com Marcos última vez”) e modele o comportamento que você quer que seu filho exponha.


3. Ajude seus filhos a expressar sentimentos e mudar as crenças imprecisas


Quando você ouve seus filhos expressando crenças negativas sobre si mesmos (por exemplo, “Eu sou estúpido”), incentive-os a ver a situação de forma diferente (“Que provas você tem de que você é estúpido? Uma nota ruim não significa que você é estúpido. Você tem um monte de pontos fortes também!”).


4. Enfatize a importância do esforço e conclusão mais do que do desempenho

Pesquisas demonstram que é mais eficaz recompensar esforço real e conclusão de uma tarefa, do que elogiar crianças pelo seu desempenho em comparação aos outros. Você quer garantir que seus filhos entendam que são valorizados por causa de quem são.



5. Criar um ambiente seguro e amoroso em casa

Um ambiente familiar seguro, amoroso e com regras estabelecidas é essencial para a construção da autoestima em crianças. Certifique-se de estar atento a interações de seus filhos com os outros na escola e em seus grupos da melhor forma possível, para garantir que estejam seguros nesses relacionamentos também.



6. Lembre-se e demonstre que o fracasso é uma parte da vida

A fim de aprender e desenvolver, devemos experimentar a falha em nossas vidas. Crianças com autoestima elevada toleram falhas e as veem como uma oportunidade de aprendizado e crescimento. E junto com isso …


7. Deixe seus filhos assumirem alguns riscos e fazerem algumas de suas próprias escolhas


Embora os pais possam achar que é incrivelmente difícil ficar atrás e observar os seus filhos falharem, é imperativo para o desenvolvimento de uma autoestima saudável que você deixe os seus filhos correrem riscos e oportunidades, para que desenvolvam a confiança em si mesmos e em suas escolhas. Além disso, eles entenderão que o fracasso e o sucesso não são reflexos do seu valor.


8. Evolva seus filhos em experiências cooperativas

É importante que as crianças experimentem a cooperação e colaboração através de uma série de atividades, tais como o voluntariado, esportes de equipe (especialmente as que enfatizam o trabalho em equipe), música e arte.



9. Ensine seus filhos a serem críticos dos meios de comunicação, especialmente mídias sociais

Ao invés de proibir ou limitar a exposição dos seus filhos às mídias sociais (o que muitas vezes aumenta sua vontade), ajude-os a visualizar mídia e mensagens na Internet com um olho crítico para que aprendam a compreender efetivamente como gerenciar as informações e mensagens que estão recebendo.



10. Lembre-se que o amor é incondicional

Certifique-se de que seus filhos conheçam e experimentem o seu amor por eles, não importa o que aconteça, e deixe claro que o seu amor por eles não tem limitações. Este é um componente poderoso para a construção da autoestima de seus filhos.

Se você está preocupado que seu filho esteja lutando com sua autoestima, considere leva-lo a um psicoterapeuta para ajudar a construir o seu repertório de habilidades para lidar com os desafios que enfrenta e fomente a autocrenças positivas que irão aumentar a sua autoestima.

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Mind Body Green

6 razões pelas quais os filhos do meio são os melhores

Artigo Anterior

10 traços comuns de pessoas extremamente inteligentes que nada têm a ver com a inteligência

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.