9 maneiras de silenciar a autocrítica e abraçar o amor próprio:



“Eu não conheço uma pessoa perfeita. Eu só conheço pessoas falhas que ainda vale a pena amar.” ~ John Green

Conheça 9 maneiras de silenciar a autocrítica e abraçar o amor próprio:

1.Confronte seu próprio lado negativo

Confronto é difícil, especialmente se é uma parte de si mesmo que você está enfrentando.

Mas se você quiser se livrar de seu lado negativo, tem que fazê-lo.

Como?

Uma das primeiras coisas que fiz foi examinar conscientemente cada pensamento. Ouvi o tom do meu diálogo interno. Descobri que não era uma voz amorosa ou de apoio.

Era difícil reconhecer no início, mas com a prática eu ouvi a voz distinta do meu lado negativo. Comecei a questionar sua validade. Suas críticas eram realmente verdadeiras? Estava tirando as coisas do contexto?

Eu questionei as crenças sobre mim que esse lado sussurrou em meu ouvido todos esses anos. Percebi que havia tirado muitas coisas do contexto e as minhas críticas internas eram extremas e punitivas.

É um alívio enfrentar a crítica interminável e ouvir uma voz mais solidária. Quando você pára de levar suas críticas para o coração, finalmente se abre para o amor próprio.


2.Escolha a observação delicada

Este mundo é um lugar competitivo, e é fácil cair na armadilha de escrutinar suas habilidades. Você investiu muito e quer controlar o resultado de suas experiências. Isso pode criar grandes expectativas e decepções, quando as coisas não funcionam perfeitamente.

É através do reconhecimento repetido que seu amor-próprio é capaz de florescer. Crie um hábito de reconhecer uma visão mais amável de si mesmo – uma que seja mais humana.


3.Perdoe-se e, em seguida, perdoe-se novamente

Todos nós cometemos erros, mas mesmo os trágicos não justificam a retenção de amor-próprio. Perdoar a si mesmo é uma arte que precisa ser praticada e reforçada, especialmente quando você tem um autocrítico interno áspero.

Meu lado negativo me atormenta com os anos em que não fui um bom pai. Para me impedir de voltar para a depressão e ansiedade, o autocuidado tornou-se minha salvação e uma maneira de manter a boa saúde. Ocasionalmente, eu tenho que colocá-lo antes de minha família, para que possa participar de grupos de desenvolvimento pessoal.

Minha família sente o impacto disso e, quando eles protestam, meu autocrítico sussurra até eu me sentir culpado.

Então, eu me perdoo pelo tempo que passei. Perdoo-me por esquecer algo importante que me disseram porque estava preocupado em manter minha mente calma. Perdoo-me por me colocar no topo da minha lista de prioridades.

Perdão é uma habilidade a ser aprimorada e aperfeiçoada. O principal benefício é a liberdade do desprezo de seu crítico interior. Então, perdoe-se diariamente.

Toda noite antes de ir dormir, se perdoe por algo, mesmo que seja apenas um pequeno erro. Diga a si mesmo que está tudo bem, que essas coisas acontecem, e veja se há uma maneira de melhorar a situação.


4.Expanda sua visão

Às vezes, você só vê o que está em foco. Mas quando se concentra em algo muito de perto, perde todas as belas paisagens. Uma pintura de Monet parece apenas muitos pingos olhada de perto. Mas quando você a distância, sua beleza é de tirar o fôlego.

Seu crítico interior sempre se concentrará nas possibilidades negativas e tornará tudo sua culpa. Mas quando você expande sua visão, vê que o mundo é uma obra de arte muito intrincada e complicada, destinada a ser apreciada como um todo.




5.Solte o julgamento

A vida se desenvolve e as conversas evoluem no momento. É quando olhamos para trás com o benefício de retrospectiva, que nos julgamos pelo que foi dito e feito. Este hábito é difícil de quebrar.

Quando você reconhece os momentos em que está julgando a si mesmo, mostre-se compaixão. Você não sabia como esse momento se desenvolveria. Fez o melhor que podia.

É bom pensar sobre o que deu errado, mas apenas na intenção melhorar a si mesmo para não cometer os mesmos erros.


6.Escolha algo diferente

O crítico interno muitas vezes cai em certos padrões de pensamento, e reconhecer esses padrões pode ajudá-lo a mudá-los. Uma frase comum que seu crítico interno pode usar, por exemplo, são as palavras, “Você sempre. . . ”

Meu autocrítico me dizia: “Você sempre interrompe as pessoas quando elas estão falando.”

Era verdade. Eu sentia uma necessidade de compartilhar minha experiência quando alguém estava falando comigo, e o interrompia. Comecei a pausar propositadamente e me tornei um ouvinte profundo. Isso me deu uma conexão mais profunda com as pessoas que encontro.

Ouça as frases distintas de seu crítico interior; é um momento chave para avaliar a situação e tentar uma abordagem ou reação diferente. Esta é provavelmente uma das únicas vezes que seu crítico interno é útil.

Quando você escolhe uma maneira diferente de agir ou reagir, aprimora suas habilidades e ganha confiança em fazer escolhas benéficas para si e para os outros.


7.Remova as correntes

Às vezes, ser acorrentado ao seu autocrítico se torna confortável e mantém você em um ambiente familiar.

Que parte de você tem medo de tentar algo novo? A liberdade de explorar novas oportunidades pode revelar talentos que você possui, desenvolver sobre seus pontos fortes e até mesmo levar a uma nova carreira ou hobby.

Na próxima vez que você reconhecer que seu autocrítico está te mantendo seguro, inscreva-se para uma aula que sempre quis fazer, mas nunca teve coragem. Você pode encontrar uma nova paixão!


8.Reconheça-se nos outros

Muitas vezes, podemos ver as forças dos outros com mais clareza e perdoar seus erros mais facilmente do que os nossos. Mas as qualidades que você vê em outras pessoas estão em você também. Chama-se efeito espelho.

Se você praticar o pensamento amável e falar amavelmente com o outro, é mais fácil reconhecer suas forças comuns.

Por exemplo, escolha duas pessoas agora. Que forças você admira nelas? Pelo que você normalmente as elogia? Faça uma lista desses pontos fortes. Onde você os vê em si mesmo também?


9.Desembrulhe sua imperfeição como um presente

Seu lado negativo tem compartilhado suas imperfeições com você por anos. Reconheça como essas características podem trabalhar para você em sua vida.

Não importa as falhas que você tem, ainda assim é um ser humano extraordinário. Quando essas falhas realmente foram úteis, e quando elas te limitam? Escolha trabalhar em duas falhas que melhorariam imensamente sua vida e aceite as outras como traços de personalidade únicos.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Tiny Buddha






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.