10min. de leitura

12 Atitudes Para Levantar A Sua Autoestima:

Tem dias que é realmente complicado. O desânimo bate, a tristeza impera, o coração fica agoniado e a alma, às vezes tão desolada, pede apenas por um pouco de abrigo. Pode ser que a tormenta de estima dure simplesmente algumas horas, ou até mesmo um dia, e na pior das hipóteses uma semana. O problema é quando a escuridão se aloja tão bem dentro da nossa travessia, e aquilo que era para ser passagem, vira hábito, caminho, rotina. Só quem já passou por uma baixa de energia entende tão bem o quanto é difícil em determinadas circunstâncias, recolher forças para ajeitar o corpo, dar a volta por cima e de cara limpa, seguir em frente. Independente daquilo que interrompeu o nosso movimento ascendente, é necessário continuar. Não é fácil, pode não ser imediato, mas para sair do fundo do poço a gente precisa de uma dose absurda de coragem. Ficou com disposição para dar aquela reviravolta que a sua autoestima merece? Dá uma olhadinha em algumas atitudes simples, mas que podem fazer toda a diferença!


1- Decida recomeçar.

Não importa o que te deixou para baixo, a primeira atitude a ser tomada é escolher dar um basta nessa situação. Tem gente que realmente fica amiga da dor e chega até a curtir aquela solidão meio bucólica. Acontece que todo recomeço vem de uma disposição muito bem determinada. Decida ser feliz novamente e parta logo para a próxima dica.

2- Olhe-se no espelho e goste daquilo que vê.

Poucas coisas são tão revigorantes quanto fazer uma mudança que a gente queria há muito tempo, mas não tinha coragem. Parece que dar um salto de fé com as pequenas escolhas do caminho, é o trampolim necessário para dar passos maiores nos ramos da nossa vida que realmente precisam dessa ousadia. Corte o cabelo, compre uma roupa nova, mude de estilo, de mania, de vício. Qualquer coisa que faça minar um sorriso novo toda vez que você cruzar a frente de um espelho.

3- Saia da zona de conforto.

Coisas simplesmente incríveis acontecem quando a gente decide se aventurar por um caminho que nunca tinha imaginado trilhar. Dê uma chance ao Tinder, ao “Adote um cara”, aos sites de relacionamentos, ao bar de rock que sua amiga tanto gosta, ou ao boteco na esquina da sua faculdade que a galera se reúne todas as sextas-feiras para jogar conversa fora. Sempre existe a possibilidade de conhecer gente interessante e diferente, que vai arrancar aquele sorriso mais gostoso e sincero. Na pior das hipóteses, você se encheu de coragem para descobrir o que existe do lado de fora da porta. E coragem é daqueles sentimentos que dá um abraço bem apertado na alma da gente.


4- Faça algo por você e para você que há muito tempo não fazia.

Um dos pecados do dia a dia é a negligência a qual muitas das nossas vontades são submetidas. Coisas pequenas às vezes, como tomar um sorvete depois do almoço, curtir um happy hour logo na segunda-feira, correr na orla da lagoa antes do trabalho, ou simplesmente tomar um banho demorado, sem pressa para fazer o jantar, estudar para a prova, ou correr para o próximo compromisso. Tempo de qualidade para a nossa vivência é essencial para o bem estar da alma e do coração. Quanto mais a gente se descuida daquilo que nos faz feliz, mais facilmente a frustração pede licença e a solidão se instala. Dedique um pouco de você a você.

5- Paquere bastante.

Principalmente se você acabou de terminar um relacionamento, levou um pé na bunda, ou um chifre daqueles para ficar na história. Paquere mesmo e sem expectativas. O objetivo é sentir-se bem consigo, despertar aquela energia atraente que cativa as pessoas a um primeiro contato, e porque não, divertir-se um pouco na descontração do momento. A gente volta a se sentir vivo, e entende aos pouquinhos que nada, nem ninguém nessa vida, é insubstituível. A gente merece tudo e muito mais.

6- Não emende um relacionamento no outro.

