5 verdades espirituais para libertá-lo de sua prisão espiritual:

Todos temos momentos de estagnação em nossas jornadas espirituais.

Esses momentos geralmente acontecem quando descobrimos as verdades universais de nossa existência e, no mesmo momento, sentimos que não há mais nada acima, não precisamos ir mais alto.

Quando passamos por essas situações, tendemos a nos tornar pessoas tristes, e muitas vezes também amargas e rancorosas. A motivação e encanto pela vida somem, e sentimos que estamos em nossos limites espirituais, o que não é verdade.

Nós nos sentimos presos e estagnados porque nos apegamos a apenas uma ideologia, e como resultado nos esquecemos de todas as verdades fundamentais da vida. Para sairmos dessa situação e entrarmos em uma fase mais positiva e frutífera de nossas vidas, é necessário nos lembrarmos dessas verdades espirituais e as encararmos de frente.

Conheça abaixo as 5 verdades espirituais que podem libertá-lo de sua prisão espiritual.

1. A espiritualidade não é composta por um caminho único

Cada pessoa nesse mundo cria seu próprio caminho através de seus dons particulares, crenças, valores e objetivos, para chegar à verdade que une a todos nós. Os métodos de outras pessoas em seu caminho espiritual não necessariamente deve funcionar em sua vida, e vice-versa, pois somos diferentes, assim como nossas jornadas espirituais.

As pessoas ao nosso redor podem ser exemplos e inspirações para nossas vidas, mas não devemos basear nosso caminho naquilo que funciona para elas. Existem muitas formas de guiar sua vida lá fora, descubra-as. Crie seu caminho com um método próprio, não existe certo e errado, apenas a maneira que funciona para você.


2. A espiritualidade não conhece limites

Se em seu interior você sente que já aprendeu tudo sobre espiritualidade, entende todos os conceitos importantes e sabe aplicar todos em sua vida, saiba que tem alguma coisa errada. As dimensões do comportamento humano e percepção de mundo, como certo e errado, bem e mal, tudo e nada, início e fim, não são nada além de formas de entender melhor a realidade criadas pela própria mente.

Quando nossas mentes criam essas lentes de percepção, no entanto, limitam-nos a apenas existir e viver coisas que elas podem entender, o que nos coloca em uma vida limitada. A realidade não conhece limites, apenas nossas mentes. A espiritualidade nos permite libertar-nos de limitações para enxergarmos além da realidade criada por nossas mentes, pois, dessa maneira, podemos verdadeiramente crescer.


3. A consciência não vem às custas da saúde física, mental e espiritual

Para alcançar uma consciência superior, não é necessário desfazer-se de partes de si mesmo ou esconder do mundo aquelas que não acha interessantes o suficiente. O que você pode fazer é unir todas as suas partes através de sua essência e enxergar a si mesmo em todas elas.

Não é necessário fazer uso de qualquer substância para sentir que está em contato com um estado mais elevado de consciência. Nós todos temos essa habilidades, naturalmente, sem necessidade de estimulador externo.

Se você procura atividades para induzir esse estado superior de ser, busque praticar meditação, cuidar de seu corpo através de alimentação e exercícios, ter momentos de diversão e autoconhecimento e ir atrás de seus desejos.


4. Espiritualidade não é garantia de conforto e facilidade na vida

Se você pensa que vai ter um caminho tranquilo a todo momento, sem dificuldades e lutas porque optou pela espiritualidade, já aviso de antemão: você está equivocado. Na vida real, o caminho espiritual é repleto de momentos difíceis, dúvidas, indecisões e confusões. Isso porque é baseado na superação, na transcendência. Isso quer dizer que quanto mais nós superamos nossas dificuldades, mais espiritualmente fortalecidos nos tornamos.

Quando acreditamos que atingimos o limite da espiritualidade, é provavelmente porque estamos em uma zona de conforto e achamos que não existe mais nada além, portanto, não precisamos enfrentar nossos medos e dificuldades. Ao se deparar com essa situação, tente fazer algo que o deixe com medo. Para evoluirmos espiritualmente precisamos estar dispostos a enfrentar nossos medos, por mais que pensemos que eles nos mantêm a salvo.


5. Espiritualidade não exige que tentemos agradar a todos

Qualidades como altruísmo, gentileza e bondade geralmente são manifestadas por pessoas espiritualmente despertas. Mas essa não é uma prática obrigatória para o despertar, e sim uma consequência do mesmo. Quando somos maduros espiritualmente e encontrarmos o nosso lugar, naturalmente, e nos tornamos pessoas mais gentis.

Porém, isso não exclui a verdade de que todos nós podemos perder o controle e nos irritar, de vez em quando. E, em certas ocasiões, a gentileza não é a melhor forma de ajudar. Precisamos utilizar nossos dons de forma inteligente para realmente criarmos um impacto positivo no mundo.



Deixe seu comentário