AmorO SegredoRelacionamentos

5 sinais de que seu relacionamento vai durar

186

Sua relação está com problemas? Tenho trabalhado com milhares de casais durante os últimos 46 anos, e visto mais e mais sobre o que cria sucesso ou fracasso em relacionamentos. Aqui estão algumas escolhas que podem fazer uma enorme diferença:



1. Você assume a responsabilidade por seus sentimentos em vez de esperar que o seu parceiro te faça feliz

A questão principal nos relacionamentos é se você assume a responsabilidade por seus sentimentos de segurança, amor e felicidade, ou se torna o seu parceiro responsável por esses sentimentos.

Se você acredita que seu parceiro é responsável por te fazer feliz, seguro e digno, o que você faz quando ele não age como você quer?


Você:

  • Fica com raiva, ataca e culpa, ou encontrar outras maneiras de punir o seu parceiro?
  • Tenta agradar o seu parceiro, dando mais de si?

  • Fica deprimido?
  • Procura vícios para preencher o vazio?
  • Tem um caso?

Será que alguma dessas coisas ajuda o seu relacionamento?

A principal forma através da qual você pode começar a curar seu relacionamento é aprender a amar a si mesmo – sendo amoroso com seus próprios sentimentos. Compartilhar amor, cura. Tentar obter amor, destrói.


2. Você mostra bondade, carinho e compaixão a seu parceiro mais frequentemente do que julgamento


Você se trata com bondade? Você trata seu parceiro com bondade? Vocês se apoiam? Relações são curadas e prósperas com bondade, carinho e compaixão, mas muitas vezes falham quando os parceiros não são amáveis ​​com eles mesmos e com o outro.

Seja honesto com você mesmo: quantas vezes você é gentil e atencioso, e com que frequência você julga a si mesmo ou seu parceiro? Se você é crítico com seu parceiro, provavelmente é também crítico consigo mesmo; autojulgamento muitas vezes leva ao julgamento dos outros. É difícil para o amor prosperar neste clima.


3. Você tenta aprender ao invés de controlar


A todo o momento, estamos sempre em uma das duas intenções:

  • Intenção de aprender sobre amar a nós mesmos e aos outros
  • Intenção de controlar, tentar conquistar o amor e evitar a dor

Escolher conscientemente a intenção de aprender sobre o amor é uma cura para o relacionamento.

Inconscientemente escolher a intenção de controlar destrói o relacionamento.

Conflitos são amorosamente resolvidos quando ambos os parceiros têm a intenção de aprender sobre si mesmos e sobre o outro. Conflitos muitas vezes continuam sem solução quando um ou ambos os parceiros têm a intenção de controlar.



4. Você prioriza passar tempo com o outro ao invés de sempre “fazer as coisas.”

Ter tempo para saírem juntos, compartilharem seus dias, abraçar, fazerem amor, brincar, rir e chorarem juntos – estas são todas escolhas de cura para o relacionamento. Se focar apenas em terminar sua lista de afazeres pode destruir o relacionamento. Casais prosperam quando há tempo para conexão, e desmoronam quando fazer as coisas de forma consistente é prioridade sobre a conexão.



5. Você escolhe gratidão ao invés de reclamar

Ter gratidão pelas coisas bonitas sobre o outro – as coisas pelas quais você se apaixonou – é cura para o relacionamento. Reclamar, tanto sobre seu parceiro quanto sobre coisas em geral, é destruição para o relacionamento. Relações prosperam na alta frequência de gratidão, e desmoronam na alta frequência de queixas.

Às vezes as pessoas tentam se conectar reclamando sobre outras pessoas ou situações, mas essa conexão está acontecendo no nível de destruição, não no nível de amor.

Relacionamentos amorosos se resumem em conexão, que ocorre quando você assume a responsabilidade por seus próprios sentimentos, quando é gentil e carinhoso consigo mesmo e seu parceiro, quando se concentra em aprender em vez de controlar, quando toma tempo para se conectar com o outro, e quando compartilha gratidão com os outros.

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Mind Body Green

3 razões ingociáveis para deixar seu parceiro

Artigo Anterior

10 dicas feng shui para criar beleza & ordem em sua casa

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.