AmorRelacionamentos

5 perguntas para fazer antes de se casar

hm

O que acontece quando uma advogada matrimonial, uma terapeuta conjugal e uma treinadora de namoro fazem um lanche juntas? Uma conversa rica. Convidei Carolyn Byrne (uma advogada matrimonial) e Aimee Hartstein (uma terapeuta de casamento) para se juntarem a mim (uma treinadora de namoro) em uma conversa sobre como as pessoas podem namorar de uma forma mais inteligente.



Quase todos podem concordar com o fato de que a maioria dos relacionamentos românticos começa com “a fase de lua de mel” e depois se tornam muito menos idealistas. E enquanto isso for uma progressão natural, nem todo relacionamento deve azedar.

No entanto, com base na sua experiência em direito matrimonial, Carolyn nos disse que cerca de 90% de seus clientes disseram que sabiam que seu casamento iria acabar mal antes mesmo de fazerem seus votos. Assustadas com essa estatística, buscamos nossa terapeuta conjugal para uma explicação: “As pessoas tendem a ignorar sua intuição nos estágios iniciais de um relacionamento, em um esforço para acomodar e agradar a outra pessoa”, explicou Aimee.

Isso faz sentido, e é provavelmente, algo que todos podemos concordar: nós não consideramos ou desculpamos as coisas ruins no início, quando estamos na fase de excitação e novidade. Mas existem maneiras mais inteligentes de avançar em um relacionamento.


Então vamos começar com esta pergunta: existem questões que podem condenar um relacionamento desde o início? A resposta é sim.

É por isso que criamos a seguinte lista de perguntas que todos devem fazer sobre seus parceiros, principalmente se for uma parceria ou casamento de longo prazo:

1. Será que meu parceiro tem vícios de qualquer natureza?

O vício é uma grande bandeira vermelha, e não tem a ver apenas com drogas, sexo e álcool. “Vício” é qualquer comportamento prejudicial para as relações de trabalho, de saúde e de amor de uma pessoa, que ela é incapaz de parar. Enquanto vícios de álcool, drogas, jogos de azar, pornografia e sexo são “costumeiros”, novidades como mídias sociais e outras tecnologias de smartphones têm dado origem a uma nova forma de problema nos relacionamentos.


Vícios são muitas vezes secretos. Você pode ter dificuldade em avaliar a extensão do problema. Anote pistas sutis e mudanças de comportamento. Use sua intuição. Ouça com atenção quando os amigos e familiares de seu parceiro falarem sobre ele ou ela.

Desconfie de qualquer parceiro que: (1) nega a existência de um problema, (2) afirma que pode parar a qualquer momento, ou (3) afirma que o vício é culpa sua. Vícios necessitam de tratamentos abrangentes e diligentes, incluindo participação em terapias ou outros grupos de apoio.

2. Será que ele tem relacionamentos de longa data?

Uma vez eu namorei um homem cujo telefone nunca tocou durante o nosso relacionamento de sete meses. Ele raramente foi convidado para festas. Eu tive um sentimento muito ruim e terminei, agradecida por ter me esquivado da bala.


As pessoas saudáveis ​​têm relacionamentos de longo prazo de diferentes pontos em suas vidas. Em relacionamentos com amigos, familiares e colegas todos nós praticamos habilidades de comunicação como empatia, resolução de conflitos e perdão. Além disso, amigos adicionam riqueza e textura em nossas vidas, diminuindo a nossa dependência do (e, em última instância, nossa infelicidade com) o nosso parceiro.

Tenha muito cuidado ao entrar em um relacionamento com alguém que (1) não tem amigos, (2) tem apenas superficiais e / ou “novos” amigos, mas nenhum de longa data, ou (3) corta as pessoas de sua vida. Nenhum desses fatores é um sinal de que ele terá intimidade com você.

3. Será que ele gosta de si mesmo?

Parcerias saudáveis ​​nascem de duas pessoas com boa autoestima. Por outro lado, indivíduos com baixa autoestima enxergam tudo de forma negativa e tipicamente projetam pensamentos pessimistas sobre o relacionamento para seu parceiro.


Tomemos, por exemplo, Daniel e Laura, um casal na faixa dos 40 anos. Traída por seu cônjuge anterior, Laura está profundamente paranoica, pensando que todo mundo vai traí-la, inclusive Daniel. Ela fuça o telefone de Daniel, escuta seus telefonemas e aponta um dedo acusador na direção de suas amigas mulheres. Laura está afastando Daniel dela e criando uma profecia autorrealizável de um relacionamento insatisfatório.

Autoestima saudável e amor próprio devem ser trabalhados continuamente. Ao processar o nosso passado de uma forma significativa, podemos aceitar o amor que realmente merecemos. Tenha cuidado ao investir em um parceiro que está atolado em inseguranças. Ele ou ela vai sufocar o potencial do relacionamento.

4. Ele está financeiramente em sincronia com você?

Nate nasceu em uma família multimilionária. Casou-se com Tasha, que foi criada em uma família de colarinho azul. Eles brigam por dinheiro constantemente. Ele compra camisas caras em cores únicas, ela reutiliza embalagens de queijo para embalar seu almoço para o trabalho. Subjacente a estas diferenças, estão valores não correspondentes sobre ambição, trabalho, economia e futuro.


O dinheiro é um dos maiores assassinos de relacionamento. Então, fale abertamente sobre as finanças desde o início. Seus valores estão alinhados? Se não estiverem, você pode criar um plano comum para o futuro? Tome nota das dívidas do seu parceiro e se ele ou ela tem planos realistas (e a dedicação necessária) para enfrentá-los.

5. Ele está mantendo o seu lado da rua limpo?

Em um relacionamento, ambos os parceiros precisam ser capazes de assumir a responsabilidade por seu comportamento e maneira de se comunicar. Uma pessoa que está constantemente focada nas falhas do seu parceiro e culpando-o por tudo tornará quase impossível um relacionamento bem-sucedido. Qualquer relacionamento saudável requer honestidade, e comunicação produtiva: o compromisso de resolver as coisas, juntos.

Então, pergunte a si mesmo: será que o meu parceiro está apontado o dedo para mim e para todos os outros por deslizes cometidos?


Lembre-se: a força de qualquer relacionamento depende da saúde até de seus membros menos saudáveis.

 

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Mind Body Green


5 maneiras de viver de acordo com seu propósito

Artigo Anterior

11 sinais de que você encontrou “a pessoa”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.