ColunistasEspiritualidade

7 coisas que ouvimos falar sobre propósito de vida:

7 COISAS

1. Todos temos um



Com certeza, você não está lendo isso pela primeira vez. No entanto, quando estamos vivendo uma situação na nossa vida em que nos sentimos perdidos, não sabemos realmente quem somos ou o que queremos, a verdade é que parece que isso é uma “historinha que alguém contou por aí” e que isso de ter um Propósito não vale para todo mundo. Escrevo isso por experiência própria, pois eu fiquei anos da minha vida sem saber qual era o meu, e estava tão desconectada da minha essência que eu achava que esse papo de que “todos temos um” era “história para boi dormir”. Já ouvi isso de muitas clientes também, logo que me procuravam para começar o processo de Coaching. No entanto, grandes líderes espirituais e autores renomados, como Prem Baba, Sri Sri Ravi Shankar e Eckart Tolle afirmam que sim, todos estamos aqui por uma razão.


2. Na verdade, são dois


Estes autores e mestres que mencionei afirmam que todos nós temos dois propósitos: o propósito externo e o propósito interno. O primeiro é o mesmo para todos os seres humanos e podemos resumi-lo em “sermos felizes”, “despertarmos a consciência” ou “amarmos”. Esse propósito interno está relacionado a quem somos. Já o segundo é aquele pelo qual revelamos ao mundo o nosso propósito interno, ou seja, está relacionado ao que fazemos para sermos felizes, despertarmos e amarmos. Para ficar mais claro: o meu propósito externo é usar os meus talentos de me comunicar bem e de inspirar pessoas, através dos meus textos, do meu atendimento como Coach e das minhas palestras, para despertar, amar e ser feliz.


3. Estamos mais conectados a ele quando crianças

Você também já deve ter ouvido falar que, quando crianças, somos muito mais sábios e muito mais conectados com aquilo que realmente somos e gostamos. Aos 5 anos de idade, por exemplo, nós ainda não aprendemos a ser comedidas ou a considerar nossos feitos e realizações (aprender a contar até 30 ou criar uma música nova) de maneira negativa, egocêntrica ou imprópria. Sendo assim, nós somos mais livres para demonstrar aquilo que pensamos ou sentimos, sem preocupação com o julgamento. Quando crescemos, por diversas razões, vamos aprendendo a nos moldar àquilo que esperam de nós, e é justamente aí que entra um grande perigo: o de nos desconectarmos com aquela sabedoria intrínseca da nossa criança.



4. Ele muda ao longo da vida

Apesar de algumas pessoas acharem que, ao descobrirmos o nosso propósito de vida, nunca mais precisaremos mudar, na verdade não é bem assim que acontece… Simplesmente porque o processo de autoconhecimento nunca acaba. Já disse Clarice Lispector: “(…) Mas não sou completa, não. Completa lembra realizada. Realizada é acabada. Acabada é o que não se renova a cada instante da vida e do mundo. Eu vivo me completando… mas falta um bocado…” Sendo assim, se a descoberta do nosso propósito ocorre justamente na nossa jornada de autoconhecimento, e esta jornada não tem fim, isso quer dizer que o nosso Propósito pode ir mudando ao longo da nossa vida, ficando cada vez mais detalhado, específico e condizente com a nossa fase atual da vida e nossas convicções sobre ela.



5. Ele está muito mais perto do que imaginamos

Pode parecer clichê, e tudo bem! Só que eu preciso contar isso para você: enquanto você procurar fora, mais distante você ficará de encontrá-lo. O nosso propósito veio conosco, sendo assim, ele já faz parte de nós e nós simplesmente ainda não conseguimos enxergar. Dessa forma, o seu está muito mais perto do que você imagina. O primeiro passo para compreender isso é se permitir cada vez mais mergulhar para dentro de si mesmo e observar quem você é de verdade. Uma pergunta que ajuda muito nesse mergulho é: quem você seria se não existisse mais ninguém no mundo? Quem você ainda gostaria de ser ou quem você se tornaria? Medite ou respire, e observe…


6. As grandes motivações por trás


Você já parou para refletir sobre quais são as motivações mais importantes da sua vida para você ser quem é e fazer o que faz? Não sei se você já percebeu, mas todos nós temos importantes razões que nos impulsionam na vida. Estas razões podem dar boas pistas sobre seu propósito externo.


7. Vá atrás dele — ou não

Ao mesmo tempo que o autoconhecimento é uma jornada que tem que partir de você, existe uma sutil diferença entre ir em busca da sua Essência e do seu Propósito, e caçá-los “para ontem”. Percebe? Enquanto você fizer desse mergulho algo permeado por ansiedade e pressa, você ficará cada vez mais distante deles. É importante aprender o equilíbrio entre buscar isso e deixar fluir… É algo que aprendemos com a prática e alguns recursos, como a meditação e a respiração consciente, podem ajudar.


E você? O que mais ouve falar sobre propósito de vida? Ficarei feliz em saber, conte aqui nos comentários. E se este texto fez sentido para você, não se esqueça de compartilhar para espalharmos essa mensagem para mais pessoas.

Um beijo,

Sua Coach,

Bruna


_____________

Direitos autorais da imagem de capa: maxaltamor / 123RF Imagens

5 sinais de que sua alma reencarnou de uma vida passada:

Artigo Anterior

9 regras dos seres humanos segundo as escrituras sânscritas:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.