6min. de leitura

5 TRUQUES PARA GESTÃO DA RAIVA QUE TE TORNARÃO PACÍFICO NOVAMENTE:

“Gestão da raiva é o processo de aprender a reconhecer os sinais de que você está ficando com raiva, e tomar medidas para se acalmar e lidar com a situação de uma forma positiva. O controle da raiva não tenta impedi-lo de sentir raiva nem te encoraja a segurá-la. A raiva é uma emoção normal e saudável quando você sabe expressá-la adequadamente – o controle da raiva é sobre como aprender a fazer isso. – The Mayo Clinic



Todos nós experimentamos raiva – em vários graus – de tempos em tempos. Talvez seja quando alguém nos corta no trânsito, quando um membro da família instiga o conflito, ou quando um colega de trabalho se recusa a trabalhar de forma amigável. Nestes e em muitos outros cenários, a tentação de recorrer à raiva é altamente convincente. Se surgir uma forte onda de raiva, é melhor aceitar sua presença e lidar com ela. Isso nos leva ao tópico deste artigo: gerenciar a raiva de forma eficaz.

Aqui estão 5 técnicas de gestão de raiva que vão te ajudar a manter-se em paz:

1.Identifique uma solução possível

Em vez de se concentrar na coisa que te deixou zangado, faça um esforço consciente para resolver o problema. O comportamento errático do seu filho está te chateando? Encontre algo que o mantenha ocupado. Seu amigo ou membro da família está fazendo algo que te estressa? Acalme-se, tenha um diálogo construtivo ou defina alguns limites.


Mantenha-se conscientemente consciente do fato de que a raiva não controlada não resolve nada. Na verdade, o resultado é, muitas vezes, muito pior. Respire profundamente, mantenha alguma autodisciplina e pense em uma solução racional.


2.Perdoe e (talvez) esqueça

O perdão é um dos antídotos mais poderosos para o ressentimento. Permitir que a raiva e outros pensamentos e sentimentos negativos perturbem sua vida diária leva a que amargura, raiva e pessimismo.

Se você puder perdoar alguém que te causou sentimentos de raiva, vai aprender uma lição valiosa. Para você, a capacidade de perdoar ressaltará a verdade de que ninguém pode determinar seu estado de espírito. Para o ofensor, a tolerância que você exibir pode ser suficiente para lembrá-lo da importância de permanecer fiel à sua palavra.


Se tal pessoa repetidamente trair seu senso de compaixão, provavelmente é hora de reconsiderar o relacionamento. Dependendo da frequência de desconfiança e da natureza da ofensa, priorizar perdoar em vez de esquecer pode ser a melhor solução (e mais saudável).


3.Melhore as habilidades de escuta

Melhorar suas habilidades de escuta pode parecer uma solução irrelevante, mas ouça. Quando somos ouvintes ativos, melhoramos instantaneamente a comunicação entre a outra pessoa e nós. Isso cria confiança, e essa confiança pode ajudar a mitigar pensamentos e emoções potencialmente hostis.

Demonstrar ao outro que você está realmente ouvindo realiza três coisas: (1) mostra que você se importa, (2) mostra que os pensamentos e as emoções da outra pessoa importam, e (3) estabelece ou reforça sentimentos da empatia. Às vezes, uma pessoa só precisa ser compreendida. A escuta ativa cumpre essa necessidade de compreensão e muito mais.


4.Pratique o descanso

De acordo com a Associação Psicológica Americana (APA), técnicas de relaxamento “como respiração profunda e imagens relaxantes podem ajudar a acalmar sentimentos de raiva”.

A APA fornece algumas práticas específicas que podem ajudar:

– Respirar profundamente pelo diafragma, pois a “respiração pelo peito” não irá promover o relaxamento.

– Repetir palavras tranquilizadoras, como “vá com calma”, “relaxa” e “estou no controle” pode ajudar. Recomenda-se a prática da respiração profunda durante este exercício.

– Usar imagens, visualize algo que provoque relaxamento – seja pela experiência ou imaginação.

– Exercícios não-intensos (por exemplo, ioga, meditação, tai-chi) podem ajudar a relaxar os músculos, promovendo relaxamento.


5.Reestruturação cognitiva

As pessoas irritadas tendem a jurar, amaldiçoar ou agir erraticamente quando confrontadas com um estressor. O problema aqui é óbvio – tal comportamento alimenta noções amargas e torna impossível qualquer solução potencial.

Reestruturação cognitiva envolve nada mais do que mudar a maneira como pensamos. A razão pela qual este método é muito eficaz, como se refere à gestão da raiva, é que os processos de pensamento são instantaneamente dramatizados e exagerados quando estamos com raiva.

Aqui está um exemplo prático. Estamos esperando na fila de nosso café favorito quando o cliente de frente se queixa ao caixa de a ordem está desorganizada. Entendendo que resolver este problema vai levar tempo, a raiva começa a surgir em nossas mentes. Em vez de dizer “Que merda”, “Vou me atrasar”, devemos reconhecer a situação e substituí-la racionalmente por algo como “Esta situação está fora do meu controle”, “Eu vou manter a calma, eles vão resolver”, etc.

Quando fazemos a tentativa consciente de racionalizar tais pensamentos, um resultado favorável é muito mais provável.

Mais importante ainda, quando praticamos essa – e outras técnicas descritas acima – convidamos paz e contentamento, em vez de raiva e outros estados mentais negativos.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.