7 formas de lidar com a frustração e dar a volta por cima!

Se você já passou por um momento de grande frustração em sua vida e teve dificuldades em lidar com este sentimento tão perturbador, então você precisa ler este artigo!

Vou lhe mostrar 7 formas de lidar com a frustração sem ficar com sua vida travada neste sentimento negativo que nos corrói dia a dia, muitas vezes impedindo-nos de avançar em nossa caminhada e de alcançar novos objetivos.

Ante de qualquer coisa, precisamos primeiro entender de fato o sentido prático da palavra frustração.

Se tivermos que buscar por uma definição que represente com clareza esta palavra, podemos dizer que a frustração  nada mais é do que expectativas não correspondidas…

Acredito que não exista nenhum mortal na terra que, com maior ou menor intensidade, não tenha passado em algum momento de sua vida, por este sentimento tão incômodo e tão difícil de ser administrado.

Quando você passa por um sentimento de frustração e não sabe lidar corretamente com ele, esta situação pode levá-lo a desenvolver outros comportamentos que só tendem a piorar a situação.

É oportuno esclarecer aqui que o sentimento de frustração é bem diferente do sentimento de decepção(embora os dois se confundam) – e vou lhe explicar o porquê.

decepção é, na verdade, uma forma de representação interna do reconhecimento de que algo chegou ao fim… ou que não deu certo, não tendo, portanto, mais nada a se fazer a respeito (pelo menos, não naquele momento), mas que é perfeitamente possível retomar o objetivo em outro momento mais oportuno, ou seja,  nem tudo está perdido!

Por outro lado, a frustração é um sentimento diferente da decepção, porque, ao contrário desta, a pessoa é tomada por um sentimento de que ela precisa abrir mão definitivamente de algo, pois ela não consegue ver outra alternativa promissora, num horizonte futuro, já que, neste caso, a situação não está mais sob seu controle – portanto, torna-se um sentimento mais difícil de se lidar do que a decepção.

Como posso superar a frustração?

Por mais difícil que seja superar uma frustração, é plenamente possível não só superá-la, mas também transformá-la em algo positivo – numa grande aliada a seu favor, dependendo exclusivamente das atitudes que você assume diante da situação causadora dessa frustração.

Lembre-se: não são os fatos em si que nos causam frustrações, mas sim as interpretações que damos a estes fatos – então, se mudarmos as interpretações, conseguimos mudar os sentimentos e mudando os sentimentos, conseguiremos administrar melhor todo o conjunto de fatores causadores da frustração.

Analisando por este princípio, quero compartilhar com você neste artigo, 7 formas  lidar com a frustração e dar a volta por cima, de forma assertiva e prática:

1. Não se culpe

É bem comum que uma pessoa frustrada passe a se culpar o tempo todo pela situação. Isto acontece em nível inconsciente, porque ela precisa dar uma “justificativa emocional” para si mesma, pelo fato das coisas não terem acontecido como ela imaginava – e a maneira mais “fácil” de se fazer isto é se culpando. Ela começa a acreditar que, se as coisas não aconteceram conforme suas expectativas, então, de alguma forma, ela é culpada por isto, e esta pode ser uma interpretação completamente equivocada.

Se você tem consciência de que fez tudo que estava ao seu alcance, fez o melhor que pôde, se você se comprometeu integralmente com o objetivo e, mesmo assim,você não foi correspondido conforme esperava, então você não tem absolutamente nenhuma culpa por esta situação.

Vou dar um exemplo prático para você entender melhor o que quero dizer: Digamos que você está interessado(a) numa determinada pessoa e então você começam um breve relacionamento. À medida que o tempo passa, você se enche de expectativas acreditando que esta é de fato a melhor pessoa que você poderia ter encontrado em sua vida. Porém, num belo dia, sem mais nem menos, você é surpreendido por esta pessoa dizendo que não quer mais continuar o relacionamento com você. Qual é a primeira coisa que geralmente vem à sua cabeça?

“Poxa, o que eu fiz para esta pessoa não querer mais continuar a se relacionando comigo?” Preste atenção na pergunta que você está se fazendo! ”O que eu fiz?”

Quando você faz uma pergunta como esta, neste contexto, de certa forma você já está se culpando, sem mesmo saber ao certo se isto procede.

É como se você estivesse dizendo… “se ela está me deixando é porque eu fiz ou deixei de fazer algo que eu precisava ter feito, portanto sou culpado(a) por esta situação”

A pergunta mais assertiva neste caso não seria “o que eu fiz”–  mas sim, “o que pode estar acontecendo para ela não querer mais continuar com o nosso relacionamento?

