Bem-Estar e Saúde

4 perigos ocultos do consumo de álcool que todos ignoram:

Aceite. Beber em excesso é uma forma socialmente aceitável de suicídio.



O álcool mata muitas pessoas. Sabemos que esse vício destrói não apenas vidas, mas famílias e comunidades inteiras também.

No entanto, ainda ficamos completamente bêbados em uma sexta-feira noite como uma ótima maneira de celebrar as conquistas.

Tratamos as pessoas suicidas com cautela e cuidado enquanto achamos o vício de álcool de nosso colega de trabalho totalmente normal.


Aqui estão 4 perigos mortais associados a beber demais que todos nós precisamos saber:

1.Danos ao fígado

Para homens e mulheres, mais de 40 gramas de álcool por dia é suficiente para causar sérios danos ao fígado. Isso é apenas quatro cervejas.

4-perigos-ocultos2


Beber mais do que isso sobrecarrega seu fígado com a enzima acetaldeído tóxica. Esta enzima danifica as células do fígado, causando cicatrizes permanentes. O álcool também prejudica o seu intestino, inundando seu fígado com toxinas normalmente contidas por seu intestino.

Estes efeitos conduzem a um número de doenças, incluindo a gordura no fígado, hepatite e uma desordem autoimune.


2.Maior risco de câncer


No início deste ano, pesquisadores divulgaram informações inovadoras destacando a conexão do álcool com vários tipos de câncer (cânceres de boca e garganta, esôfago, laringe, fígado, cólon, reto, intestino e de mama).

Este risco, é claro, se aplica especialmente àqueles que bebem excesso. Um estudo revelou que para cada duas bebidas que você consome diariamente, o risco de câncer de intestino aumenta em 8%.

Acontece que o álcool age como solvente, facilitando a entrada dos agentes cancerígenos ambientais em seu corpo.



3.Desidratação

4-perigos-ocultos3

Uma vez dentro do seu corpo, o álcool age como um diurético, fazendo com que seu corpo expulsar muito mais água do que a bebida alcoólica forneceu.

Esta desidratação afeta sua pele e cabelos. Ao longo do tempo, também leva a danos cerebrais graves e permanente.


Mas a desidratação não é a única maneira através da qual o álcool ataca o cérebro …


4.Doença mental

Com o tempo – uma vez que o efeito relaxado, calmante se esgotou – as bebidas agem como um depressor. Isto é devido à forma como o álcool mexe com a química do cérebro, jogando fora o delicado equilíbrio de neurotransmissores que faz você funcionar normalmente.


Para as pessoas que bebem pesado regularmente, este efeito pode tornar-se permanente. Eventualmente, bebidas perderão seu efeito calmante inicial completamente e produzirão agressividade e mal-estar.


* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

___


Traduzido pela equipe de O SegredoFonte: David Wolfe

Você não “tem que”, nada!

Artigo Anterior

À garota que ele não escolheu…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.