MulheresO SegredoPais e Filhos

3 coisas que as mães precisam parar de dizer na frente de suas filhas

Desde que me lembro, tenho uma luta constante com o espelho. Eu lembro nitidamente de abandonar a aula de dança no ensino fundamental, porque estava com vergonha de usar o collant. Como mulheres, somos ensinadas desde cedo que nossos corpos devem ser o objeto de nossa própria crítica. Desde a escola primária, eu enumerava as coisas do meu corpo que eu queria mudar, a fim de estar mais perto da “perfeição”.



Assim, com o passar dos anos, eu tentei todas as dietas da moda, as confiáveis e as nem tanto. Eu comia pouco. Exercitava-me demais. Fazia todos os treinos imagináveis, e apesar de tudo, nunca estive à vontade com o meu reflexo.

Não até ter minhas filhas. Isso me fez perceber que se eu não mantivesse minha imagem corporal sob controle, minhas filhas estariam condenadas ao mesmo destino. Meu maior medo é chegar o dia em que minhas fortes, inteligentes e criativas filhas de 6 anos de idade, verão seus corpos como o inimigo.

Os meios de comunicação que nos rodeia vão fazer de tudo para deixá-las para baixo. E isso começa cedo: você já viu uma princesa da Disney com uns quilinhos a mais? Alguma de suas filhas possui uma Barbie plus-size?


Eu sabia que tinha que fazer um esforço consciente para ser o modelo melhor para fortalecê-los contra todas as lições problemáticas que nossa cultura nos ensina. O primeiro passo foi aprender a amar minha imagem no espelho. Hoje, eu sou uma versão muito mais saudável de mim mesma. Mas há algumas coisas que eu ainda preciso me lembrar de parar de dizer na frente de minhas filhas, para que elas também possam aprender a amar a si mesmas e seus corpos, assim como são.

1. “Estou horrível nessa foto.”

Claro, todos nós temos fotos de nós mesmas que não representam o nosso melhor. Não há nenhuma maneira de evitar sair feio em algumas fotos. Mas o que eu aprendi é que a minha aparência não é tão importante quanto a memória que a foto representa. Dizendo que é uma foto “ruim”, tiro a alegria da união que os meus filhos percebem quando veem a foto. Esse comportamento também ensina a “arte” de criticar-se, algo que eu espero que elas nunca tenham como instinto imediato.

Ao invés disso, tente encontrar uma coisa que você gosta na foto e foque nela. Antes que você perceba, folhear álbuns será uma atividade verdadeiramente agradável.



2. “Este alimento engorda demais.”

Moderadamente, não há comida irremediavelmente ruim para você. Claro, alguns alimentos, especialmente aqueles ricos em gordura, são menos saudáveis ​​do que outros, mas este rótulo (“muita engorda”) cria a ideia de que se você comer o alimento, você fez algo ruim ou vergonhoso. Isso tudo contribui para a ideia de que o peso é um reflexo do seu sucesso e valor.

Ao invés disso, tente falar com seus filhos sobre o que o alimento faz para seu corpo e da importância de escolher os alimentos que fazer você se sentir bem. Use uma linguagem que faça suas escolhas alimentares se tornarem algo maravilhoso para o seu corpo. Sugira que precisamos selecionar as refeições que vão “nos manter o dia todo” ou que “nos darão energia suficiente para jogar futebol!”



3. “Não tenho nada para vestir.”

Nossos filhos são inteligentes. Vamos ser claros sobre isso. Desde muito jovens, as crianças entendem insinuações. Ter “nada para vestir” diz a seus filhos que nada fica bom em você, e também os ensina a não valorizar os seus pertences. É fácil para os jovens olhos verem que seu armário está repleto de roupas, então porque não tentar ensiná-los a praticar gratidão ao invés disso?

Isso não significa que você não tem o direito de se sentir uma porcaria em um determinado dia. Assim, sempre que possível, experimente suas roupas sem audiência. Porque lembre-se: quando crianças, a maioria de nós usava o que gostava e sentia bem por isso. Deixe suas filhas aproveitarem o maior tempo possível antes de a sociedade moldá-las naquilo que vemos nas páginas de revistas.


Assuma a responsabilidade como mãe (ou pai!) E use a prática de autoaceitação como uma forma de ajudar seus filhos a cultivarem positividade sobre seu corpo até a idade adulta.

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo


Fonte: Mind Body Green

A lei da atração para cada signo:

Artigo Anterior

5 lições sobre confiança para aprender com a natureza

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.