Relacionamentos

6 coisas boas que você aprende com um pé na bunda.

Que atire a primeira pedra quem aqui nunca presenciou um pé na bunda! Hei de admitir que existam pessoas (sortudas, ou não) que nunquinha se quer tiveram a honra de passar por isso. Porém, provavelmente devem ter visto uma amiga chorar aos quatro cantos ou até mesmo devem ter sido o protagonistas desse momento. Enfim, me direciono especificamente para aquelas que, assim como eu, já passaram por esse momento desastroso. Porque, vamos admitir, minha amiga, eita coisinha mais chata de acontecer.



Mas preciso te dizer algo sincero sobre isso: você é uma tremenda sortuda, acredite em mim. E para provar isso abaixo irei te dizer alguns benefícios que só um digníssimo pé na bunda trouxe para sua vida.

1. A CERTEZA DE QUE SOMOS MAIS FORTES DO QUE PENSAMOS


Ok, ok. Você pode até achar meio clichê essa historia de “ser forte”. Coisa de livro de autoajuda, não é mesmo? Pode até ser, mas não nesse caso. Quando levamos um fora de alguém – principalmente de quem jurávamos amor eterno – existe um mundo interno que simplesmente desaba, uma dor quase que insuportável. E, nesse momento, não vemos nem se quer um fio de esperança diante de nós. Queremos sumir, desaparecer do planeta ou simplesmente “acordar” do que podia ter sido apenas um pesadelo. Ah, quanta dor causada! É no momento que estamos quase no fundo do poço que descobrimos uma capacidade surreal de sermos fortes. Por mais que estejamos em um momento em que tudo parece horrível e sem sentido (porque temos uma tendência ao drama, que, vamos admitir, é sensacional), conseguimos, mesmo que seja aos poucos, aguentar tudo aquilo e tirar de letra. Nossa força vem dos nossos maiores momentos de fraqueza.

2. A TER AMOR PELA ATIVIDADE FÍSICA

Tenho que confessar que depois de anos e uma grande decepção amorosa acompanhada de um pé na bunda digno de filme, descobri certo tesão (me desculpem o termo) em fazer atividade física. A depressão em seu estágio final faz com que a gente queira se libertar instantaneamente de todos os sentimentos ruins – pelo menos comigo foi assim, e é nesse momento que vamos descobrindo que se exercitar é a única coisa que proporciona isso na velocidade da luz. Vivemos em uma sociedade tão viciada em querer emagrecer e ficar com corpo definido que cada vez mais encontramos opções diversas daquilo que podemos fazer e ainda assim sentir prazer em estar ali. Não falo apenas por uma questão de estética e sim de bem-estar com você mesma. Uma sintonia de corpo e alma. A atividade física consegue equilibrar nosso emocional de uma forma e nos dá uma sensação enorme de bem-estar que não há terapia no mundo que o faça com tanta rapidez (e olha que eu faço terapia há anos e sei do que estou falando). Então me diga, cara amiga leitora, existe coisa mais fantástica do que algo que proporcione tamanho prazer e ainda traga benefícios à nossa estética e saúde?


3. A LIBERDADE

A maioria de nós possui uma tendência surreal de se aprisionar ao parceiro em uma relação. Vivemos em função do outro e suas necessidades. Passamos a ter uma rotina voltada a tudo aquilo que envolve apenas a outra pessoa e com isso deixamos de lado uma série de coisas fantásticas que poderíamos ter feito. Basicamente paramos de viver e nos dedicamos a conviver. Não estou aqui para julgar tal situação, apenas quero dizer que a liberdade que não queremos ter, às vezes, é o que nos impede de sermos felizes. Em muitas situações, as pessoas precisam estar sozinhas para simplesmente se libertar. Seja para fazer um curso que tanto deseja ou simplesmente conseguir – finalmente – a leveza de ser apenas você e seus desejos.