Quando a gente sai de uma parceria, sobretudo quando se está avariado por dentro e por fora, tem a mania feia de se apegar a qualquer migalha de pão que encontra pelo caminho. A gente manda para o universo a mensagem de que está machucado, e recebe de volta justamente um “tapa buraco” momentâneo que, na maioria das vezes, faz a gente sofrer ainda mais quando parte. Aproveite a sua própria companhia e volta a ser inteiro (a) antes de querer fazer parte de uma nova relação.


7- Viaje. Sempre, muito, sem doses homeopáticas.

Viajar nos permite conhecer pessoas novas, mudar de ares, vivenciar novas culturas, paladares, estilos de vida. Tática das mais eficientes quando se precisa dar aquela revigorada na autoestima começando pela paz que fica lá do lado de dentro.

8- Dê menos ouvidos ao que os outros têm a dizer e escute mais o seu coração.

Ninguém sabe melhor da sua vida, dos seus receios, anseios, das suas dores, do seu momento particular, do que você mesmo. Ouvir outros pontos de vista é interessante sim para abrir a mente para outras perspectivas, e entender um pouco a forma como o outro analisa determinada situação. O que não vale é levar isso ao pé da letra como filosofia de vida. Os outros são os outros, e só. Quando a gente decide escutar o que o coração tem a dizer, pode se surpreender positivamente com os resultados. Paz e tranquilidade de encher o peito de satisfação, a gente só consegue quando toma as rédeas da nossa vida pra valer, sem meio termos, muito menos, meias verdades.

9- Faça algum tipo de exercício.

São cientificamente comprovados os benefícios da atividade física para a sanidade do corpo e da mente. Liberação de hormônios ligados ao prazer, melhora na qualidade de vida, aumento na sensação de bem estar, sem contar que deixa aquela sensação maravilhosa de “sou a última bolacha do pacote e posso dominar o mundo”. Escolha alguma atividade que te faça muito feliz e siga adiante. Seja academia, dança de salão, natação, corrida, basquete, futebol, vale tudo aquilo que melhor se encaixa na sua rotina.

10- Seja menos crítico com você mesmo.

As piores cobranças vêm da gente mesmo e não das pessoas de nossa convivência. Ninguém, absolutamente ninguém, é perfeito. Aceite suas imperfeições, suas manias, sua forma de encarar a vida, e aprenda a ser mais tolerante com seus pontos falhos. Quem gosta MESMO da gente, fica “apesar de” qualquer coisa. Se dê o direito de errar, tire boas lições disso, sorria depois quando se lembrar, e encare a vida com mais bom humor. A habilidade de rir da gente mesmo é uma arte que deveria ser cultivada, pelo nosso próprio bem, e dos próximos que têm a oportunidade de estar ao nosso lado.

11- Reconheça seu valor.

Não aceite um copo metade vazio se tudo que você quer é ver a felicidade transbordando na sua frente. Sempre existem outros amores, outros relacionamentos, outros caminhos, outras escolhas. Opte por aquilo que te agrega, que te soma, que se encaixa na sua travessia como você deseja. Ninguém é obrigado a viver de migalhas. Todo mundo merece o melhor, SEMPRE!

12- Sorria mais.

O sorriso abre portas onde antes só existiam janelas e vidraças quebradas, quebra o gelo em algumas situações, aumenta a receptividade das pessoas, cria uma primeira impressão confortável, e exala tudo de ruim que de alguma forma possa estar fazendo morada na solidão da gente. Sorria mesmo quando a dor for tão forte, que tudo o que você deseja é chorar. Sorria quando tudo der errado, quando o resultado não for o esperado, sorria sempre que achar que deve calar. A gente não entende em grande parte das vezes, mas o universo tem formas estranhas de trazer o que é nosso pra dentro da nossa travessia. Receba as dádivas com um sorriso e os percalços com outro maior ainda. Nunca se sabe quais arco-íris os caminhos turbulentos podem, invariavelmente, nos apresentar.

 

Por: Daniele Daian – Via: Suspiros e Desatinos





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.