ComportamentoDesenvolvimento PessoalFelicidadeListas

7 hábitos que trazem infelicidade e como superá-los:

1. Ter como objetivo a perfeição absoluta



A vida tem que ser perfeita em todos os aspectos para que seja feliz?
Você precisa se comportar de forma perfeita e obter resultados perfeitos para conquistar a felicidade?

Então a felicidade não será fácil de encontrar.


Definir a meta de seu desempenho a um nível desumano geralmente leva à baixa auto-estima e à sensação de que não é bom o suficiente, mesmo que tenha tido bons ou excelentes resultados. Raramente algo ocorre com perfeição.

Perfeccionismo é um vício que conduz a dois extremos: ou transforma coisas simples em obsessão ou nos faz incapazes de concluir a maioria dos projetos. Ambos passam sentimentos de incapacidade

Tendo expectativas elevadíssimas nada é capaz de satisfazer a ânsia pela perfeição, com isso perdemos oportunidades de trabalho e relacionamentos que poderiam ter sido ótimos.

Para superar o hábito:


1 – Trace metas e tenha objetivos viáveis: Em vez de “perfeito” pense em “bom o suficiente”
2- Estabeleça prazos imutáveis: Trabalhar por tempo indefinido em um projeto só fará com que continue encontrando defeitos, querendo melhorar e acrescentar coisas.

 

2. Viver em meio à vozes negativas


Ninguém é uma ilha. Estamos sempre nos socializando e recebendo informações sejam de pessoas, livros, musicas, filmes. Tudo isso influencia diretamente nossos pensamentos e sentimentos.

É muito mais difícil ser feliz deixando-nos arrastar para baixo por vozes negativas que dizem que a vida é cruel, ruim e injusta, que estão sempre infelizes, que tudo é perigoso e cheio de riscos e limites. Vozes que falam da vida de uma perspectiva negativa.

Para superar o hábito:

Substitua as vozes negativas por influências positivas. O efeito é poderoso e pode ser muito mais rápido do que se imagina. Um novo mundo se abrirá.


Passe mais tempo com pessoas positivas, ouça músicas inspiradoras, leia livros, filmes e programas de TV que façam rir e pensar sobre a vida de uma nova maneira.

 

3. Ficar preso no passado ou no futuro

Gastar muito tempo no passado, reviver memórias dolorosas, conflitos, oportunidades perdidas pode causar sofrimento extremo e eterno. Perder muito tempo no futuro imaginando como as coisas podem dar errado no trabalho, nos relacionamentos e com a saúde faz com que se construa cenários de pesadelo horripilantes criando medo e dores desnecessários.


Deixar de viver o presente nos leva a perder oportunidades de vivenciar experiências maravilhosas.

Para superar o hábito:

É praticamente impossível não pensar no passado ou no futuro. E é claro que é importante planejar para amanhã, para o próximo ano e tentar aprender com o passado.
Mas, focar-se obsessivamente nessas coisas raramente ajudam o presente.


Esteja no “agora”, no que faz no momento. Se está fazendo um trabalho, passeando com a família ou apenas relaxando na internet, não pense no que almoçará amanhã ou na visita que fará ao cliente no dia seguinte.
Foque no almoço de amanhã quando for almoçar e no cliente quando for visitá-lo.

Se o passado e antigas mágoas ou problemas invadirem os pensamentos, respire fundo e tenha consciência de onde está, conecte-se com o presente. Não é possível mudar o passado, apenas fazer as coisas de modo diferente do que foi feito portanto, perder tempo remoendo o que ficou para trás é inútil.

 


4. Comparar-se aos outros o tempo todo

Um hábito muito comum e destrutivo é comparar-se constantemente com outras pessoas. Compara-se carros, casas, empregos, sapatos, dinheiro, aparência, relacionamentos, popularidade social, e assim por diante. No final do dia a auto-estima está no chão e um monte de sentimentos negativos foram alimentados.

Para superar o hábito:

Substituir este hábito destrutivo com dois outros.


