7min. de leitura

10 pontos para você entender o seu nível de autoestima

A autoestima exerce um papel muito importante na construção do sucesso de qualquer ser humano, mas o que a maioria esmagadora das pessoas não sabe é como identificar o seu nível de autoestima, já que são poucas as pessoas que buscam autoconhecimento.


No texto de hoje, eu trouxe 10 pontos para você refletir e identificar o seu nível de autoestima. Confira a seguir: 

1. Comparar-se demais aos outros

A comparação é algo muito comum e, muitas vezes, nós a fazemos sem perceber

Observe o seguinte: para se sentir bem, você olha para a pessoa do lado e precisa saber que está melhor que ela? Ou olha para ela e vê que ela está em posição de vantagem e então se sente inferior? A grama do vizinho é sempre melhor que a sua? Ou você gosta de reforçar o tempo todo que a sua é que é melhor que a de todos?


2. Preocupar-se excessivamente com a opinião dos outros 

O que as pessoas ao seu redor pensam sobre sua roupa, profissão, salário, relacionamentos, postura é mais importante que seus próprios pensamentos? É mais importante que a sua própria vontade?


Você age de acordo com o que gostaria de fazer de verdade, ou está sempre pensando no que seus pais, irmãos e familiares vão dizer? Procura “adivinhar” o que as pessoas vão falar se tomar determinada atitude?


3. “Não sou bom o bastante” 

Se não é suficiente ser quem é, e você sempre se sente menor que os demais, não se sente bom o bastante para viver sua vida e ter os resultados que você quer, então, SIM, você tem baixa autoestima.

Observe bem seus pensamentos e palavras, você pode estar a todo momento verbalizando isso, sendo altamente provável que sinta um aperto muito grande dentro do peito, com a sensação de incapacidade constante.



4. Dificuldade em dizer “não”

Para você, é complicado e difícil dizer “não” para qualquer pessoa que seja? Costuma ceder às vontades dos outros em detrimento das suas?

O medo de demonstrar que não está dando conta é comum em seu dia a dia? O medo de ser rejeitado ou excluído faz com que você diga sempre sim aos outros?

Saiba que se você sempre diz “sim” aos outros, está dizendo “não” a si mesmo.


5. Reconhecimento de seus pontos fortes

Esse é um ponto muito comum em entrevistas de emprego: o recrutador pergunta para o candidato sobre suas qualidades. Para quem tem baixa autoestima, não é uma pergunta fácil de ser respondida. Em alguns casos, é quase impossível respondê-la. É provável que a pessoa busque qualidades que gostaria de ter, ao invés de olhar para dentro de si e ver o que realmente tem de valor. Pessoas com baixa autoestima focam sempre em seus pontos fracos. Raramente olham para aquilo que é valioso dentro de si.


6. Posicionamento/opiniões

Em uma discussão, você consegue expressar sua opinião? É tranquilo para você ter opinião contrária a de alguém, mesmo que este alguém seja uma figura de autoridade em sua vida (pai/mãe, gestor, professor etc)?. Consegue dizer o que quer de verdade? Deixa sempre para que o outro decida por você?

Pessoas com baixa autoestima possuem um medo de rejeição tão grande que o ato de se posicionar causa até calafrios.


7. Papel de vítima/vitimismo. 

Alguém com baixa autoestima raramente afirma que se coloca no papel de vítima. Observe seus diálogos: se neles constam frases como: “coitada de mim”, “olhem só como minha vida é difícil”, ” tudo dá errado comigo, meu Deus”, SIM, você está se colocando como vítima – aquela pessoa que sofre em consequência das atitudes de outros.

Os dois grandes problemas da pessoa que se coloca como vítima são:

Falta de responsabilidade pela própria vida e sentimento de perseguição o tempo todo (“estão todos contra mim”, ou “sentindo inveja de mim”, ou coisas semelhantes a essas).

Esse item – vitimismo – merece um texto mais profundo sobre ele, aguarde!


8. Sentimento de culpa

Você sente que é um erro? Ao fazer as coisas tem a sensação de estar sempre errado? Sente-se culpado por coisas que acontecem com as outras pessoas?

Esse sentimento de culpa é uma das facetas da vitimização (teremos em breve um texto falando mais sobre isso).

Nesse momento, gostaria que se perguntasse como você está se tratando, com quais palavras você costuma se chamar? Normalmente quando se tem esse sentimento de culpa, estamos o tempo todo nos criticando.


9. Falar mal da vida alheia

Esse item é polêmico: quem o pratica, raramente assume que o faz.

Sabe aquela pessoa que está lá no café da empresa insinuando coisas sobre outras pessoas, contando histórias que nem sempre são reais ou observando as “boas maneiras” de todos? A pessoa age assim quando abre mão da sua própria vida, demonstrando uma imensa desconexão de si. É como se fosse tão ruim ser quem se é, que é preciso espreitar o que os outros fazem. Isso é o grande vazio de não saber quem realmente é, por isso acaba por preencher esse vazio fofocando sobre a vida alheia.

Perceba o ser maravilhoso que você é!


10. Você tem dificuldade para lidar com críticas

Não importa se a crítica foi madura ou com o intuito de ofender, a pessoa com baixa autoestima sente que o mundo caiu. A autoimagem está tão fragilizada que se toma tudo como uma ofensa, podendo reagir muito mal, ser agressivo, mostrar falta de segurança em si mesmo.

Depois desses itens, conte-me: qual deles mais mexeu com seus sentidos? Com base em suas respostas, consegue dizer como está a sua autoestima?

Conte aqui nos comentários como esse texto o ajudou a trazer consciência para o que está acontecendo em sua vida. Se esse texto o ajudou, compartilhe com seus amigos!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: kohanova / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.