Desenvolvimento PessoalMeditaçãoO Segredo

4 técnicas de respiração para sua meditação

4 técnicas de respiração

Se você medita com alguma frequência sabe bem dos incomparáveis benefícios que essa prática nos oferece, como uma incrível sensação de bem-estar, plenitude e clareza mental. E como meditante experiente você certamente já notou que um dos pilares da meditação é o modo como controlamos nossa respiração.



Por outro lado, se você nunca teve contato com práticas de meditação ou Pranayama (técnicas de respiração), é igualmente simples conceber a importância da respiração nas nossas atividades diárias. Para isso, basta lembrar-se dos momentos em que alguém recomendou a você: “respire fundo!”. Em que ocasião isso acontece?

Quando estamos muito nervosos e precisamos nos acalmar, ou quando estamos prestes a dar um grande passo em nossas vidas, alcançar um grande objetivo, e buscamos na respiração toda concentração e poder que nosso corpo pode oferecer para o sucesso daquele momento.

Pois então, percebe a enorme importância que a respiração exerce sobre nossas vidas, sejamos nós meditantes ou não?


Eu sei, isso soa óbvio demais! Respirar é, afinal, a nota básica da sobrevivência. Mas o que vamos descobrir agora é, de fato, instigante: como podemos influenciar nosso processo respiratório e qual é o proveito que tiramos disso. Fique comigo até o final e verá quão transformadoras são essas dicas.

Respiro sem me dar conta

A maior parte de nós respira sem sequer observar que isso acontece, isso é, literalmente, natural. Mas todos já passamos por experiências onde nossa respiração teve alterações gritantes, que mostraram que ela tem total relação com o nosso estado emocional e físico.

A respiração tem total relação com o nosso estado emocional e físico


Por exemplo, quando nossa respiração está agitada, frenética, superficial, nosso organismo inteiro está sofrendo de ansiedade. Já quando respiramos profundamente e de forma cadenciada, assumimos um estado de tranquilidade e conforto. Uma boa noite de sono faz com que acordemos assim, com a respiração longa e profunda, e o corpo naturalmente relaxado.

4 técnicas de respiração2

A fisiologia moderna explica que a respiração faz parte de um sistema nervoso “autônomo”, isto é, aquele que, a principio, funciona por conta própria, sem que seja preciso um comando consciente.

No entanto, é sabido que podemos, voluntariamente e propositadamente, regular nossa respiração para reorganizar nossa atitude diante de um evento, uma decisão ou uma dificuldade que requer distanciamento, concentração e calma.


Percebemos, portanto, que controlar a função respiratória é a chave para o equilíbrio, e aquele que assumir este comando sobre si mesmo pode atuar como um guia da respiração para multiplicar sua força vital e orientar suas práticas meditativas.


Vantagens da respiração consciente

4 técnicas de respiração3


A respiração é, portanto, a maneira mais rápida de nos trazer de volta para o momento presente, normalizando as condições de calma e tranquilidade do nosso corpo físico. Mas, para além dos efeitos mais evidentes da respiração lenta e consciente, existem muitos outros benefícios a serem considerados, dentre eles, os de que a respiração consciente:

  • Estimula o cérebro através da liberação de elementos químicos conhecidos como endorfinas, que combatem a depressão;
  • Ativa a glândula pituitária, à qual são atribuídos os elementos da intuição;

  • Reduz toxinas nos pulmões;
  • Promove a limpeza do sangue;
  • Energiza e aumenta a vitalidade;
  • Regula o equilíbrio do pH, o que contribui com o controle do stress.

Na yoga, as técnicas de respiração consciente são chamadas de Pranayama. Em sânscrito, Prana significa energia vital (também conhecido como chi), Yama significa expansão ou controle. Pranayama é o método de fazer circular essa energia vital por todo o corpo.


O que é Pranayama?


Durante o yoga ou a meditação, movemos nossa atenção conscientemente à respiração, criando uma poderosa conexão entre mente e corpo que cultiva a presença de espírito. Nas palavras de Ram Dass, Pranayama nos permite verdadeiramente “estar aqui agora”.

4 técnicas de respiração4

Há muitas formas de praticar o Pranayama, e nós do Yoga Sampa queremos encorajar você a explorar os diferentes métodos para descobrir qual deles melhor se encaixa às suas necessidades e práticas. Aqui está uma lista de algumas das nossas técnicas favoritas:

1. Igualdade de Respiração (Sama vrtti Pranayama)


Sama significa o mesmo ou igual, e vrtti significa ação ou movimento. Para este exercício, você vai fazer a inalação na mesma proporção que a exalação. Comece com uma contagem de quatro. Inspire: 1-2-3-4, e depois expire: 1-2-3-4. Quando estiver se sentindo confortável com esse ritmo, você pode adicionar um ciclo de contagem para a retenção do ar inalado (inalar por quatro tempos, segure por quatro tempos, e depois expire por quatro tempos). Essa prática vai cultivar o foco e criar um senso de equilíbrio.

2. O Sopro do Oceano (Respiração Ujjayi)

Muitas vezes referenciada como ‘a respiração vitoriosa’, ud significa para cima ou superior, e Jaya significa a vitória ou triunfo. Inspire profundamente e completamente através de seu nariz e deixe que a respiração se prenda no fundo da garganta. Depois de algumas tentativas, isso vai soar como as ondas de um oceano, e é por isso essa técnica também é chamada de o sopro do oceano. Ujjayi vai acalmar o sistema nervoso e massagear os órgãos internos profundos, como o esôfago e o baço.

3. Respiração Luminosa (Kapalabhati)

Kapala significa crânio e bhati significa luz. Outra definição para essa técnica é ‘a respiração de fogo’, em homenagem a suas qualidades de limpeza. Comece sentado, seja sobre suas pernas, em pose de herói, ou de pernas cruzadas, com as mãos sobre os joelhos. Para este exercício, conduza o seu umbigo em direção à sua coluna cada vez que exalar, fazendo um som audível ‘CH’ com os lábios contraídos. A inspiração vai cuidar de si mesma. Repita durante 1 minuto. Kapalabhati purifica o sangue e o fígado, e aumenta os níveis de oxigênio no sangue, enquanto acalma a mente.

4. A Respiração do Leão (Simhasana)

4 técnicas de respiração5

Simha significa leão. Expire fortemente pela boca, abrindo-a tão amplamente quanto for possível, e fazendo um som de ‘AHHHH’, enquanto empurra a língua para fora tanto quanto você conseguir. Ao mesmo tempo, olhe para cima, apenas com os olhos. Isso pode ser feito sentado ou em uma variedade de poses de yoga, como a postura do cachorro ou a postura do herói. Esta é uma técnica divertida, que ajuda a iluminar-se e liberar um pouco do estresse acumulado. Ela aumenta a circulação de sangue da língua à garganta, fortalece os músculos da face e da garganta, e também estimula os olhos.

A respiração profunda não é apenas um ingrediente-chave para nossa prática de yoga e meditação, ela é também um aspecto importante de nossas vidas cotidianas. Há uma correlação direta entre a respiração e a redução do estresse. Quanto mais consciente formos de nossa respiração, mais bem equipados estaremos para lidar com os desafios inevitáveis ​​que surgem no nosso caminho. Paz e tranquilidade é realmente um fôlego para a vida, por isso, inspire o bem e expire o mal. Namastê!

Ciência explica porque reclamar altera negativamente seu cérebro:

Artigo Anterior

5 aromas para melhorar a produtividade no trabalho

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.