Percebe como você pode mudar completamente a interpretação dos fatos se você muda as perguntas? Agora, preciso deixar claro o seguinte: o fato de você procurar sempre não se culpar num primeiro momento, não significa necessariamente que você não deva assumir sua parcela de responsabilidade, caso você reflita honestamente sobre os fatos e perceba, que de alguma forma, você contribuiu para chegar a esta situação.

O que não deve acontecer em primeira mão é você já ir assumindo um posicionamento de culpa sem antes fazer uma reflexão honesta dos fatos, apenas para você ter uma “justificativa emocional” na tentativa de aliviar seu sentimento de frustração.


2. Não fique se lamentando

A lamentação simplesmente reforça seu sentimento de culpa, e nada mais! Embora seja uma reação quase que natural, ficar se lamentando o tempo todo só agrava ainda mais seu sentimento de frustração e em nada contribui para modificar o quadro.

Quanto mais você se lamenta, mais você reforça seu sentimento de culpa, que por sua vez, alimenta o sentimento de frustração e este novamente alimenta seu sentimento de culpa, criando assim um “loop vicioso”, impedindo você de sair deste ambiente emocional interno de negatividade.

Numa situação como esta, você precisa mais do que nunca encontrar novas formas de passar por este momento delicado de sua vida – e a melhor forma de você fazer isto é mudando seu FOCO! Quando você passa o tempo todo se lamentando, na verdade você está colocando todo seu foco no problema em si. Então fica aqui uma observação valiosa… tudo que você foca, expande –  fique atento!

Algumas boas alternativas para você mudar seu foco e, consequentemente, parar de se lamentar e de se culpar seriam, por exemplo: fazer uma viagem propositalmente – ainda que seja uma viagem curta, frequentar novos ambientes, fazer novas amizades, participar de novos grupos, buscar novas formas de se divertir, praticar um hobby que você goste, permitir-se novas experiências positivas.


3. Evite se isolar

Outro comportamento comum de quem está passando por um momento de frustração é o de se isolar de tudo e de todos. Este comportamento, às vezes, é um mecanismo interno que a pessoa adota como forma de autoproteção por não querer se expor, tendo em vista o momento delicado que ela está vivendo. Ela acredita que o isolamento a protege, evitando a autoexposição neste momento difícil. Mas este não é definitivamente o melhor caminho para alguém que está passando por um momento de frustração.

Tudo que uma pessoa frustrada precisa é de carinho, amor, atenção e compreensão.

Ela precisa estar cercada por pessoas que a amam de verdade, que a compreendem, que torcem por seu progresso pessoal e por seu sucesso e que estão dispostas a apoiá-la a seguir em frente.

Mais do que se cercar de pessoas queridas, de amigos e familiares que o apoiem, é importante que você fale de suas frustrações (mas não de forma queixosa) mas como forma de se libertar deste sentimento.

Abrir seu coração para outras pessoas de sua confiança, falando de seus sentimentos e de sua dor é também uma das melhores maneiras de se curar!


4. Reflita sobre

Esta é uma grande oportunidade de você praticar a “autorreflexão de aprendizagem”! Todos os acontecimentos na vida têm sempre algo a nos ensinar.

A melhor forma de se fazer isso é fazendo perguntas poderosas a si mesmo. As perguntas, quando feitas de forma correta, no contexto e no momento certo, nos fazem analisar a situação por outros ângulos que ainda não tínhamos analisado.

Algumas perguntas poderosas de autorreflexão a serem aplicadas em situações como estas seriam:

– Porque eu me frustrei a tal ponto?

– As expectativas que eu criei em relação aos fatos (pessoas, situações, etc…) correspondiam a uma intensidade ideal e real ou eu não tinha todos os elementos necessários para gerar tamanha expectativa? 

Com esta minha nova experiência, se eu tiver que passar por outra situação semelhante, como vou lidar com minhas expectativas de forma a evitar a frustração? 

Se eu tivesse que tirar uma única lição desta minha experiência, qual seria? 

– O que eu posso fazer efetivamente e na prática para eu não me frustrar em outras situações semelhantes no futuro?

Se você responder a estas perguntas com máxima sinceridade, pode ter certeza que você não só aprenderá muitas coisas com esta experiência, como estará muito mais bem preparado(a) para enfrentar outras situações semelhantes e outros momentos difíceis de sua vida.


