ComportamentoDesenvolvimento Pessoal

4 razões pelas quais as pessoas procrastinam (e como evitar esse comportamento):

Definição de “procrastinar”: adiar intencionalmente e habitualmente, algo que deveria ser feito.



Todos fazemos isso. Sentimos a temida presença de alguma tarefa inacabada, aparentemente esmagadora, em nossa própria consciência. É desconfortavelmente persistente – isto é procrastinação.

Então, por que nos sujeitamos a essas emoções?

Bem, há um par de razões. A maioria das pessoas não gosta de seu trabalho. Para essas pessoas, o trabalho é o antônimo de diversão ou liberdade. Ele é muitas vezes visto (nem corretamente ou indevidamente) como um meio para um fim – nada menos e nada mais.


Temos contas e responsabilidades, que exigem dinheiro. O dinheiro requer trabalho. São coisas que se encaixam.

A boa notícia é que não precisamos nos sentir desse jeito. Não precisamos sentir a dor crônica e interna que a procrastinação causa. Como isso é possível? Ao entendermos o raciocínio por trás do motivo da procrastinação e fazermos algo sobre isso.

O parágrafo acima nos leva ao tópico deste artigo. Discutiremos quatro razões principais pelas quais procrastinamos e (mais importante) o que podemos fazer sobre isso.

Abaixo estão quatro grandes razões pelas quais podemos procrastinar:


1. Somos desorganizados

Não ter qualquer estrutura dentro da rotina leva à procrastinação. Mesmo no local de trabalho “organizado” de hoje, é mais fácil do que nunca atrasar na tomada de decisões. Obviamente, a tecnologia (mídias sociais, smartphones e internet) deixam a autogratificação mais próxima de nós.

Às vezes, substituiremos a mente racional, que sussurra sutilmente, “faça isso” por um tiro rápido de endorfinas.

Essa, é claro, não é uma maneira organizada de viver. Também é contraproducente ao máximo.


Solução: Organize as coisas. Mantenha um relógio ou visor em sua mesa – e resolva viver um dia de cada vez com diligência. Este é um hábito, e você pode aprendê-lo mais rápido do que pensa!


2. Tarefas entediantes

Estamos prontos para adiar qualquer trabalho que seja percebido como chato, desinteressante ou desagradável. Nós até buscaremos racionalizar porque algo deve ser adiado (“Eu vou ter muito tempo amanhã de manhã / tarde / noite, certo?”).


Uma tarefa redundante, seja trabalho ou em relacionamentos, é muito fácil de adiar – e isso é exatamente o que muitos de nós fazemos.

Solução: Disciplina. Todos nós temos empregos, deveres e responsabilidades que não gostamos. Mas você pode fazer uma escolha de avançar independentemente disso. A disciplina é nada mais do que concentrar sua mente na tarefa em mãos – e (mais importante) redirecionar suavemente o foco da sua mente quando ela se afasta do curso. Ao longo do tempo, sua autodisciplina tornar-se-á mais forte – e você terá recompensas incríveis!


3. Ansiedade


Procrastinação é um método de lidar com ansiedade e estresse. Talvez tenhamos  um sentimento iminente de fracasso ou medo, o que frequentemente é o caso.

O estresse é péssimo e, potencialmente, prejudicial, tanto para a mente, quanto para o corpo. É natural, então, que busquemos o indulto da ansiedade, do estresse e da preocupação. Todos tentamos nos libertar do estresse – em suas formas miríades – até certo ponto.

Mais uma vez, nossos instintos básicos tentarão controlar a tomada de decisões. Procuraremos recompensas imediatas e todos os “benefícios” que tais recompensas trazem. Claro, a “Opção B” é muitas vezes pior do que se enfrentássemos a origem da ansiedade em primeiro lugar.

Solução: É importante encontrar uma saída para reduzir a ansiedade, que seja benéfica, tanto para você, quanto para suas aspirações. A autogratificação é, muitas vezes, uma receita, tanto para o arrependimento, quanto para a baixa autoestima.



4. Falta de capacidade ou confiança

Outra propensão universal dos seres humanos é a dúvida de si mesmo. Para pessoas com baixos níveis de autoconfiança, esta é uma experiência potencialmente debilitante. Então, ao invés de chegar à raiz do problema, alguns de nós os evitamos completamente.

Mais uma vez, esta é outra faceta da vida. Algumas experiências, embora possam ser dolorosas, muitas vezes nos fazem colher mais recompensas (às vezes intangíveis / imperceptíveis) do que se não as tivéssemos vivido.


Solução: Defina pequenos objetivos e faça o melhor que puder para alcançá-los. Reconheça que você está sem confiança e siga em frente, apesar disso. Um dos dois resultados é uma certeza: você “terá sucesso” e ganhará mais confiança, ou “falhará”, mas será uma pessoa mais forte com o resultado. A segunda opção também é um sucesso!

“Um homem que procrastina na sua escolha, inevitavelmente, terá sua escolha feita por outro.” – Hunter S. Thompson

________

Referências: Psychology TodayForbesPsychology Today , Good Reads


Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity

A positividade nos transforma para melhor!

Artigo Anterior

Quando nos percebemos indiferentes às más energias, é sinal de nossa evolução…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.