ColunistasComportamentoEmoçõesO Segredo

A ansiedade é contagiosa!

Eu, pelo menos, vivo numa cidade estressada. Mas com a internet e a globalização, acho que nem as tribos de índios mais afastadas da chamada civilização estão livres disso. Parece que toda a informação e a correria causou uma epidemia de ansiedade. Estão todos exageradamente ansiosos (incluindo esta que vos fala). E não tem maracujina, triptofano e carboidratos que estão dando conta. O que está acontecendo?



Descobri que a ansiedade é altamente contagiosa. Vendi uma bolsa pela internet estes dias. A bolsa realmente estava sendo disputada, tinham três pessoas interessada e levou a que foi mais rápida e com a melhor oferta. Até aí, tudo bem, talvez a ansiedade dela a levou a adquirir a bolsa e, quem sabe, menos ansiosa, nem conseguiria. Mas ai veio o pós-venda. Eu fiquei de colocar a bolsa no correio na segunda-feira (a negociação foi na sexta), mas não consegui. E qual não foi a minha surpresa quando vi que ela mandou, numa sequência, mais de seis mensagens perguntando se eu já tinha postado! Chegava mensagem a todo momento. E ela ainda me chamava de “amiga”, o que eu não gosto muito. Lá pelas tantas tudo o que eu queria era entrar logo num correio e despachar o problema, quer dizer, a bolsa. Mas percebi que eu mesma estava ficando muito, muito ansiosa com aquilo.

Pensei em nem ir na academia. Quando me forcei e cheguei lá, pensei em adiantar o treino. Fazer menos tempo de esteira, talvez, mas sair correndo. Ficava refazendo o percurso até o correio mentalmente, torcendo para dar tempo naquele dia. Eu pensava no trânsito, se daria tempo (detalhe, isso às 11 da manhã, os correios fecham às 17). Quando ela mandou a última mensagem já estava irritada e quase mandando ela pegar de volta o dinheiro. A ansiedade dela tinha me contaminado.

Enquanto fazia o último exercício, me equilibrar em cima de uma prancha instável, comecei a pensar nisso. Voltei lá pra dentro e entoei um mantra. Sim, aquele que você deve estar pensando mesmo. “A ansiedade é dela, não minha. Isso não me pertence. Fod…”. Eu estava no prazo (um dia atrasada, não deveria ter prometido uma coisa que não conseguiria cumprir mesmo). Não tinham se passado 15 anos desde a negociação. Eu tenho uma vida para levar, uma rotina, não dava para parar tudo para postar a bolsa para ela. Simplesmente impossível.


A tarde, depois de um bom almoço, eu fui até o correio. Postei a bolsa sem problemas e ela ficou feliz. Mas até esse momento chegar, foi tenso.

Ou seja, essa porcaria de ansiedade, além de ser uma porcaria por si só, contamina. Uma coisa é usarmos a ansiedade para nos programarmos para as coisas. Para correr e ainda consegui pegar aquela última sessão de cinema. Ou para nos planejarmos uma boa viagem e ficarmos com aquele friozinho na barriga antes do embarque. Qualquer coisa que saia disso cai no patológico. E aí abrem a porta para milhões de doenças mentais, falta de autoestima e de cuidado com você mesmo. Por isso mesmo, vou postar aqui algumas dicas para acabarmos de vez com a ansiedade e sermos mais felizes:

  • Priorize-se. Você é seu bem mais importante, o resto pode esperar.

  • Se o outro está te cobrando coisas, sente com ele e esclareça. Eu mandei uma mensagem para a pessoa dizendo que eu só teria a parte da tarde e que assim que eu postasse eu mandaria uma mensagem.
  • Não prometa as coisas para ninguém e, se for imprescindível, sempre dê um prazo maior. Assim você não enlouquece se passar um pouco da data-limite.
  • Não pule refeições. Passar fome deixa a gente mais ansioso, assim como o excesso de açúcar. O açúcar vira glicose muito rápido no sangue. Na hora alivia, mas depois aumenta muito a ansiedade.
  • Durma bem. Concentre-se no seu descanso.

  • Desligue celulares, tablets ou qualquer coisa assim algumas horas por dia. Se trabalhar com isso, concentre-se no trabalho e desplugue. O excesso de informação causa muita ansiedade.
  • Faça algum exercício físico. Ficar na prancha instável fez meus pensamentos fluírem melhor.
  • Não entre na dos outros. Se eles estão correndo, apressados, passando por cima de você na escada rolante ou na fila do almoço, o problema é deles. Use, mentalmente, aquele mantra “Fod…” e seja feliz!
  • Escolha alimentos que ajudem no bem estar: alface, castanhas, banana, gogi berry, carnes vermelhas e peixes de águas profundas tem substâncias que aliviam a ansiedade.

  • Se a sua já chegou a níveis patológicos, procure ajuda. Existe a psicoterapia e até mesmo algumas medicações capazes de te ajudar no processo.
  • Passe mais tempo com a família. Criança é bom, você brinca, fica cansada e nem lembra mais dos seus problemas.

Espero que ajude. E se for para ficarem ansiosos, fiquem pelo meu próximo artigo…rs..é bem mais legal!!


O que chega aos seus ouvidos é sempre seu!

Artigo Anterior

Escola é essencial, mas não substitui a essência dos pais!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.