11min. de leitura

15 perguntas para fazer a seu filho que podem ajudá-lo a ter uma boa mente

Todos os pais e mães devem ensinar a seus filhos a terem mentalidades e atitudes corretas, pois ambos determinam como seu filho interpreta o mundo. E fazer as perguntas certas pode encorajar um comportamento que traga mudanças positivas .


Uma das formas de incentivar as crianças a desenvolverem uma mentalidade positiva e prática é falar com eles de forma honesta e fazer-lhes perguntas principais. Não se trata de dizer-lhes o que fazer; trata-se de explicar-lhes o valor de viver positivamente e fazer o melhor com o que eles já têm.

Faça essas perguntas a seus filhos para incentivar a conversação e ajudá-los a desenvolver uma mentalidade saudável. Algumas destas questões também irão ajudá-lo a melhorar o seu relacionamento e vínculo com eles.

1.Quais as cinco palavras que você que melhor descrevem você?

Esta questão direciona as crianças para o seu auto conhecimento e também para a opinião de outras pessoas sobre elas. Ela dá ao seu filho um bom quadro de referência sobre onde ele está em seu mundo pequeno, o que é importante para moldar uma correta autoimagem.


2.O que você gosta de fazer porque se sente mais feliz?

Algumas crianças dizem que jogar vídeo games faz com que se sintam mais felizes, o que é realmente bom. Estudos recentes mostram que há, de fato, muitos benefícios psicológicos nos jogos. E se você jogar com seus filhos, consequentemente irá se aproximar mais dele.

O objetivo é direcionar a atenção do seu filho para coisas que fazem ele se sentir feliz e abrir os olhos para o fato de que ele pode escolher aumentar o tempo gasto nessas atividades. Isso vai ensiná-lo a praticar atividades, hobbies e até mesmo seguir uma carreira que fará ele mais feliz na vida.

3.Quais coisas você sabe fazer que pode ensinar aos outros?

Esta pergunta é para ensinar as crianças que na vida não são só os nossos próprios interesses que contam. Vivemos em sociedade e todos nós podemos ajudar-nos uns aos outros.


A pergunta ajuda a criança a se sentir capacitada e valorizada. Ele lembra que é especial e que ela tem algo a oferecer. Quando seu filho se sente especial e sabe que tem algo a oferecer, ele aumenta a autoconfiança e autoestima, o que também estimula o aprendizado.

4.Qual foi a melhor e a pior coisa que já aconteceu com você?

Nossas vidas não são feitas apenas de alegrias, são feitas também de tristeza e desgraça. A vida é uma mistura de experiências boas e ruins, e é isso que a torna tão emocionante.

As crianças precisam compreender esse fato cedo, para estarem preparadas mentalmente para a vida. Precisam formar uma consciência que as ajudem a aprender por experiências próprias que as fases ruins não duram para sempre.

O sol sempre brilha após a tempestade.

5.O que você aprendeu com essas coisas?

Um velho ditado diz que a experiência é o melhor professor, o que é verdade. É importante que as crianças extraiam lições de suas próprias experiências (boas e más) e também das experiências de outras pessoas, incluindo seus pais.

Essa é uma das melhores maneiras de fazer progressos e aproveitar o melhor de cada situação. Quando a criança aprende a partir de suas experiências, ela será menos propensa a repetir os mesmos erros ou erros similares no futuro.

6.De todas as coisas que você está aprendendo, qual delas você acha que será mais útil quando você se tornar um adulto?

Esta pergunta é útil para lembrar a seus filhos de que eles serão adultos um dia e que eles precisam começar a viver com um propósito. Trata-se também sensibilizá-los a correrem atrás do que querem fazer.

Quando a criança entende o valor do que está aprendendo e como isso pode ajudá-la no futuro, ela se sente motivada a apreciar coisas como ler, estudar e aprender.

7.Se você pudesse voltar três anos atrás e visitar o seu eu mais jovem, que conselho você daria a si mesmo?

Esta questão pode se tornar uma conversa divertida que ajuda você a aprender sobre coisas que ferem o seu filho, além de incluir nele o hábito de aprender com seus erros. Esta questão abre caminhos interessantes para falar com seus filhos sobre como lidar com decepções e frustrações na vida, ao mesmo tempo, ensinando-lhes o significado da expressão “se a vida te der limões, faça uma limonada.”

8.Qual é a coisa pela qual você é mais grato?

