EnergiasEspiritualidadeO Segredo

2016 – ano regido pelo sol! será melhor do que 2015?

2016

Certamente, os anos regidos pelo Sol parecem ser aqueles que marcam o início de novos ciclos, visto que o Astro-Rei é o centro de nosso sistema planetário. Para ter uma visão geral da influência que essa regência terá sobre nossas vidas, vou explicar primeiramente como funciona a regência planetária anual.



Os astrólogos, com outros esotéricos, procuram oferecer orientações a fim de ajudar as pessoas a entrarem em sintonia com as energias cósmicas que irão prevalecer no ano em questão. Vários métodos são usados e por essa razão existe uma grande liberdade de escolha individual para orientar as suas iniciativas no ano que virá. A astrologia, assim como muitas outras ciências, permite várias interpretações que dependem de tradições diferentes. A Astrologia hindu é diferente da chinesa que é diferente da muçulmana que é diferente da ocidental. Mas todas são válidas e todas transmitem conhecimentos milenares de sabedoria e tradição e por essa razão todas podem servir de orientação. Com a visão da astrologia ocidental e com base cabalística, tentarei esclarecer algumas das formas usadas para escolher o Regente do Ano.

Os astrólogos mais esotéricos buscam nos antigos caldeus este conhecimento. Eles se baseiam na chamada Estrela dos Magos, uma estrela de sete pontas onde são colocados o Sol, a Lua e mais cinco planetas (aqueles que são visíveis a olho nu e que eram considerados na astrologia tradicional), ou seja, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. A sequência em que são colocados os planetas não é clara, pois não segue a ordem lógica (de afastamento dos planetas em relação ao Sol ou em relação à Terra, por exemplo) e não vamos esclarecê-la neste artigo.

Os caldeus utilizavam as regências na sequência, contando o Ano Zero sempre como sendo o Ano regido pelo Sol. E como encontrar o Ano Zero? Simplesmente dividindo o ano em questão pelo número 7 e obtendo um número de sobra. Esta sobra é o numero correspondente ao planeta regente do Ano. Quando a sobra for zero teremos então um ano Solar que iniciará novamente um ciclo. O último ano zero foi 2009. Assim, fazendo esse cálculo, temos 2016 : 7 = 288 sobra 0. O Ano 0 é o ano regido pelo Sol.


Coincidentemente (mas no Cosmo não existem coincidências) um ano 6 é um ano Tipheret, na Cabala, esfera que na Árvore da Vida é posicionar nada no centro e que se relaciona com o Astro-Rei, o Sol? Podemos esperar um ano melhor do que 2015? Podemos manter a fé para seguir adiante com nossos sonhos e realizá-los? A esfera Tipheret se relaciona com o amor universal, com a consciência crística e com a realização do caminho espiritual. Estimula o nosso Chacra cardíaco responsável pelo amor ao próximo, pela compaixão, pela misericórdia divina. Estamos precisando, não acha?
Quais as principais configurações astrológicas que irão determinar o fluxo energético em 2016? A evolução das grandes conjunções forma a base do estudo de previsão mundial.

Inicialmente, precisamos analisar os efeitos da quadratura entre os planetas Urano e Plutão que está ativa desde 2008 e que finalmente irá terminar em Fevereiro de 2016 e retornará por alguns meses no final de 2016 e início de 2017, mas disso falaremos em outra ocasião. Quantas crises e desgastes essa briga causou em nosso planeta! Urano com sua energia estimula atos de rebeldia, independência, excentricidade, fomenta greves e manifestações radicais e extremistas que perturbam a ordem social, em contraponto à necessidade de controle e de contenção do planeta Plutão. O resultado desse aspecto são as perturbações sociais e econômicas as quais assistimos e que transformam países e sociedades de maneira radical e profunda. Muitos acidentes geológicos foram causados por essa configuração e também quedas de pontes e viadutos, acidentes de avião e trens, muitos desses causados por explosões (Plutão) ou causados por defeitos ou desgaste de materiais (Urano). Essa configuração que está separativa e, portanto, será atenuada no início do ano, retorna com força no final de 2016, mas por poucos meses. A grande transformação mundial a que ela se destina ainda não terminou.
Outro aspecto astrológico importante que estará ativa em 2016 é a quadratura entre Saturno e Netuno que esteve ativa nos últimos meses de 2015 e que retorna entre Abril e Outubro de 2016, indica que assistiremos ainda a fugas em massa de pessoas, aumentando o êxodo de emigrantes, salientando os movimentos de fé e demonstrações de espiritualidade, aumenta a mortandade coletivas, com cenas desoladoras e ainda muitas mortes causadas pelas águas, seja em excessos ou por falta. Esse aspecto astrológico mexe com o emocional das pessoas que se sentem mais desesperançosas, sem objetivos e sem esperança. A confusão pode se total e atingir varias áreas da nossa vida, dependendo do nosso Mapa Natal. Esse aspecto pode ser causa ainda intoxicações coletivas, aumento de contaminações por vírus, salienta a poluição das águas e ainda os assuntos relacionados com as drogas e as minorias raciais como os nossos índios, por exemplo. A miséria humana está nos noticiários.


