7 coisas que as pessoas emocionalmente inteligentes não fazem:

7min. de leitura

Sobre as coisas que as pessoas emocionalmente inteligentes não fazem:

O gerente de restaurante que fala com equilíbrio e graça para com o cliente que reclama em gritos sobre a espera. O amigo equilibrado que te ajuda em seus maiores momentos de necessidade. O compassivo mas composto profissional de resgate que auxilia vítimas após uma catástrofe natural. O parceiro que se enfurece raramente, perdoa facilmente e assume a responsabilidade por suas ações. O profissional de sucesso que equilibra sua profissão, suas responsabilidades familiares e seus hobbies pessoais com medidas iguais de calma e confiança.



O que essas pessoas têm em comum?

Em duas palavras: Inteligência Emocional.

Uma tendência relativamente nova no reino da cultura pop e psicologia atual, a Inteligência Emocional existe desde o início dos tempos. Segundo o Psychology Today, a Inteligência Emocional é definida como uma aptidão para identificar e gerenciar as próprias emoções e as emoções dos outros. Consiste em três habilidades primárias: a capacidade de analisar as emoções interiores e os sentimentos daqueles que os rodeiam, a capacidade de aplicar emoções às tarefas e a facilidade de assumir o controle das emoções – seja gerenciando as suas próprias ou tendo a força e a capacidade de fazer outra pessoa sorrir, se acalmar ou lidar com uma situação apropriadamente.

Foi provado que aqueles com altos “QI’s” emocionais desfrutam de mais prosperidade na vida. Seja em um ambiente social ou profissional, eles prosperam. Estudos demonstram que essas pessoas têm menos problemas de saúde mental, incluindo depressão e ansiedade. Suas vidas pessoais não são destroços. Eles superam outros, se destacam em seus empregos, são felizes em seus relacionamentos e trabalham constantemente para alcançar resultados positivos em todos os aspectos da vida. Então, a questão é: o que eles não fazem?


Aqui estão 7 coisas que pessoas emocionalmente inteligentes evitam:

1.Ficar presas nos dramas de outras pessoas

Uma das características da Inteligência Emocional é a empatia, e as pessoas emocionalmente inteligentes oferecem empatia para todos em seu caminho. Mas há uma enorme diferença entre demonstrar empatia e permitir que a raiva ou a miséria da outra pessoa incensem, dominem ou apenas influenciem o bem-estar de alguém.

As pessoas emocionalmente inteligentes ouvem atentamente, fornecem conselhos gentis, amorosos, mas autoritários e oferecem assistência. Mas elas não permitem que outras vidas e reações governem as suas.


2.Queixar-se

Choramingar e resmungar implica duas coisas – primeira, que somos vítimas, e segunda, que não há solução para os nossos problemas. Raramente uma pessoa emocionalmente inteligente se sente vitimizada, e ainda mais raramente uma pessoa emocionalmente inteligente sente que uma solução está além de seu alcance. Em vez de procurar alguém ou alguma coisa para culpar, ela imediatamente pensa em como abordar construtivamente o dilema. Ela também sabe que suas queixas influenciam as respostas emocionais daqueles que as rodeiam e, em vez disso, procura maneiras de lamentar a dissolução de um relacionamento ou uma decepção com um amigo de maneiras privadas e efetivas – seja fazendo uma aula de ioga, meditando sozinha em um parque, ou simplesmente colocando seus sentimentos para fora na forma de palavras.



3.Dizer “sim” sempre – para os outros e para si mesmas

Assim como a empatia, o autocontrole e a convicção são sinais seguros de uma pessoa emocionalmente sólida. As pessoas emocionalmente inteligentes estão bem cientes de que um segundo copo de vinho levará a consequências negativas na manhã seguinte. Elas são definitivas em suas decisões.

Quanto mais frequentemente as pessoas emocionalmente inteligentes exercem seu direito de dizer “não”, mais livres ficam para se concentrar em suas ambições e seu bem-estar geral.


4.Fofocar

Pessoas emocionalmente inteligentes evitam fofocas com tanta determinação quanto evitam drama. Se envolver em uma conversa escandalosa é envergonhar os outros por um suposto erro – e uma pessoa emocionalmente inteligente entende que todos os seres humanos são igualmente merecedores, e que o que os outros podem perceber como um erro é, na verdade, uma oportunidade de melhoria.


5.Depender de outros para felicidade ou confiança

As pessoas emocionalmente inteligentes são autossuficientes em todos os aspectos de suas vidas, incluindo o contentamento e paz de espírito. Elas aprenderam que bancar alguém que as faz se sentirem alegres ou dignas é colocar-se em risco de decepção e desesperança. Em vez disso, elas colocam suas emoções em suas próprias mãos e encontram hobbies que as agradam, esforçam-se por realizações que as levarão a um sentimento de autoestima elevada, e buscar amor e aceitação dentro de si mesmas.


6.Se envolver em conversas negativas

Pessoas emocionalmente inteligentes têm a capacidade de conter pensamentos cínicos antes que se tornem tóxicos. Essas pessoas reconhecem que os pensamentos negativos são apenas isso – pensamentos – assim como reconhecem que as vozes interiores depreciativas que ouvem podem ser completamente silenciadas.


7.Elas não se apegam ao passado

Pessoas que existem mais em seu passado do que em seu presente são suscetíveis a uma barragem de queixas mentais e espirituais e arrependimentos. As pessoas emocionalmente inteligentes honram o seu passado – as pessoas que amaram, os erros que cometeram, as oportunidades que perderam – mas estão conscientes da importância de viver diretamente no aqui e agora.

Aprendendo com o passado, os emocionalmente inteligentes têm o poder de informar seu presente – sem diminuir sua capacidade de avançar ou aproveitar três das emoções mais vitais de todas: autossatisfação, gratidão e esperança.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Life Hack

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.