12 importantes segredos esquecidos pela humanidade:

Quanto mais eu penso sobre a vida, mais chego a uma sólida realização: a maior maldição do homem moderno é o esquecimento.

Individualmente, coletivamente, historicamente ou culturalmente. Estamos fascinados por esquecer.

Nós não só nos esquecemos do nosso passado, mas também do nosso lugar no presente e nossa responsabilidade com o futuro. Em um nível pessoal, nosso estado de consciência baseado no ego está em uma missão para nos manter neste estado de esquecimento – romper o vínculo com nosso ser como um todo e com a teia interconectada de vida e consciência universal. A nível coletivo, esse esquecimento é perpetuado e reforçado por meios sociais e culturais – principalmente por ser transitado para uma realidade de consumismo inconsciente, estilos de vida não autênticos e uma mentalidade materialista.

O lado mais brilhante disso é que todos nós temos a chance de nos reconectar a nós mesmos e ao universo. O poder de lembrar é o centro do caminho espiritual para a autodescoberta e a realização.

Aqui está uma lista das coisas mais importantes esquecidas pela humanidade:

1. Nosso lugar no mundo natural

Nos últimos anos, nos separamos da natureza. Nós exploramos, devoramos, consumimos e tentamos controlar a natureza para apaziguar nossa ganância. Tentamos nos distanciar do círculo natural da vida. Nós esquecemos de como ouvir e entender os ritmos e ciclos naturais da Terra – seus sinais e línguas. Nós esquecemos de seguir o caminho da natureza e vivermos em equilíbrio com ela.


2. Nossa conexão à vida e ao cosmos

Ao nos separarmos da natureza, esquecemos que estamos profundamente ligados a ela e aos ciclos do universo. Algumas tribos nos arredores da “civilização”, e que ainda seguem caminhos ancestrais, têm preservado essa conexão com respeito e reverência. Nós, por outro lado, inculcamos uma sensação de separação que nos deixou fora de equilíbrio. Nós nos esquecemos como toda a consciência está interligada e entrelaçada em uma dança delicada e bonita.


3. Nossa antiga sabedoria

Nós esquecemos  nossa sabedoria ancestral. Na busca de obtermos conhecimento científico, através da racionalização de nossa mente, nós esquecemos a sabedoria através da abertura de nosso coração. Nós esquecemos as histórias antigas e a sabedoria popular que nos foi transmitida a partir de videntes e homens sábios da antiguidade que viveram em harmonia com o universo.


4. Nosso caminho e nossos sonhos

Ao nos afastarmos do nosso caminho interior, esquecemos de sonhar o sonho da vida. Mais importante ainda, nos esquecemos de como acordar neste sonho e ver nossa verdadeira natureza como criadores da vida – como os sonhadores. Nós esquecemos que temos o poder de tecer sonhos e usar nosso poder de intenção para direcionar esses sonhos à manifestação.


5. Nosso propósito

Com muita conversa, barulho e distração nesta realidade densa, esquecemos o que viemos aqui para fazer. Nós esquecemos nosso propósito. Perdemos a nossa autenticidade, essa centelha interior que nos impulsiona para a nossa felicidade e autorrealização. Esquecemo-nos que estamos aqui para sermos realizados como seres espirituais incorporados em uma forma física e em um universo agradável.


6. Tudo é amor

Este é talvez o mistério mais profundo que apenas alguns videntes entenderam como uma verdade abrangente. Contudo, a verdade está escondida em algum lugar, no fundo de nós. Nós a conhecemos em algum momento, mas perdemos contato com ela. Nós esquecemos que tudo é, em última análise, energia e consciência, e que o amor é o tecido fundamental da existência que atravessa toda energia e consciência.


7. Perdoar

Ao acreditarmos que estamos separados e desconectados dos outros e de todo o resto, nós esquecemos de perdoar. Em seu sentido profundo, o perdão é o ato de nos lembrar que somos um com todos e tudo, e que não há vítimas ou culpados. Todos estamos juntos em uma teia dinâmica que chamamos de vida.


8. Liberdade

Lembre-se de uma coisa todos os dias: você foi feito para ser livre.

Nascemos e crescemos numa “realidade” onde a liberdade é apenas um conceito. Fomos ligados aos grilhões do medo, equívocos, falsas ideologias, recompensas materiais e resgate de regras e leis estabelecidas para salvaguardar o interesse de poucos. Fomos obrigados a esquecer que somos agentes de mudança. Somos livres para ser quem somos, sem medo ou culpa.


9. Nosso poder real

Viver com medo fez-nos esquecer o quão poderosos somos. Nós esquecemos o enorme poder de nossa vontade e intenção de mudar nossa realidade.


10. Nossas lições da História

Se existe algo que a História nos ensinou é o quão rápido somos em esquecer nossas lições. Uma e outra vez, continuamos repetindo os mesmos erros, presos nos mesmos padrões de ganância e autodestruição. Não podemos ser responsabilizados individualmente pelos erros cometidos pela humanidade no passado, mas somos responsáveis, como indivíduos, por lembrar-nos dos erros do passado e transmiti-los à psique coletiva.


11. Simplicidade

A vida humana tornou-se mais complexa e complicada. Nós somos seduzidos pelo brilho do mais, e não pelo poder do menos. Nós esquecemos de ser simples e do significado da simplicidade. A vida é realmente simples. Simplicidade significa descartar todas as coisas e ideias essenciais que desordenam a visão para o propósito da vida e as outras verdades que esquecemos.


12.Desejar, acreditar e confiar

Perdemos nosso encantamento com o mundo. Nós esquecemos de nos maravilhar pelo milagre da vida. Nós nunca ficamos maravilhados com a majestade de tudo. Nosso ceticismo e visão crítica do mundo,  fez-nos perder a confiança em nós mesmos e na magia do universo. Nós nos esquecemos de como acreditar. Esta é, talvez, a maior tragédia de todas. Enfraqueceu nosso espírito e empobreceu nossa alma.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Mystical Raven



Deixe seu comentário