publicidade

3 lembretes para lidar com a culpa

Quem nunca brigou com a própria culpa, que nos ensine. Ela é cruel, joga o erro na nossa cara sempre que pode. E isso dói pois, sabemos que erramos, nos arrependemos. A briga interna que enfrentamos é com a consciência.

Vale lembrar de alguns pontos para lidar com a culpa, já que tomamos o caminho errado. Importante é nos arrepender, tentar ajeitar a situação. Avaliar o aprendizado de tudo isso.



A maturidade vem assim mesmo: errando, aprendendo, quebrando a cara, como dizem por aí, tirando experiência de cada caminho errado. A culpa só serve para nos apontar o dedo. Precisamos aprender a lidar com ela.

Separei aqui três lembretes que auxiliam nesse processo:

1. Lembrar que você errou e aprendeu com isso

Tentar fugir disso é inevitável, melhor é conviver com o erro. Aceite que errou e siga em frente. Procure aprender com tudo o que sentiu até chegar ao erro e ache um caminho para não fazer de novo.


2. Pensar que situações o levaram a isso e você escolheu assim

Não se erra do dia para noite. Também não se pode terceirizar a culpa: “fiz porque fulano/fulana me fez fazer”. Não, você fez porque quis, porque não viu saída diante das situações. Escolheu isso, fez e está feito. Mas situações o levaram a isso.


3. Driblar os pensamentos de culpa com outros

Pensamentos como: “puxa vida, eu fiz isso”, “como eu puder ser tão horrível a ponto de fazer isso”, “eu deveria sumir mesmo”; virão à sua mente.



Mas você pode combatê-los com: “errei mesmo, quis errar, não estava bem”, “não vou errar de novo, já aprendi com isso”, “serviu para o meu crescimento”.

A culpa é fria, acusadora e maltrata mesmo. Erros não são justificados, de fato. Mas podemos aprender com eles. Crescer com cada caminho errado. Podemos nos tornar maiores, a cada experiência.

E a culpa não ajuda nesse aprendizado. Ela nos puxa para baixo e nos faz sentir piores do que já estamos. Errar é algo que faz parte do ciclo da vida. A forma como enfrentamos o erro é que vai medir o nosso nível de crescimento.



Há coisas que fazemos, que deve ficar somente conosco. Não adianta também ter crise de “Madalena arrependida” e sair contando aos quatro ventos. Até porque certos erros já cumprem o papel que deviam, acompanhados da culpa.

Não há motivos para perdermos algo além da paz, após tomar caminhos errados. O ideal mesmo é não errarmos, é buscarmos ajuda quando os pensamentos estão nos levando para o caminho do erro.

Mas depois de termos feito o que não devíamos, a jornada deve seguir, com aprendizado e crescimento pessoal. Precisamos saber lidar com a culpa. Nossos pensamentos podem ser alterados ou fazer mais ninhos em nossa cabeça. Tudo depende de como levamos a situação.

É preciso coragem, maturidade e autocontrole para não nos martirizar com a culpa ou nos vitimizar. Assuma a si mesmo: “errei mesmo e me envergonho disso”. Esse é o primeiro passo para aprender com o erro.

Muitas pessoas, com o peso da culpa, acabam entrando em depressão. É indispensável ter uma mente saudável e saber seguir a sua jornada, apesar dela. Esses três lembretes vão ajudá-lo a conviver com ela.

E o tempo fará com ela diminua, com que novas lembranças habitem a sua mente. A culpa só o levará ao chão se você permitir.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: yuriyzhuravov / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.