Família

10 maneiras de ajudar seu filho a construir autoestima.

autoestimacriancas

Quem tem filhos sabe que eles são uma alegria, uma benção, Mas a criação de um filho exige muita dedicação o que pode causar até estresse. São muitas atividades diárias, que não podem ser descuidadas e nem interrompidas como a alimentação, a higiene, o bem estar, a educação. Tudo isso demanda tempo e dedicação.



Outra questão importante na criação de um filho é fomentar sua autoestima, para que os pequenos possam se sentir capacitados em enfrentar algumas situações da vida.

Para isso eles devem se preparar e se sentir confiantes com suas próprias habilidades e ter uma autoimagem realista e positiva.

Assim, se você quer ajudar seu filho a construir sua autoestima, experimente algumas dessas estratégias. 


1. Converse com seu filho e descubra os problemas e as dificuldades dele.

A comunicação é um meio eficaz e essencial para a construção de relacionamentos saudáveis. Ser criança é descobrir a si mesmo e o mundo. Às vezes, porém, isso pode ser um pouco confuso e até mesmo assustador para as crianças. Tanta novidade pode gerar medos e dúvidas e a consequência é a criança se sentir insegura em determinadas situações. É importante estabelecer a confiança, mostrando a elas um caminho seguro que possam caminhar. Ao perceberem que são capazes de resolver algo, por elas mesmas, as crianças também adquirem segurança para buscarem soluções em outras situações. Trabalhem junto com eles para encontrar a solução.

2. Ajude a criança a encontrar uma atividade que ela se sinta apaixonada.

Algumas pessoas nascem com um dom ou desenvolvem alguma habilidade que pode ser incrível. Há crianças com uma voz maravilhosa; algumas têm um bom ouvido para a música; outras possuem uma estrutura corporal que podem torná-las grande atleta; algumas apresentam grande imaginação e talento para contar histórias. Descubra qual o talento natural de seu filho e ajude-o a encontrar a atividade mais divertida e adequada para ele, que faça ele se sentir bem e tenha prazer em fazer.


Dança, pintura, tocar um instrumento ou algo mais pragmático como matemática são todas boas opções. Certifique-se, contudo, que seu filho está motivado. À medida que a criança começa a desenvolver um maior nível de habilidade, a sua autoestima vai só aumentar.

3. Seja tolerante e mostre ao seu filho que a compaixão é uma grande virtude.

Todo mundo comete erros. Compreender isso faz parte do amadurecimento e é um passo necessário para se alcançar a sabedoria. Ao praticar o perdão, você deixa claro ao seu filho que, embora o que eles fizeram tenha sido errado, não ficarão receosos de agir em determinadas situações. Eles tentaram acertar, mesmo que se equivoquem.

Seu filho deve aprender essa lição com você. Então, comece a praticar o perdão diariamente em sua vida.


4. Ensine seu filho a construir relacionamentos significativos e procurar a felicidade nas “pequenas” coisas.

Muitas pessoas atingem um certo nível de riqueza e poder, mas eles nunca conquistam a felicidade e gozam a paz. Por incrível que pareça, permanecem insatisfeitos e inseguros de si mesmos. Por isso, ensine seu filho sobre os verdadeiros valores como a amizade, a paz etc. O bom relacionamento com outras pessoas podem torná-lo mais confiante. Ensiná-los a focar para as centenas de “pequenas” coisas positivas, fará uma vida melhor.

O fracasso é apenas uma oportunidade para voltar ainda mais forte. Não há melhor maneira de ajudar seu filho a construir uma autoestima elevada do que mostrar a ele o valor de ter outras pessoas que acreditam nele.

5. Ensine as crianças a definir metas reais, atingíveis.


Querer ser o primeiro homem em Marte, uma bailarina famosa ou uma estrela de cinema são metas muito ambiciosas que podem mostrar o quão criativo seu filho pode ser. Não o desestimule de seus sonhos mas também mostre a realidade. Se ele, claramente, não está destinado a ser um cantor, por exemplo, não hesite em dizer-lhe isso. Mas faça de maneira natural e serena, e ofereça alternativas. Não é uma boa ideia encher as crianças de elogios, porque isso pode afastar uma imagem realista de si mesmas e de suas habilidades. Ajude-as a formular algumas metas de curto prazo, facilmente atingíveis, com algum trabalho. Esses objetivos menores o levarão a algo mais alto, a longo prazo, mas ainda dentro do alcance.

