ColunistasComportamento

10 mandamentos da boa convivência:

10 mandamentos da boa convivência

Mandamentos para uma boa convivência:



1) ABSTINÊNCIA DOS GRITOS

Graças a Deus, fomos abençoados com dois ouvidos sãos. Ao invés de tentarmos poupar tempo e presença em uma comunicação tribal de urros, vamos até o nosso desejado interlocutor, olhar nos olhos (aproxima-nos da alma) e falar com voz amena e sem exaltação (motivam tranquilidade de raciocínio). Assim ao invés de confusão, encontraremos solução.



2) SILÊNCIO DOS PALAVRÕES

Trazer a rua para dentro de casa, costuma causar sérios acidentes de trânsito. Tudo tem seu lugar e sua hora. A casa não é um botequim, uma boate ou uma partida de futebol. Não estamos tratando com adversários ou desconhecidos. Mas antes com “amigos com laços de sangue” que nos comprometemos a caminhar até o fim. Por isso mesmo, respeitemos o templo da “sagrada união”.


3) UM POR TODOS E TODOS POR UM


Certamente não somos máquinas, mas se uma peça resolvesse se movimentar no sentido e direção que quisesse, sem pensar no conjunto que está inserida, todo o sistema estaria sujeito à falência. Um time que joga com o mesmo objetivo, tem maior chance de vitória.


4) CAMPANHA PRÓ-AJUDA

Uma casa é construída com a cooperação de todos os operários. É com a colocação de cada tijolo que levantamos uma ideia e um lugar seguro e protegido para viver. Sempre recebemos de acordo com o que ofertamos. Não sobrecarregue seu vizinho, para cada tijolo que não levamos, alguém tem seu carregamento dobrado.



5) SEM MÁGOAS

Não somos gravetos que um sopro é capaz de derrubar. Para todo cadeado fechado, há uma chave e neste particular, seu nome é diálogo. Não carregue pesos dentro de seu coração, ocupando um espaço que poderia ser preenchido com as boas oportunidades de um novo dia.



6) SAIBA VER E OUVIR

Nascemos com dois olhos, dois ouvidos e apenas uma boca, um bom indício de que antes de falar devemos ver e ouvir com cuidado todas as situações. Aquilo que os olhos e os ouvidos, em posição superior, retém, a boca, em posição inferior, lança.


7) NÃO DEIXE DE CUIDAR


Uma flor sem água não sobrevive. Relacionamentos sem cuidado também não. O adubo da convivência pode começar no tempo que dedica para se inteirar do outro (como participar de suas conquistas e dificuldades) e nas palavras de incentivo e preocupação (sem imposição de opiniões e com respeito às diferenças e particularidades).


8) GENTILEZA SEM CONTRA-INDICAÇÕES

Estamos sempre aptos a pedir inesperadamente, mas “surpreender” comumente só o fazemos com data marcada e como moeda de troca. A gentileza, mais do que uma norma de educação, é um ato de demonstração de apreço, valor e respeito.



9) CONCESSÃO E EMPATIA

Para dar apoio a alguém, precisamos de pelo menos uma mão livre, ainda que tenhamos que renunciar parcialmente o que estivermos segurando no momento. É preciso aprender a ceder e se colocar no lugar do outro. Na dúvida, é só repetir o dito: “Gostaria se fosse feito comigo?”



10) LIBERDADE TERRITORIAL

Se um país contém estados contendo legislações pertinentes a sua realidade, um ambiente contém “regiões” cujas “leis” estão em acordo com a personalidade que o habita. Se você está de passagem, transite como um turista o faria em território estranho, com respeito. Se você deseja ali permanecer, chegue com calma, para que sua instalação se dê com facilidade e não pareça uma invasão. Fronteiras respeitadas, barreiras superadas.

“PARA O BEM DO POVO E A FELICIDADE GERAL DA NAÇÃO, DIGA QUE FICAMOS JUNTOS.”

__________


Direitos autorais da imagem de capa: diter / 123RF Imagens

10 lutas que apenas pessoas inseguras compreendem:

Artigo Anterior

Três coisas que você nunca deve esquecer sobre si mesmo:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.