5. Aceite a realidade dos fatos

Aceitar a realidade dos fatos não tem nada a ver em assumir um comportamento de “passividade”.

Nesta situação específica que estamos abordando, significa aceitar que nem tudo de fato está sob o nosso controle, especialmente quando parte do todo depende de outro (ou de outros).

Você não tem como “mudar” algo que não está sob o seu controle (por exemplo, o desejo, a vontade, a disposição, o interesse de outras pessoas).

O controle está apenas na parte que diz respeito a você, e nesta parte, você precisa ser – e fazer o seu melhor. Agora, no que diz respeito a parte “do outro”, você não tem nenhuma autonomia sobre.

Então, se as coisas não aconteceram da forma que você esperava, ou seja, se suas expectativas não foram devidamente correspondidas devido às ações, decisões, comportamentos, atitudes (ou falta delas) por parte do outro, significa, na prática, que não há nada mais que você possa fazer para mudar os fatos, senão aceitar a realidade.

Quando você entende isso, você se posiciona emocionalmente de forma a fazer a vida seguir em frente, sem culpa, sem ressentimento, sem medo, podendo estabelecer novas metas e objetivos, porque você entende que, mesmo que suas expectativas não foram atendidas, a vida segue e você não pode parar no tempo por causa de suas frustrações.


6. Ressignifique os fatos

Ressignificar é atribuir novos significados a algo ou a alguma situação específica. É, na verdade, buscar por novas interpretações de um mesmo fato com foco no positivo.

Sempre haverá outras formas de dar sentido a uma mesma situação específica. Tudo depende do ângulo que você quer ver a situação.

Metaforicamente falando é como se você estivesse com uma câmera fotográfica na mão e ao fazer um enquadramento para registrar uma foto, você percebesse que tem algo ou algum detalhe no seu enquadramento que está comprometendo a beleza daquilo que você está querendo fotografar. Neste momento você tem duas escolhas possíveis: fazer a foto assim mesmo, registrando as coisas belas e as coisas “não tão belas” que estão enfeiando sua foto, ou então, sair daquela posição e buscar por um novo enquadramento, de maneira que você consiga eliminar as coisas que você não quer que apareça na sua foto.

Isto é uma explicação metafórica de ressignificação. É você quem escolhe o ângulo que você quer focar numa determinada situação ou experiência, trazendo novos sentidos.

Para isto, você terá que fazer novos movimentos (de vida) a fim de buscar novos posicionamentos até encontrar o ângulo perfeito – e sempre haverá um ângulo melhor de se ver as coisas – pode acreditar nisto!


7. Tente novamente

Se sua frustração está diretamente relacionada com um sonho de vida ou com algo extremamente significativo para você, então não desista – tente novamente.

Quando digo, “tente novamente” não estou sugerindo que você busque pela realização do seu objetivo pelo mesmo caminho, pois você já sabe com sua recente experiência que este caminho que você trilhou, não é o melhor caminho.

Há outros caminhos que podem levá-lo aos resultados esperados (suas expectativas). Tudo que você tem a fazer é ter a coragem de experimentar outros caminhos. Não busque por atalhos –  busque por outras alternativas, por outras rotas ainda não exploradas por você!

O fato de uma expectativa não ter sido devidamente atendida, causando frustração a você, não significa definitivamente que tudo está acabado. Você pode manter as mesmas expectativas, aprendendo com a lição e, a partir daí, empreitar novas tentativas por outros caminhos.

Lembre-se: você sempre será maior que seus desafios! A resiliência (sua capacidade de recomeçar), é a mais poderosa arma dos que nunca desistem. Não abra mão de seus sonhos ou ideais de vida, simplesmente por ter experimentado uma frustração.

Transforme sua frustração num poderoso aliado para te fortalecer de forma a leválo ao lugar desejado, ao ponto mais alto, pois é assim que vivem os vencedores!

Então, vida que segue!

Conclusão: Entenda que você é quem tem o controle da situação. É você quem decide se quer continuar frustrado ou quer dar a volta por cima. Tudo é simplesmente uma questão de ESCOLHA! Se você quer de fato sair deste quadro de frustração, tudo que você tem que fazer agora é tão somente ESCOLHER sair desta situação e para isto eu lhe dei 7 formas de você reagir positivamente para mudar sua realidade!

Coloque estas dicas em prática agora mesmo, uma a uma, e você verá a transformação acontecendo bem dentro de você! Liberte-se agora mesmo de sua frustração e seja feliz!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: dasha11 / 123RF Imagens



Deixe seu comentário