Por exemplo, se você matricular a criança numa aula de dança, suas metas de curto prazo poderia ser dominar certos movimentos e praticar pelo menos duas horas por dia, enquanto o objetivo maior pode ser participar de competição de dança local. Posteriormente, então, ela poderia se esforçar para melhorar e ganhar algumas competições em poucos anos e, eventualmente, se tornar uma instrutora de dança quando crescer. Quando elas começarem a alcançar meta após meta, vão se sentir mais confiantes.

6. Ensine o seu filho a ser organizado e como estudar para obter melhores resultados.

Muitas pessoas acreditam que o estudo se dá de forma sentada e olhando para um livro, por horas. Isso pode levar a criança se sentir frustrada, acreditando que não é inteligente o suficiente para aprender um assunto, porque precisa ficar tanto tempo só estudando. Ser organizado é uma habilidade que pode ser aprendida. A criança precisa ser orientada a ter um bom equilíbrio entre estudar, fazer suas tarefas e também se divertir. Esse equilíbrio só pode ser alcançado através da organização de seu tempo de forma eficaz.


Felizmente, existem muitos recursos on-line disponíveis para preparar seu filho para os estudos. Você também deve tentar tornar o aprendizado um pouco mais lúdico, por meio de filmes, videogames. Exemplos práticos, também, podem fazer maravilhas para criar nas crianças interesse por determinado assunto.

7. Matricule seu filho em aulas de atividade física.

Uma mente saudável em um corpo saudável, como diz o velho ditado. Obtendo uma boa dose de exercício físico durante o dia não é apenas benéfico para a saúde do seu filho, mas também pode ajudá-los a desenvolver um corpo forte e ágil e uma mente saudável.

Até mesmo vestir-se bem vai ajudar seu filho a construir sua auto-estima e melhorar suas habilidades sociais.


8. Brinque com seu filho sempre que tiver a chance.

O contato físico e emocional com os outros, de uma forma diária, é muito importante para uma criança. Dedique algum tempo para ouvir suas histórias, participar em algumas atividades criativas e ensinar-lhes algumas habilidades valiosas que você possui.

Qualquer coisa pode ser feita em um jogo. Então, seja criativo e envolva seu filho em um trabalho divertido em equipe, resolução de problemas e de expressar-se livremente.

9. Torne-se um bom modelo, praticando o que prega.


As crianças absorvem, em grande medida, informações de seus arredores imediatos. E isso se voltará para você, por ser a principal fonte de informações das crianças e de quem elas mais darão crédito quanto ao modelo comportamental. Mas lembre-se que não basta dizer-lhes o que devem fazer e, em seguida, fazer as mesmas coisas que os instruiu a não fazer.

Se o seu filho vê que seus pais não têm medo de expressar-se, que eles tentam ser bons para os outros e são muito sociais e aberto com outras pessoas, a criança vai imitar esse comportamento, de maneira confiante.

10. Ensine seu filho sobre as responsabilidades e o valor do trabalho.

A crianças devem entender que suas ações, mesmo que em medidas menores, podem afetar os outros e que há pessoas que contam com eles. Se a criança entende porque é necessário fazer suas tarefas e que é preciso muito trabalho para se vencer na vida, ele ou ela vai ter uma perspectiva diferente sobre a vida. Isso fará com que elas se motivem a ajudar seus pais e vão se sentir orgulho de sua contribuição e valorizadas. Crianças mais velhas podem cuidar de crianças menores durante o dia, uma criança pode ajudar os pais na cozinha, eles podem ajudar com reparos em casa (mesmo que isso seja apenas entregar ferramentas para o pai), eles podem limpar a casa e ajudar a organizar eventos como reuniões de família etc.


Dessa forma, eles sabem que são capazes de muitas coisas e que as pessoas confiam neles. Isso irá ajudar a criança a construir sua autoestima.

Quando o assunto é ajudar os seus filhos a construir a autoestima, é importante lembrar-se do diálogo diário e, ao mesmo tempo em que elas são ensinadas, deve ser permitido que possam fazer suas próprias escolhas, sempre direcionando-as ao caminho certo.

Fonte: www.lifehack.org, com adaptações.

9 exercícios que você deve praticar todos os dias para aumentar sua confiança

Artigo Anterior

Você é dono do seu próprio destino!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.