Comportamento

12 maus hábitos que impedem o seu avanço em sua jornada espiritual:

12 maus hábitos

A decisão de seguir uma jornada espiritual pode parecer fácil, porém a prática não é tão simples. Por esse motivo, quanto mais pudermos facilitar as coisas para nós, melhor. Para simplificarmos nossas vidas, precisamos eliminar tudo o que não nos acrescenta positividade.



Algumas das coisas que precisamos eliminar são os maus hábitos que nos acostumamos a desempenhar em nossas vidas. Eles dificultam nossas jornadas, criando mais obstáculos, o que torna tudo muito mais difícil.

Abaixo estão 12 maus hábitos comuns que precisamos eliminar de nossas vidas para avançarmos em nossas jornadas espirituais:

1. Crenças autolimitantes


Quando alimentamos crenças autolimitantes, nós nos enxergamos como pessoas totalmente limitadas, sem probabilidades de melhorias. Se você se enxerga como alguém medíocre, provavelmente age de maneira correspondente, o que limita as suas possibilidades de transformação de vida, assim como a ação positiva do Universo em sua vida. Não se limite, esteja aberto para se tornar quem nasceu para ser.


2. Considerar o seu trabalho como sua vida

Passamos muito tempo em nossos trabalhos, mas isso não significa que eles sejam as coisas mais importantes de nossas vidas. Corremos o risco de perder nossos trabalhos a todo momento. Se isso acontecesse com você, quem você se tornaria? Se não conseguir chegar a uma resposta saudável é porque você o coloca como sua vida. Você é mais que seu trabalho, e enxergar isso tornará sua vida muito mais significativa.



3. Ser o seu pior crítico

Estar sempre consciente de suas ações e comportamentos é muito importante, porém criticar-se excessivamente pelos seus erros não é uma coisa saudável. Você deve ser gentil consigo. Pratique o hábito das críticas construtivas e foque em como melhorar a si mesmo.



4. Sentir ansiedade o tempo todo

A ansiedade é um sentimento que prejudica não apenas nossos corpos, mas também nossos espíritos. É normal sentir ansiedade em momentos específicos, como quando estamos sendo testados ou quando nossos trabalhos estão sendo avaliados, porque são coisas importantes para nós. No entanto, a ansiedade constante é extremamente prejudicial, porque nos impede de ver as coisas de forma clara, e isso prejudica nossa conexão espiritual. Libere a ansiedade ao entender que nem tudo cabe a nós controlar. Concentre-se naquilo que está em seu controle.


5. Ouvir seu ego


E ego é um tóxico, só se importa em crescer e ser protegido, independentemente do que isso custará. Quando damos o poder de decisão ao ego, ficamos estagnados. Um sinal de que ouvimos nosso ego é quando levamos tudo para o lado pessoal e desconsideramos as opiniões de outras pessoas. Concentre-se em suas próprias opiniões e em sua evolução.


6. Alimentar sentimentos de culpa

Você é imperfeito e provavelmente já tomou muitas decisões que prejudicaram aqueles ao seu redor e a si mesmo. É normal sentir-se triste e decepcionado quando isso acontece, porque significa que reconhece seus erros, mas culpar-se e martirizar-se para sempre por um erro não é saudável. O mais saudável é fazer mudanças, pedir desculpas por suas falhas, aprender com elas e não repetí-las.


No entanto, se você acabar repetindo algum erro, isso não o torna a pior pessoa do mundo. Se esforce ainda mais para aprender e ter uma atitude mais sábia e positiva.


7. Incorporar a procrastinação em sua vida

Quando precisamos tomar uma decisão, costumamos analisar as coisas umas duas vezes para agirmos com certeza. Mas nos prender em pensamentos excessivos e procrastinação não é um padrão saudável de atitude. Muitas vezes o mais saudável é não pensar excessivamente sobre as coisas, apenas fazê-las, é claro, se não forem atitudes perigosas para sua qualidade de vida.



8. Cercar-se de companhias erradas

Nossas companhias são muito importantes para a vida que levamos. As pessoas com as quais nos cercamos podem influenciar como somos vistos no mundo, o que afeta as oportunidades que recebemos. Esteja ciente de quem você se cercou. Cerque-se de pessoas positivas e que o motivem a ser uma melhor versão de si mesmo.



9. Procurar pela validação de outras pessoas

É comum buscarmos a validação de outras pessoas, mas quando dependemos disso para nos sentir bem com nós mesmos, as coisas ficam mais sérias. Quando buscamos aprovação em outras pessoas, ignoramos a nossa singularidade e grandeza, dando aos outros a função de ditar nosso valor. Nós nos conhecemos melhor, e por isso cabe apenas a nós nossa validação pessoal.


10. Viver no passado


Se o passado parece não ir embora de maneira alguma, pode existir algo que você precisa resolver em épocas passadas de sua vida. Pare de manter arrependimentos limitantes. Aceite todas as coisas que lhe aconteceram, aprenda as lições necessárias, cure-se e siga em frente.


11. Conservar muito apego às coisas

Para avançarmos em nossa jornada espiritual, é essencial aprendermos a deixar ir. Deixar ir é diferenciar as coisas materiais e imateriais em sua vida. Entenda que nada nessa vida é permanente, e que muitas coisas materiais e imateriais são temporárias. Aproveite o que você tem, mas não se apegue demais.

Existe o outro lado do espectro, que são as pessoas que têm apego em desapego. Elas tentam se libertar do máximo de coisas que estão unidas a elas, sem perceber que estão apegadas ao desapego. Se esse é o seu caso, lembre-se de que algumas coisas valem a pena manter, mesmo que sejam apenas temporárias.


12. Desvalorizar o tempo

O tempo é um bem incrivelmente precioso para nós. Não viveremos para sempre, portanto enquanto estamos aqui precisamos valorizar o nosso tempo, investindo em atividades e relacionamentos que nos tornam pessoas melhores. É importante sempre viver no agora, para entrarmos no caminho certo de nossa jornada espiritual. Entenda que o momento presente é o único que realmente temos, por isso devemos vivê-lo com verdade.
_______________

Direitos autorais da imagem de capa: ipopba / 123RF Banco de Imagens

Missão da vida: ser feliz!

Artigo Anterior

“a terapia do espelho: observar a si próprio, antes de observar o outro.”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.