5min. de leitura

4 Dicas para realizar mais, pensando menos – (mindfulness – atenção plena):

Você se lembra quando parou uns dez minutos na sua vida corrida?


Talvez tenha respondido “não”. Isso porque o mundo frenético onde vivemos hoje, exige cada vez mais hábitos para resolver os constantes desafios e uma sofisticação extrema do nosso piloto automático mental.

Dessa forma, numa jornada de oito horas de trabalho, nossa mente fica tão distraída que acaba sendo realmente produtiva, apenas numa parcela desse tempo.

Soa familiar?


A prática Mindfuness, também conhecida como “atenção plena” tem sido cada vez mais relevante por ter “invadido” Wall Street e Vale do Silício.

Há quem diga que a sua adoção, é um dos segredos da Google para manter colaboradores tão produtivos e felizes.

De fato, quando você consegue observar os seus pensamentos sem julgá-los, sua vida pode se transformar. Isso aconteceu comigo em 2001, quando decidi uma vez voltar do trabalho para casa caminhando e correndo, era um trajeto de 15km!


As dores no corpo levaram-me de forma intuitiva a ignorá-las e num certo estado desperto da mente fazia-me observar, com curiosidade, tudo a minha volta. Assim, já próximo de casa, avistei em meio aos carros, um morador de rua com uma perna ferida, puxando um carrinho de reciclagem enorme. Acabei oferecendo ajuda e assim, empurrei aquele carrinho pelo restante do meu trajeto.

Aquele evento me motivou para fundar uma ONG com amigos, que nos 14 anos seguintes, resgatou cerca de 100 pessoas da situação de rua na cidade de São Paulo-SP.

Aquela simples experiência mudou o rumo da minha vida.

A atenção plena também pode trazer grandes mudanças para você. Ela é um treino mental que te leva a enxergar o mundo como ele é, sem o julgamento que distorce a nossa percepção da dimensão real dos desafios da vida.

É difícil separar a atenção plena da prática da meditação. Talvez, você acredite que isso não passe de perda de tempo. Segundo o professor da Universidade de Oxford, Mark Williams, dedicar-se um tempo a essa prática, traz a você a clareza para, justamente, realizar mais e melhor.

Por isso, vou compartilhar com você agora, quatro práticas simples para você experimentar os benefícios da atenção plena na sua vida:

1 — Destrua o seu piloto automático

Pare um instante e pense em dez hábitos que você tenha, sem julgar se são bons ou ruins, apenas identifique um conjunto de tarefas que você faz sem pensar muito.

Depois, procure conscientizar-se quando você está entrando num procedimento automático e tente fazê-lo de modo diferente. Pode ser, por exemplo, um novo trajeto para o trabalho ou uma comida diferente no almoço.


2 — Ancore sua máquina do tempo

Frequentemente, vivemos no passado ou no futuro. Coloque um lembrete no seu celular para você prestar a atenção na sua respiração por um instante, ela é uma ferramenta importante para ancorar trazer sua mente para o momento presente.


3 — Faça uma reflexão do seu dia

Pare um momento antes de dormir para refletir sobre os acontecimentos da vida naquele dia. Fique à vontade para julgar se foi bom ou não, mas faça isso de forma proposital e consciente.


4 — Apenas relaxe (de forma desperta)

Tire uns minutos para não fazer nada. Experimente sentar ou deitar-se com a intenção de estar desperto. Concentre-se nos pés e perceba as sensações, como elas aparecem e se dissolvem na sua consciência.

Amplie, gradativamente, o foco da atenção para outras partes do corpo, até senti-lo por completo. Apenas observe as sensações e deixe que sejam como simplesmente são, sem tentar alterá-las.

Sempre que a sua mente divagar, concentre-se na sua respiração.

Experimente colocar essas simples práticas do seu dia a dia, você só tem a ganhar.

Pesquisas científicas sobre a atenção plena, comprovam também a melhoria da saúde, com o fortalecimento do sistema imunológico e regulação da pressão sanguínea.

Se você quiser conversar mais comigo sobre atenção plena, é só deixar o seu comentário aqui abaixo.

Nessa jornada, só não esqueça que você tem o direito divino de ser feliz.

Um abraço

Igor Medeiros

____________

Direitos autorais  da imagem de capa: endomedion / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.