ColunistasComportamento

5 perfis profissionais negativos que prejudicam empresas e colegas de trabalho:

Infelizmente, no ambiente de trabalho existem pessoas que levam suas loucuras para compartilhar em seus departamentos e conseguem adoecer colegas, empatar o lucro e desenvolvimento da empresa e ainda atrasar a vida de muitas pessoas de uma só vez.



Os comportamentos doentios em empresas são comuns e muitas vezes passam

desapercebidos, quando o dono da negatividade possui a confiança do dono da empresa ou chefe do departamento. Essa situação torna difícil manter um quadro fixo de funcionários, sem que haja muita rotatividade.

A complicação é logo vista quando você entra para trabalhar em um lugar e percebe que no espaço de um ano já passaram pelo menos quatro pessoas diferentes naquela função e não conseguiram ficar. Mas o chefe do setor está lá há muitos anos e centenas de pessoas ao longo dos anos foram colocadas para trabalhar com ele e não conseguiram.


Será que foram inúmeros incompetentes? Ou existe um profissional tóxico impedindo o setor de crescer porque não aceita ideias novas e tem medo de ser substituído?

Separei 5 perfis de profissionais que empatam a empresa e adoecem os colegas de trabalho. Trabalhar com pessoas assim exige muita paciência e resiliência; às vezes é até melhor seguir um rumo diferente para não adoecer:

1 – O caçador de culpados

Esse profissional não apresenta soluções, ele apresenta culpados. O ponto mais significativo é que ele nunca comete erros, apenas os outros, quando é responsabilizado por algo, logo se justifica apontando falhas dos colegas, fazendo-se de vítima da incompetência alheia.


Esse tipo de profissional precisa ser cobrado e bem supervisionado; muitas vezes, quando é pego mentindo, sente vergonha. Em cargo de liderança, torna-se tirano.


2 – O malandro

O malandro é na verdade um vampiro que sabe identificar pontos emocionais frágeis não apenas no chefe, mas também nos colegas de trabalho. Adula sutilmente a todos e ganha pelo apoio emocional que presta e não pelo bom trabalho que, com certeza, não consegue executar com eficiência.


É o tipo de pessoa que diverte com piadas, conta tragédias pessoais com tons de otimismo, mas, na verdade, quer passar a falsa imagem de sobrevivente bem humorado.

Em cargos de liderança, é desorganizado, tenta ser o chefe amigo e acaba perdendo o controle e o respeito da equipe.


3 – O briguento


Usa de tom ameaçador com os colegas de trabalho, aproveita-se do cargo alto que geralmente tem dentro da empresa para intimidar os funcionários novos. Muitas vezes é desrespeitoso com os clientes, prestando um atendimento relaxado. Porém, não falta e não chega atrasado.

Costuma apresentar boas ideias em reuniões, impressiona pela criatividade, mas na hora da execução, inferniza os outros funcionários e joga a maioria das tarefas para os outros que possuem a mesma função e obrigação que o próprio.

É o menos flexível às ideias alheias e costuma invejar e falar mal de profissionais que possuem alta performance.

Em cargo de liderança, não admite que suas ordens sejam questionadas, é inflexível e possui dificuldade em lidar com mudanças.



4 – O vitimista

Sempre existe uma tragédia pessoal que o impede de concluir trabalhos e projetos. Mortes, traumas, violência e doenças são sempre assuntos para o vitimista, ele sempre está passando por alguma coisa. Manipula os outros para ajudá-lo e, muitas vezes, consegue. Possui energia tão carregada que os outros, às veze, passam mal quando chegam perto e nem se dão conta.

Dificilmente chega a cargos de liderança, mas quando chega, maltrata a própria equipe com excesso de desconfiança, investiga os funcionários, é paranoico e por se prender a tantos detalhes,  torna-se insuportável.



5 – O sem escrúpulos

Egocêntrico e ambicioso, não mede esforços para atingir cargos mais elevados. Vive de aparências e já no início da sua jornada na empresa procura se destacar puxando o tapete do próximo.

Muitas vezes, não respeitam a ética e enganam clientes para atingir resultados bem acima da média.


Costuma ganhar muito dinheiro com vendas, pois vende qualquer coisa, mas não se preocupa com a satisfação do cliente e desaparece se algo der errado no pós venda.

Quando chega a liderança, (e costuma chegar rápido), torna sua equipe corrupta. A longo prazo pode levar a empresa à falência com processos de clientes insatisfeitos, pois promete o que não pode cumprir só pra alcançar metas impostas.

Todas as empresas possuem profissionais assim, porém, precisam ficar atentas à grande rotatividade de funcionários e investigar as causas. Uma equipe saudável alcança maiores resultados.

Na hora da contratação é sempre mais prudente escolher o caráter do que apenas conhecimentos técnicos.


Que Deus o abençoe sempre!

_________

Direitos autorais da imagem de capa: innervisionpro / 123RF Imagens

Como usar a lei da atração para conquistar um amor?

Artigo Anterior

Excesso de ego e baixa autoestima:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.