5 características psicológicas e comportamentais das pessoas submissas:



Pessoas submissas são aquelas que sempre preferem seguir ordens, e raramente levantam suas vozes para defender seus interesses e pontos de vista.

Esse comportamento, muitas vezes, é alimentado por um passado doloroso, que favoreceu o desenvolvimento desse comportamento de autodefesa e proteção.

Como a submissão é um comportamento aprendido e desenvolvido para benefício próprio, não é fácil de ser abandonado, por mais que, frequentemente, leve a situações e relacionamentos tóxicos e prejudiciais. As vítimas desse padrão comportamental geralmente desejam se libertar para vidas mais significativas e trabalhadas no amor-próprio, mas as características psicológicas que adotaram com o tempo não são eliminadas facilmente.

Abaixo estão 5 traços psicológicos e comportamentais das pessoas submissas:

1. Falta de assertividade e atitude

Como dito no início do artigo, as pessoas que sofrem de comportamento submisso colocam as outras pessoas e suas necessidades acima das próprias. Seus desejos e objetivos pessoais estão sempre em segundo plano.  Esse padrão se manifesta não apenas nas relações de trabalho, os relacionamentos pessoais também sofrem as consequências da falta de assertividade e, muitas vezes, essas pessoas podem permanecer em relações tóxicas e de baixa vibração por conta de sua dificuldade em fazer valer sua opinião.

Por mais que desejem exercer sua liberdade de ser e pensar, elas, frequentemente,  desencorajam-se porque acreditam que seus pontos de vista não são importantes o suficiente para serem valorizados.


2. Tendência ao isolamento causada por um passado doloroso

A submissão não é uma característica que as pessoas possuem desde o nascimento. Geralmente, é desenvolvida através de experiências de vida. Situações conflituosas e negativas podem fazer com que a pessoa se feche pouco a pouco, para se proteger do sofrimento.

Entre as razões que motivam o desenvolvimento da submissão estão uma infância conturbada, relacionamento abusivo entre os pais, adolescência vivida em provocações ou desprezo dos entes queridos.

A falta de amor por si mesmas e autoestima prejudicada fazem com que essas pessoas sintam que não têm valor, a menos que estejam ajudando outra pessoa que, verdadeiramente, tem potencial de crescimento. Essas crenças não são saudáveis, pois alimentam a falta de respeito e valor pessoal, e tornam essas pessoas muito vulneráveis a atitudes maldosas de qualquer um.


3. Fuga de conflitos, evitando buscar soluções

As pessoas submissas concentram seus esforços em evitar todos os conflitos que puderem, porque se sentem nervosas e inseguras em situações conflituosas. Os momentos de desacordo e desentendimento podem lembrá-las de suas experiências ruins e tudo o que não querem, a voltar àqueles momentos sufocantes.



No entanto, muitas vezes, os conflitos são necessários para que melhores soluções possam ser estabelecidas para todas as partes envolvidas, e ao se absterem dos conflitos, também se abstém de melhores realidades de vida para si mesmas, tendo que se conformar com realidades que não satisfazem seus propósitos.


4. Desejo de distância dos holofotes

Ao contrário do que muitos podem pensar, as pessoas submissas não são tímidas, apenas não gostam de ser o centro das atenções, preferem ficar no seu canto, sem chamar muita atenção.

Como se importam verdadeiramente com o que os outros pensam de si mesmas, ficam em uma posição discreta, que, geralmente, é melhor vista do que comportamentos mais espontâneos.

Para elas, esse comportamento ajuda a evitar conflitos e melhora a avaliação dos outros sobre sua personalidade.


5. Manutenção de dependência emocional

Como são muito voltadas aos outros, as pessoas submissas têm a tendência de se envolver em relacionamentos nos quais se tornam dependentes da outra pessoa, seja de amor, carinho e até mesmo proteção. Tendem a considerar seus parceiros como a peça fundamental de sua existência, e valorizá-los mais do que a si mesmas, mesmo que sejam abusivos. Elas preferem ter alguém ao seu lado que as maltrate do que estarem sozinhas.

As pessoas submissas são muitas vezes cativas de suas características psicológicas que lhes causam muito sofrimento. Mas é possível se libertar desse padrão de vida limitante através do exercício da consciência. Não desista de si mesmo e de sua felicidade!






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.