AutoconhecimentoO Segredo

7 mantras reconfortantes para curar seu coração de tragédias

7 mantras reconfortantes para curar seu

Nós nunca podemos controlar o que está acontecendo do lado de fora de nossa própria consciência, mas podemos assumir a responsabilidade por isso. Podemos examinar nossas próprias vidas, e fazer um balanço, regularmente, de quanto o medo ou o amor estamos projetando para o mundo.



Cerca de um ano atrás, eu decidi fazer algo radicalmente diferente. Em vez de apontar o dedo, culpar, ou condenar os outros por suas ações, eu decidi olhar para dentro. Percebi que estava me atacando através de um monólogo interior negativo. “Você não é boa o suficiente, inteligente o suficiente, bonita o suficiente, fina o suficiente.” Ao me odiar, estava contribuindo para o ódio no mundo. E eu percebi que o único elemento do ódio no mundo que eu posso fazer algo para mudar é o que está vindo de mim.

Por amar a si mesmo, você diminui a quantidade de negatividade e dor no mundo. Eu posso fazer a diferença por me amar um pouco mais. Então eu fiz. Um passo de cada vez, encontrei refúgio na aceitação.

Se você quer fazer do mundo um lugar melhor, comece curando a raiva em seu próprio coração.


Aqui estão sete mantras de cura para dizer a si mesmo, colocar em post-its em torno de sua casa, ou escrever em seu diário para ajudar no processo de cura.

1. Há um propósito para a minha dor.

2. Falta de sorte não me define.

3. Quando eu limpar meus pensamentos, limparei minha vida.


4. O medo é apenas um convite para o amor.

5. O que parece o fim é muitas vezes um novo começo.

6. Você não tem que comprometer suas crenças para ser compassivo.

7. Em vez de focalizar a raiva, focalize a cura da dor.


 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Mind Body Green


5 sinais de que você está se saindo muito melhor do que pensa

Artigo Anterior

9 características de mulheres altamente desejáveis

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.