7min. de leitura

6 perguntas para te ajudar a amar mais a si mesmo quando parecer impossível:

“Você mesmo, tanto quanto qualquer um no universo inteiro, merece seu amor e carinho.” ~ Buda



Seu relacionamento consigo mesmo é único e suas respostas serão únicas e estarão em constante mudança.

6 perguntas para ajuda-lo a se amar mais, mesmo quando isso lhe parecer impossível:

1.Como posso entender melhor esta experiência?

Uma frase que encontrei frequentemente escrita em minhas velhas anotações: “Por que isso sempre acontece comigo?” Eu dizia isso sobre os períodos de depressão e padrões de relacionamento.

Quando eu fiz esta pergunta, não estava procurando uma resposta. Meu maior avanço na saúde mental foi aprender a fazer essa pergunta genuinamente. Por que eu sempre acabo sozinha quando mais preciso das pessoas? Por que, às vezes, eu experimento períodos de depressão esmagadora? Assim, comecei a aprender coisas importantes sobre mim.


Eu aprendi que tinha uma tendência a nunca fazer pausas, lutar pela perfeição, o que acabava me prejudicando. Eu também aprendi que tinha uma maneira de afastar as pessoas para “testar” se elas ficariam por perto. Ver esses padrões era doloroso, mas muito menos doloroso do que acreditar que eu estava quebrada, indigna, e condenada a ficar sozinha.

Em vez de tentar corrigir suas emoções ou suas reações, como você pode entendê-las melhor? Quais são seus sentimentos tentando se comunicar com você? Como você pode reconhecer essas mensagens?

Em vez de forçar-se a dizer ou fazer alguma coisa, como você pode obter uma perspectiva mais holística sobre suas motivações?


Quando você toma uma decisão consciente de ser mais curioso sobre sua experiência, naturalmente para de resistir, julgar e criticá-la. Quanto mais você aceitar cada momento, mais é capaz de aceitar a si mesmo.


2.Quem sou eu além de meus comportamentos, pensamentos e emoções?

Para ser capaz de abraçar os altos e baixos da vida sem perder o amor-próprio, você deve amar a si mesmo além desses altos e baixos. Esta é a diferença entre autoaprovação e amor-próprio.

Aprovação vem e vai. Quando você comete um erro, pode reprovar a si mesmo. Isso é saudável e normal. Se você nunca experimentar baixas na autoestima, pode nunca aprender com seus erros e acabar machucando os outros.

Amor-próprio, por outro lado, é algo de que você precisa a cada momento, especialmente quando sua autoestima é baixa.

Quando você não aprova seus comportamentos, pergunte a si mesmo quem você é além desses comportamentos. Como você pode aceitar-se além da montanha-russa da experiência do cotidiano, de modo que não importa quais as experiências, você continua a pensar em si mesmo como digno de existir?


3.O que eu preciso agora?

A cada dia, pergunte a si mesmo do que você precisa. Assim, pode começar a nutrir-se. Você também pode começar a entender alguns dos efeitos colaterais que experimenta quando não atende às suas necessidades. Depois de alimentar sua fome, você vai entender melhor seus sintomas de fome. Isso pode levar a um profundo perdão.

Cada ação que te prejudica, mesmo que profundamente, também te serve de alguma forma. A necessidade por trás de cada comportamento é sempre válida, mas alguns comportamentos são mais sustentáveis ​​e saudáveis ​​do que outros. Ao reconhecer suas necessidades mais profundas, você pode fazer um plano para conscientemente atendê-los de uma maneira mais saudável.


4.Como posso me dar o que eu preciso?

Depois de descobrir quais são suas necessidades, você pode começar a antecipá-las e cumpri-las.

Simplesmente reconhecer seus desejos é metade do trabalho (especialmente se eles são diferentes daqueles das pessoas ao seu redor).

A outra metade do trabalho é perguntar a si mesmo, todos os dias, como você pode atender às suas necessidades. A chave é prever a sua fome e alimentá-la com antecedência. Desta forma, você pode evitar recaída nos desesperadores hábitos autodestrutivos.


5.Como posso reconhecer as necessidades que ainda não posso satisfazer?

Digamos que você descobre que precisa de mais tempo sozinho do que pensou. E suponha que você descobriu isso vivendo com quatro companheiros de quarto. Provavelmente, você não será capaz de atender a esta necessidade do dia para a noite. No entanto, o amor-próprio não é um relatório sobre a rapidez com que você resolve seus problemas. É simplesmente a prática de ter um relacionamento mais amável consigo mesmo.

Você pode reconhecer sua frustração e seus desejos antes de tomar medidas para enfrentá-los. Você pode confortar-se e fazer algo sobre isso. Lembre-se de como você se sentiu melhor quando as outras pessoas lhe te garantiram algo. Como você pode dar esse tipo de segurança a si mesmo?


6.Como posso assumir a responsabilidade por mim mesmo?

Uma coisa que pode interromper sua jornada de auto nutrição é esperar por alguém ou outra coisa para salvá-lo.

Você pode reconhecer sua necessidade de apreciação, mas em vez de tomar medidas para enfrentá-la, pode dizer a si mesmo para esperar até alguma promoção, realização ou evento.

Comece a prestar atenção às necessidades que você não está cumprindo, porque as coloca no futuro ou nas mãos de outras pessoas. E pergunte a si mesmo como você pode começar a satisfazer essas necessidades sozinho.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Tiny Buddha

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.