Saturno, que transita em Sagitário, formará também um trígono com Urano de Janeiro a Maio e, novamente, no final de 2016 e início de 2017. Apesar deste não ser um aspecto negativo, em se tratando de dois maléficos, não podemos esperar grandes benefícios de sua influência. Ele indica que haverá um aumento dos raids aéreos – possivelmente causados pela guerra na Síria – e podem ocorrer ainda quedas de aviões, queda de edifícios, pontes e viadutos, terremotos etc.. Como o signo de Sagitário rege os investimentos, o comércio exterior, e também a justiça, continuaremos a assistir nos noticiários às notícias sobre a recessão econômica, o desaquecimento da indústria, diminuição da confiança nos investimentos, com ações de contenção e limitações e vários movimentos de controle para conter todos esses efeitos. Não devemos esquecer que Saturno promove depressão, pessimismo, restrições e inflexibilidade, medidas de limitação e contenção, seja em nível individual que coletivo. O signo de Sagitário se relaciona ainda com o Estado do Vaticano e com as outras grandes religiões, e também os estudos e intercâmbios intelectuais e universitários.

De Fevereiro a Junho, Júpiter e Saturno formam uma quadratura que colocará ainda mais em evidência as ações efetuadas nos bancos, inclusive nos religiosos, e salientará os ajustes da economia, a balança comercial, os bens imobiliários e outras atividades do comercio internacional. Esse aspecto salienta também o câmbio. Evidencia as ações da justiça, como nos grandes julgamentos contra a corrupção e as contas de investimentos no exterior.
Júpiter, em Virgem até Agosto e depois em Libra, de Agosto em diante, forma uma oposição com Netuno que está em Peixes entre Março e Junho de 2016. Júpiter, regente de Sagitário, funciona como uma lente de aumento, como um amplificador salientando os assuntos religiosos e místicos, e também relativos ao judiciário, as universidades. Deverão ser costurados acordos e parcerias. A oposição com Netuno (em Peixes) não será favorável por ser um aspecto tenso entre os dois planetas. Salientará os movimentos de fé do tipo fundamentalista e ainda as outras religiões e os assuntos esotéricos e espiritualistas. Podemos também ter problemas na área da saúde, especialmente, devido às drogas e também aos hospitais, planos de saúde e epidemias. Surgirão notícias de fraudes que podem prejudicar especialmente às coletividades pobres. Como nesse período, acontecem as Olimpíadas no Rio de Janeiro (cidade pisciana), é possível que o assunto das favelas, do tráfico de drogas, da poluição das águas estarão nos noticiários. Podem ocorrer fraudes nas vendas de ingressos. Porém, eu não acredito no aumento da violência, como os arrastões.

A quadratura entre Plutão e Marte, ativa em Novembro e Dezembro de 2015 (no momento dos atos terroristas de Paris) se torna mais amena nos primeiros meses de 2016, e se transforma num simples sextil entre final de Dezembro e Janeiro, talvez indicando que haverá um controle dessa força tão destrutiva, e que é causa de atos de violência com grande impacto coletivo. Entre Março e Abril de 2016 e ainda entre Agosto e Setembro aumenta o risco de guerra no solo, com movimento de tropas de exército visto que Marte e Saturno se alinham em Sagitário indicando um ciclo de guerra. Em Outubro de 2016 existe ainda um risco muito alto de outros atentados terroristas muito destrutivos.


No final de 2016, de Novembro em diante, com um aspecto de quadratura entre Plutão e Júpiter, podemos assistir a movimentos políticos de remanejamento, salienta os grandes capitais, as privatizações, falências e/ou investimentos das multinacionais, salienta os recursos energéticos especialmente relacionados com minérios e petróleo, descobertas na genética, transplantes, computação e pode ser muito importante para assistirmos à conclusão de grandes julgamentos.

14 coisas que você deve parar de dizer agora se quer encontrar amor

Artigo Anterior

A verdadeira liberdade emerge de nosso interior

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.