Esta questão incentiva às crianças a contar suas bênçãos e olhar para o lado positivo da vida. Trata-se de ensiná-las a colocar as coisas em perspectiva, olhar em volta e apreciar o que elas têm na vida, incluindo a família, os amigos, uma boa escola e comida.

Isso, é por sua vez, pode contribuir para a felicidade geral do seu filho, já que há uma forte correlação entre gratidão e felicidade.

9.Você se importa com os sentimentos das pessoas?

É fácil para as crianças se concentrarem exclusivamente em seus próprios sentimentos e deixar de considerar o que as outras pessoas sentem. No entanto, para construir relacionamentos mais fortes e evitar conflitos desnecessários na vida, é importante para o seu filho considerar o que as outras pessoas sentem e mostrar empatia.

Ajude-o a desenvolver a empatia, perguntando-lhe sobre como ele acha que alguém sente. Seu filho vai se tornar uma pessoa mais compassiva e feliz apenas por ser mais atenciosa e compreensiva. Ele vai levar uma vida mais rica, mais cheia de significado, pensando (e muitas vezes ajudando) os outros

10.Como você imagina que sua vida será no futuro?

Esta questão também dirige as crianças a pensar sobre o futuro e se planejarem para ele. Ela vai ajudar o seu filho a refletir sobre o que ele quer ser quando crescer e como ele gostaria que o mundo seja como quando ele é mais velho.

Você, por sua vez, irá descobrir em qual direção seu filho está caminhando e verá como pode ajudá-lo a realizar seu sonho.

11.Qual dos seus amigos você acha que eu gostaria mais? Por quê?

As companhias que você possui, representam uma grande influência na sua mentalidade e atitude. Se você se manter rodeado de pessoas negativas, suas atitudes provavelmente serão negativas também. Se você manter amigos positivos, você vai se tornar positivo a si mesmo e aos outros.

Faça aos seus filhos esta pergunta para descobrir quem entre seu círculo de amigos detém a maior influência em sua vida. Ajude seu filho a ver que “todo mundo é a média das cinco pessoas com as quais gastam mais tempo” como Jim Rohn disse.

12.Se você pudesse crescer e se tornar famoso, você gostaria de ser famoso por fazer o que?

Esta questão direciona as crianças a pensar sobre o verdadeiro significado do sucesso e do legado que gostaria de possuir. O sucesso é acumular mais dinheiro, ou mais do que isso?

Você gostaria que as pessoas se lembrassem de você por quê? Pela forma que seu filho responder a estas perguntas, você vai descobrir o tipo de pessoa que ele está se tornando e quem ele tem como modelo. Essa é uma informação vital para supervisionar o desenvolvimento do caráter do seu filho.

13.Como você mudaria o mundo se pudesse?

Uma pesquisa mostrou que a antecipação de experiências positivas traz mais felicidade do que as próprias experiências. Uma vez que seu filho tiver idade suficiente para perceber que o amanhã é um novo dia e cada novo dia é uma oportunidade de fazer uma mudança positiva, ensine a ele o hábito de se esforçar para melhorar as coisas ao seu redor e ter consciência da importância disso para o mundo.

14.Como você pode ajudar alguém hoje?

Como a vida em geral nos manda muita dor em forma de doença, pobreza, ignorância e angústia emocional, é importante termos uns aos outros como irmãos e irmãs.

Irmandade significa estar sempre presente para o outro. Faça essa pergunta regularmente a seus filhos para incluir em sua vida diária um espírito de generosidade. Estudos mostram que a produção de ocitocina e endorfina é um importante fator para manutenção de ligações afetivas.

15.Se você pudesse fazer uma regra que todos no mundo tivessem que seguir, qual regra você faria? Por quê?

Esta questão traz à atenção das crianças ao fato de que vivemos em um mundo com regras e regulamentos, que são obrigados a serem seguidos para garantir a ordem. As regras não são feitas para nos punir, mas para nos ajudar a viver e interagir com os outros de uma maneira melhor.

Seu filho vai aprender a seguir regras e regulamentos devidamente estabelecidos quando ele tiver a sua própria regra pessoal na qual ele acreditará. Essa regra pessoal ou lema pode ser a chave para o aumento do respeito e formar cidadãos cumpridores da lei, que são valiosos membros da sociedade.

 

Traduzido pela Equipe de   O Segredo

Fonte: LifeHack





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.