publicidade

3 emoções que psicopatas e narcisistas usam para manipular os outros

1. Raiva

A raiva é uma das piores emoções que você pode expressar porque te deixa aberto para sofrer ataques de outros. Quando você está com raiva, tende a ser instável, agir loucamente, e se torna fácil de ser manipulado. Mas há coisas que você pode fazer para mudar isso.



Se você está bravo, trabalhe com essa raiva de sua maneira. Não seja absorvido por ela. Não lute com as pessoas e discuta desnecessariamente. Não deixe que os psicopatas encontrem seus pontos de fraqueza e usem-os contra você. Defenda-se, mesmo em estados de raiva.


2. Felicidade

Por outro lado, a felicidade também pode ser usada contra você por um manipulador. Muitas vezes, especialmente quando você está envolvido romanticamente com um manipulador, ele vai ajudá-lo a se sentir feliz, em seguida, usar essa felicidade contra você.

Ele vai começar a fazer coisas como insistir que você faça exatamente o que diz, caso contrário, irá deixá-lo e levar essa felicidade com ele. É sempre triste quando esse tipo de manipulação ocorre, mas você tem que ser forte, enfrentar, e deixá-lo para trás.



3. Ciúmes

Ciúme pode realmente ser uma emoção mais imprudente do que a raiva, pois tende a manifestar-se profundamente no interior e é quase sempre desprezada. Ciúme lhe abre para um manipulador criar lutas falsas entre você e outras pessoas, só para se satisfazer.

Quando você se sentir no ápice do ciúme, não deixe que ele te transforme em uma vítima paranóica. Em vez disso, pense além do ciúme. Converse com as pessoas envolvidas. Esteja aberto. Seja transparente. É fácil usar uma pessoa ciumenta, porque ela muitas vezes esconde seu ciúme.

 


___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Higher Perspective

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.