6 padrões tóxicos de comportamento em relacionamentos mãe e filho (a):

Por mais que nossas mães sejam figuras importantes em nossas vidas, nem todos conservamos uma boa convivência com elas.

As relações familiares, especialmente entre mães e filhos, envolvem muitos aspectos da vida, e cada caso é único.

No entanto, existem 6 principais padrões tóxicos de comportamento nas relações  mãe e filho. São eles:

1. Desdém

Para algumas mães, as conquistas de seus filhos não importam. Elas estão mais focadas nas próprias vidas e não se interessam em prestigiar as vitórias daqueles ao seu redor. Esse comportamento cria nos filhos uma sensação de falta de valor, como se nada do que alcançam fosse importante ou valoroso o suficiente para merecer um elogio ou carinho de suas mães. Com isso, a autoestima se enfraquece e o filho se isola cada vez mais dentro de si mesmo, acreditando em sua insuficiência, que quase nunca é verdadeira.


2. Controle

A responsabilidade de cuidar dos filhos é uma constante na vida de muitas mães. Porém, quando esse cuidado se torna obsessivo, as mães podem acabar desenvolvendo um comportamento doentio, de controle, ao invés de proteção. Chega um momento em que nossos filhos seguem suas próprias vidas, e aprendem lições que não podemos ensiná-los sozinhos. Se a mãe sufoca seus filhos com o controle, eles nunca aprenderão a assumir responsabilidades e sentir-se-ão presos e estagnados ao seu redor.


3. Indisponibilidade

As mães, muitas vezes, são consideradas melhores amigas e confidentes de seus filhos, e o afeto físico é muito importante para a construção de um relacionamento saudável com eles. No entanto, quando não temos a presença materna nos momentos em que mais precisamos, podemos nos sentir abandonados e incapazes de nos abrir às pessoas que realmente querem e podem nos ajudar.


4. Apego

No extremo oposto das mães indisponíveis, existem as mães apegadas. Essas estão tão envolvidas nas vidas dos filhos que, muitas vezes, não lhes confere a  liberdade de viver como desejam. Elas abrem mão das próprias vidas para viver em função dos filhos e, frequentemente os motivam a realizar seus próprios desejos frustrados. Os filhos de mães com esse tipo de apego excessivo tendem a perder a própria noção de identidade e podem acabar se tornando pessoas dependentes, que não sabem viver a vida em seus próprios termos.


5. Abuso de poder

Algumas mães aproveitam todas as oportunidades de se beneficiarem  de sua autoridade ou poder. Ao invés de ensinarem com amor, elas humilham seus filhos, muitas vezes, publicamente, para fazer com que aprendam uma lição que, na verdade, elas mesmas deveriam aprender. Também podem fazem uso da força física. Essas atitudes não ensinam a seus filhos nada além do que  serem como elas, e os conflitos entre eles sempre  existirão.


6. Instabilidade

Para que os filhos possam estabelecer uma relação confiável com suas mães, é importante que elas conservem um comportamento estável. Afinal, como contar com alguém que muda de atitude e pensamento com a velocidade de um camaleão?! Se em um momento a mãe está sorrindo e fazendo brincadeiras, e no próximo parte para a agressão verbal, o filho nunca saberá se pode realmente confiar em sua mãe.

Você conhece outro padrão tóxico de comportamento em relacionamentos mãe e filho? Comente abaixo!

____________

Direitos autorais da imagem de capa: tomsickova / 123RF Banco de Imagens



Deixe seu comentário