Comportamento

10 sinais de uma crise de meia-idade:

Crise de meia idade: uma crise emocional de identidade e autoconfiança que pode ocorrer na idade média precoce. – Wikipédia



“A crise da meia-idade começa às vezes nos seus 40 anos, quando você olha para a sua vida e pensa, ‘ isso é tudo?” E termina cerca de 10 anos depois, quando você olha sua vida novamente e pensa: “Na verdade, isso é tudo muito bom”. – Donald Richie

Pode soar clichê, mas a vida pode ser uma jornada incrivelmente difícil. Desde o nosso nascimento até o momento da nossa morte, qualquer coisa pode acontecer. “É a vida”, como os outros dizem. Todos nós enfrentaremos desafios, tanto internamente, quanto externamente. Muitas vezes isso está além do nosso controle, o que vai nos definir ou derrotar.

Uma crise de meia-idade não é diferente. Este tempo de desafio e incerteza pode ser transformador, aterrorizante… ou até mesmo um pouco de ambos. Muitas vezes, este período de tempo engloba uma série de emoções, pensamentos e/ou alterações físicas, que indicam que algum tipo de transformação está acontecendo.


O objetivo deste artigo é o seguinte: elaborar alguns sinais de uma crise de meia-vida para torná-lo mais facilmente identificável, mas também fornece alguma esperança explicando porque este período de vida pode ser uma experiência extremamente positiva. Estamos confiantes que o resultado será positivo.

Aqui estão 10 sinais potenciais de uma crise de meia idade:

1. Começar a entrar em pânico sobre problemas de saúde/

É perfeitamente natural, à medida que envelhecemos, prestarmos mais atenção à nossa saúde, incluindo quaisquer “sinais” de problemas em potencial. Somos seres inteligentes e lógicos, então, entendemos que a impermanência da vida seja mitigada, pelo menos um pouco por sermos saudáveis.


Então, não é realmente uma grande surpresa que uma crise de meia idade, muitas vezes evoca pensamentos constantes sobre saúde e bem-estar.


2. Comparar-se aos amigos e outras pessoas

Muitas pessoas são impulsionadas pela percepção do sucesso. Como um barômetro, essas mesmas pessoas gostam de comparar dinheiro, roupas, carros, casas, e outras coisas com a de seus amigos, colegas, e até mesmo parentes! A meia-idade é quando a maioria das pessoas está em seu “ápice” da carreira, realizações e outras medidas de sucesso. Quando percebemos isso, estamos mais propensos a evocar os pensamentos de comparação e contraste com outras pessoas.



3. Obsessão com perder peso/entrar em forma

Desejar fortemente perder peso ou entrar em forma é sempre uma coisa boa, não importa em que idade. Para aqueles que vivem uma crise da meia-idade, este pode frequentemente vir na forma de uma epifania; quando um lamentável sentimento de arrependimento muitas vezes se aperta. Começamos a pensar “o que eu poderia ter feito?” Ou “como posso ser melhor?”

Estas perguntas são comuns… especialmente para aqueles que estão passando por uma transição de meia-idade.



4. Um senso elevado de autoestima

Como mencionado anteriormente, uma crise de meia-idade, muitas vezes implica a comparação entre si com outras pessoas. Nós também fazemos isso com nós mesmos, questionando se nós atingimos nossas próprias expectativas. Nosso verdadeiro potencial está sendo realizado? Em que falhamos? Em que temos sucesso? É tarde demais para mudar?



5. Querer sair de um emprego, mesmo que seja bom

Quando estamos nos 40 ou 50 e odiamos o nosso trabalho, começamos a nos questionar porque ainda temos que aturar isso. Não podemos apenas curtir nossos últimos anos?


6. Depressão (ou sintomas semelhantes)


De acordo com especialistas em saúde mental, a depressão raramente se dá durante a meia-idade. Infelizmente, algumas pessoas, tendo crise de meia-idade, vivem uma perda de identidade. Esta perda pode alterar a química do cérebro. E uma série cumulativa de eventos infelizes pode resultar em depressão ou sintomas semelhantes.


7. Pensar mais sobre a morte e o propósito da vida

Inatamente, sabemos que a morte é inevitável, mesmo que alguns de nós decidamos ignorar o fato. A verdade é que, à medida que envelhecemos, estamos mais perto da morte. O termo “meia-idade” implica que chegamos ao que é provável que seja o ponto intermediário de nossas vidas. Não tão surpreendente, aqueles que vivenciam uma crise de meia-idade são mais propensos a contemplar a morte e/ou seu propósito na vida.



8. Comprar coisas por impulso

Isso acontece, e acontece com maior frequência do que você imagina. Pesquisas mostram que pelo menos um terço dos homens entre 40 e 59 anos de idade, compram algum tipo de item caro, como um carro caro. As mulheres também possuem este comportamento, muitas acabam por optar pela cirurgia plástica, Botox ou alguma outra alteração cosmética.



9. Alterações comportamentais inesperadas

Uma das indicações mais óbvias de uma crise de meia-idade é comportamento errático. Uma pessoa na casa dos 45 em uma boate provavelmente pode chamar a atenção das pessoas. O mesmo pode se esperar de alguém por volta dos 50 anos tropeçando no escritório cheirando a álcool. A verdade é que este tipo de comportamento decorre de uma crença de que não se tem muito mais a perder.


10. Alguém diz: “Você está tendo uma crise de meia-idade!”

Ok, isso raramente acontece. Mas às vezes a perspectiva de um estranho é exatamente o que alguém que está passando por uma crise de meia-idade precisa, e isso pode ser muito importante. As pessoas que lutam com a crise são muitas vezes prejudicadas, perdidas e buscam por respostas. Elas querem, desesperadamente, saber o que está acontecendo. Às vezes, basta alguém fazer uma avaliação honesta e precisa.


Vivendo no momento

A boa notícia é que mesmo alguém que está vivendo uma crise de meia-idade pode encontrar consolo, refúgio e até mesmo iluminação.

Uma crise de meia-idade é uma tentativa de reacender a vida num período transitório. Nada mais e nada menos. E pode ser feito, independentemente das circunstâncias. Não precisamos ter tantos pensamentos negativos que parecem descarrilar tantos.

Isso pode ser feito de uma forma que seja positiva e ilumine a alma.

Afinal, uma alma não é definida pelo seu “sucesso”. A alma não é definida por aparência ou posses. Mesmo a depressão não pode derrotá-la. Nossa alma transcende todas essas coisas. Na verdade, a alma transcende a nossa existência.

Então, lembre-se de cultivar e apreciar os momentos da vida. Ao fazê-lo, evoluímos para melhor, não é mesmo?

_________

Traduzido pela equipe de O Segredo  Fonte: Power of Positivity

 

Direitos autorais da imagem de capa: wavebreakmediamicro / 123RF Imagens

14 citações para inspirá-lo a perseguir seus sonhos…

Artigo Anterior

Às vezes, a gente precisa esvaziar as gavetas da alma e refazer a arrumação…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.