Comportamento

4 coisas mentalmente prejudiciais que dizemos às crianças o tempo todo

4 coisas mentalmente

As crianças têm cérebros frágeis. Se um menino de 10 anos de idade bater sua cabeça contra um bloco de concreto, ele vai sofrer mais lesões do que seu pai de 35 anos sob as mesmas condições.



A maioria de nós, instintivamente, sabe disso. O que nós muitas vezes ignoramos, porém, é o fato de que os cérebros das crianças são não só fisicamente mais frágeis, mas mentalmente também. Psicólogos comparam dizem que o cérebro de uma criança é muito macio. Palavras duras que o pai de uma criança diz a ela podem ficar com seu filho por anos.

Essas palavras aparentemente inofensivas podem afetar seu desenvolvimento psicológico até sua vida adulta.

Aqui estão 5 frases prejudiciais para as crianças.


1.”Você é muito sensível.”

4-coisas-mentalmente

De acordo com psicólogos, muitas crianças simplesmente nascem com um sistema nervoso mais afinado. Como resultado, reagem de forma rápida e intensamente a quase tudo. Os pais dessas crianças muitas vezes cometem o erro de desvalorizar sua sensibilidade.

Com o tempo, isso muda a química do cérebro da criança e reduz a sua capacidade de empatia para com os outros. Afinal, se eles são ensinados que suas emoções não importam, porque as emoções de outra pessoa importariam?



2.”A vida é assim.”

Quando seu filho chega em casa chateado porque a menina que ele gosta o rejeitou, pode ser tentador dizer essa frase: “Essa é a vida.” O que essa frase sugere é: “Sua experiência não é nada original, então lide com ela.”

Isso pode ser totalmente apropriado para dizer a um jovem de 25 anos sob as mesmas circunstâncias. Mas o cérebro de uma criança é fisicamente incapaz de compreender o fato de que suas experiências não são exclusivas. Quando você diz-lhes isso, elas vão se sentir culpadas, frustradas e confusas.


Em vez disso, você deve validar a sua experiência e, em seguida, encorajar a resiliência.


3.”Porque eu mandei.”

Seu filho se recusa a ir dormir às oito horas da noite a menos que saiba o porquê. Então você, impaciente, diz “Quer saber por quê? Porque eu mandei.”


Essa é uma resposta terrível. Ela tende a construir ressentimento em crianças, pois as obriga a aceitar uma crença dogmática. Isso conduzirá, inevitavelmente, a uma luta de poder quando essa criança aprender a chegar a respostas por conta própria que questionam a autoridade de seus pais.

Em vez disso, por mais frustrante que possa ser, porque não apenas responder a pergunta? As suas decisões parentais são baseadas na lógica – por que não compartilhar isso com o seu filho? Isso irá ajudá-los a entender que, às vezes, a autoridade realmente sabe mais.


4.”Cala a boca.”


4-coisas-mentalmente3

As crianças aprendem desde muito que a expressão “cala a boca” é interpretada como um insulto. E a última pessoa que deve insultar uma criança é o seu pai/mãe. Agora, você pode ter uma boa razão para dizer a seu filho para “calar a boca.”

Essa razão, provavelmente, é que você está sobrecarregado. Acontece. Seu filho vai fazer coisas realmente frustrantes. Mas, em vez de dizer-lhe para se calar, porque não explicar que você teve um dia longo e realmente precisa de um pouco de sossego?

Melhor ainda, dê ao seu filho uma chance de fazer todo o barulho que quiser até uma hora limite definida por você.


___

Traduzido pela equipe de O SegredoFonte: David Wolfe

Receita simples para cura emocional:

Artigo Anterior

5 coisas que você precisa saber se é amigo de um virginiano

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.