15 formas de estragar um relacionamento feliz:

A longevidade nos relacionamentos parece algo cada vez mais difícil de ser alcançado. Casais se formam e se desmancham em tempo recorde. As pessoas trocam de parceiro na mesma frequência com que trocam de roupa. Vivemos na velocidade alucinante do amor líquido. Vivemos um novo tipo de amor, um amor responsável, horizontal e sem intermediário. Não há mais nenhuma transcendência vertical que justifica você estar com alguém. E, exatamente por conta dessa aparente fragilidade dos laços que nos unem, parece que esse amor é muito mais difícil de ser mantido.



Pensando nisso resolvi montar uma lista de coisas que você NÃO deve fazer para manter um relacionamento feliz. É válido ressaltar o “feliz” porque, afinal, manter um relacionamento nas coxas, daquele que você vai procrastinando o término, é fácil. É só unir carência com medo da solidão e pronto – a receita para manter esse namoro coxinha está pronta. Agora, se você não quer levar em frente um relacionamento em frangalhos então preste atenção nesse passo-a-passo de como sabotar seu próprio namoro. Memorize bem, você não sabe quando a vida (ou você mesmo) pode pregar uma armadilha:

1. Seja explosivo e impulsivo, diga coisas sem pensar das quais você se arrependerá depois.

2. Durante discussões, fale bem alto. Grite. Vá aumentando o volume da sua voz a medida que seus argumentos vão se esvaziando. Quanto menos razão você tiver, maior o escarcéu que você deve fazer.


3. Envolva sua família na briga. Sim, use esse recurso infantil para fugir de problemas mal resolvidos enfiando sua mãe, tia, avô e quem mais der no meio da confusão.

4. Nunca peça desculpas.

5. Desconte seus problemas no parceiro.


6. Fuja de discussões. Deixe o outro falando sozinho. Saia de casa no meio de uma DR, não atenda ao telefone, não responda mensagens, não retorne e-mails. Finja que não é com você, assim, quando a poeira baixar, você volta a agir normalmente como se nada tivesse acontecido. Essa é uma tática legal porque assim pequenos problemas vão se acumulando até virar uma bola de neve, e vocês chegam a um estado explosivo no qual um telefone não atendido ou uma toalha em cima da cama vira motivo pra uma treta gigante.

7. Nunca diga o que você realmente sente. Esconda seus sentimentos na base do “aham, nāo é nada”. O segredo é deixar o outro adivinhando o que você quer.

8. Coloque em prática no seu relacionamento o famoso dito “dois pesos, duas medidas”. Cobre sempre coisas que você não vai se comprometer a respeitar.

9. Nunca se coloque no lugar do outro.

10. Nunca escute o outro. Não preste atenção naqueles detalhes chatos da vida dele que ele insiste em te falar. Deixe entrar por um ouvido e sair pelo outro. Isso é matéria-prima para mais discussões nas quais ele vai citar essas chatices e você nunca vai entender do que ele tá reclamando.

11. Esqueça-se de datas importantes do relacionamento. Mate “rituais” que vocês cultivaram. Quando der presentes, não envie cartões.

12. Seja excessivamente ciumento. Sabe aquele lance de que o ciúmes é o ~tempero~ do amor? Então, manda ver! Projete todas as suas inseguranças em possessividade, ao ponto de tentar colocar o outro numa cúpula. Reclame do amigo do sexo oposto, de chamadas não atendidas, ligações não feitas, daquele vestido curto, do decote profundo, daquela noite que ele preferiu a companhia dos amigos do futebol já que vocês saíram as ultimas cinco sozinhos. Tenha ciúmes de tudo e de todos.

13. Relembre sempre de ex-namorados e fique fazendo comparações desnecessárias entre os relacionamentos.

14. Perdoe, mas nunca esqueça. Sempre traga à tona nas discussões assuntos que já foram teoricamente resolvidos.

15.  O amor sobrevive de sutilezas, então trate de matá-las. Deixe de prestar atenção nos detalhes que compõem a beleza do outro.

Por: Lais Montagnana – Via: Casal Sem Vergonha

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.