Compare-se somente a si mesmo. Veja o quanto cresceu, o quanto progrediu em direção aos objetivos. Este hábito tem a vantagem de criar gratidão, apreço e bondade para com você mesmo, faz observar o quão longe já foi, os obstáculos que superou e as coisas boas que fez.
Você se sente bem consigo e pensa menos nas outras pessoas.

Seja gentil. A maneira como se comporta e o que pensa dos outros parece ter um grande efeito sobre como se comporta e pensa em relação a si mesmo. Julgar e criticar demais as pessoas faz com que julgue e critique a si mesmo demasiadamente, muitas vezes de forma automática.

Concentre-se em pontos positivos de si mesmo e das pessoas ao redor. Aprecie o que é bom em si mesmo e nos outros. Desta forma você se torna melhor consigo mesmo e com as pessoas ao redor em vez de classificar e criar diferenças em sua mente.
E lembre-se, não é possível ganhar se continuar comparando. Apenas perceba conscientemente o que pode ser útil. Não importa o que e quanto faça, sempre encontrará alguém no mundo que tenha mais ou seja melhor do que você em alguma coisa.

 

5. Focando nos detalhes negativos na vida.

Ver apenas aspectos negativos de qualquer situação em que se está é o caminho certo para tornar-se infeliz e para arrastar para baixo o próprio humor e o de todos ao redor.

Para superar o hábito:

Pode ser complicado, mas não impossível. Uma coisa que pode ajudar é largar o vício do perfeccionismo. Aceitar que as coisas e as situações terão suas vantagens e desvantagens em vez de pensar que todos os detalhes têm de ser positivos e excelentes, já é um bom caminho percorrido.

Outra coisa que funciona é simplesmente se concentrar em ser construtivo. Em vez de criticar e lamentar-se sobre o detalhe negativo é melhor pensar em alternativas questionando-se :

Como posso transformar este ponto negativo em algo útil ou positivo?
Como posso resolver o problema?
Isto é relevante? Quem se importa realmente?

 

6. Acreditar que o mundo gira ao seu redor

Achar que o mundo gira ao seu redor limita sua vida. O principal motivo é que vai viver com medo do que as pessoas possam pensar ou dizer sobre algo diferente e novo que faça . Isso fará com que seja menos aberto a novas experiência.
Outro motivo é que levará tudo para o lado pessoal, qualquer crítica mínima terá grande impacto e qualquer mal humor alheio fará com que pense que a culpa é sua, quando na verdade a outra pessoa pode nem estar pensando em você ou ter apenas tido uma semana ruim e cheia de problemas e se expressado mal.

O pior erro é achar que as pessoas estão nos avaliando constantemente.

Para superar o hábito:

Perceba que pessoas não se importam muito com o que você faz. Cada um tem sua cota de preocupação diária . Por mais que este fato faça com que se sinta menos importante, também liberta.

Em vez de pensar sobre si mesmo e em como as pessoas podem vê-lo o tempo todo, passe a ouvi-los e ajudá-los. Isso aumentará a auto-estima e ajudará a reduzir o foco egocêntrico.

 

7. Complicar a vida.

A vida pode ser muito complicada, o que gera estresse e infelicidade. Mas algumas complicações muitas vezes são criadas por nós mesmos. Sim, o mundo pode estar se tornando mais complexo, mas não significa que não podemos criar novos hábitos que deixem nossas vidas um pouco mais simples.

Para superar o hábito:

Divida o foco. Faça lista de prioridades. Livre-se do que é desnecessário. Não tente ler mentes. Não procrastine. Respeite fundo. Foque-se no presente. Lembre-se , o mundo não vai acabar amanhã.

•Texto inspirado e adaptado do original: Positivity Blog

Via: CaféComAmigas

10 tipos de “pessoas tóxicas” que você deve evitar na sua vida:

Artigo Anterior

Estudos comprovam que musicoterapia alivia a depressão em crianças e adolescentes:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.