4. O PRAZER DA SUA PRÓPRIA COMPANHIA

Lembro-me da primeira vez em que me vi sozinha e de todos os sentimentos que eu senti. Foi, com certeza, um dos momentos mais desesperadores que vivi. Não sabia para onde ir, o que fazer e o que seria de mim e da minha vida dali pra frente. Sentimos um vazio sem fim não é mesmo? Mas o importante mesmo é que passa e é a partir disso que, aos poucos, vamos preenchendo esse espaço com nós mesmas. Um universo totalmente novo, assim como nossos gostos também. Descobrimos que estar sozinha, pode ser sim, algo maravilhoso. Sabe aquela viagem que você não conseguiu fazer porque seu ex-namorado não queria? Ou até mesmo aquela caminhada na praça que nunca começou porque ele simplesmente não queria te acompanhar? Pois bem, agora é a hora de dar início a tudo isso. Mesmo que pareça uma tortura realizar tais coisas sem uma companhia, confia em mim, vai ser melhor do que imagina. Você está prestes a iniciar uma caminhada, se autodescobrir e viver uma das melhores coisas da vida. Você com você mesma. O direito de ir e vir. De simplesmente fazer o que lhe “der na telha”. E o mais importante de tudo, você se liberta de uma dependência emocional totalmente perturbadora de depender do outro. Quando descobrimos quem somos, sabemos quem queremos e, assim, seremos fielmente felizes no próximo relacionamento.

5. SAÍMOS DA ZONA DE CONFORTO


O ser humano possui uma mania enorme de se acomodar. Já reparou que mesmo aquelas pessoas que se dizem infelizes estão inconscientemente acostumadas àquilo? É incrível como essas mesmas pessoas viciam em viver de tal maneira por não saírem de sua zona de conforto. Por isso, posso afirmar que, em muitos casos, (não todos, infelizmente) somente um bom pé na bunda poderá empurrá-las para fora desse ciclo e fazer com que saiam – de vez – dessa zona de conforto. Isso pode ocorrer de muitas formas, como uma pequena mudança de rotina, como acordar em outro horário, ir ao cinema durante a semana, jantar fora de hora ou até mesmo ficar deitada na cama sem fazer nada, isso já será o suficiente para que a mudança comece a acontecer. É claro que podemos ir além e isso dependerá de como você quer fazer isso. Mas entenda que isso só vai acontecer se você der o primeiro passo. Sair da zona de conforto é necessário e importante, pois é o que nos proporcionará evoluir, seguir em frente.

6. REPAGINADA NO VISUAL

Agora, eu tenho que confessar uma coisa, nós mulheres temos a necessidade de mudar quando estamos deprimidas ou revoltadas. E começamos sempre com o cabelo. Desde aquelas que vão ao salão apenas para “aparar as pontas” até aquelas que mudam o corte radicalmente. Gosto de me referir também às pessoas, que independente da forma que as levam a isso, começam a cuidar do corpo, pele e unhas – mais do que antes. Porque, vamos dizer que é altamente gratificante olhar no espelho e simplesmente amar o que estamos vendo. Dá uma sensação de poder, não é mesmo? (Suspiros). Uma pena que às vezes a gente precise de um pequeno empurrãozinho para que possamos nos valorizar e nos sentirmos bem com nós mesmas. Mas o importante é que sempre é hora de começar.


Por isso, minha querida amiga leitora agradeça todos os dias pelo pé na bunda que você levou hoje. Algumas coisas podem demorar a começar a fluir, mas confia, que tudo se ajeita. Afinal de contas, há males que vem pro bem. E se esse fulano não te quer mais, respire fundo, curta sua fossa e bola pra frente. Vamos garota. Se olha no espelho. Coragem. Sempre tem um futuro melhor que nos aguarda…. vai lá agarrar ele, vai!

 

Via Superela


Noivo faz surpresa, lê votos para filha da noiva e emociona convidados de casamento

Artigo Anterior

Como aprendi a parar de procrastinar e amar o desapego

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.