3min. de leitura

A comparação é inimiga da evolução

Todos nós somos únicos, temos as próprias vitórias e derrotas, defeitos e virtudes, gostamos ou não gostamos, somos subjetivos.


O grande desafio de muitos, em algum momento da vida, é seguir o próprio caminho sem se comparar com o próximo, sem se martirizar por não possuir um carro como o do colega A ou o estilo da colega B, deixar de lado o próprio histórico por desejar ser alguém.

Imaginemos a vida como uma corrida: são vários os corredores, cada um possui uma estratégia para chegar ao seu objetivo e, durante a corrida, enquanto prestamos atenção no colega, nós nos culpamos por não saber correr igual a ele, assim não focamos em superar nossas limitações. O colega chega ao objetivo e nós ficamos para trás.

A comparação nos tira o foco

Assim é na vida, quando nos comparamos demasiadamente com alguém, perdemos o poder de ser cada dia melhores e alcançar nossos objetivos e metas, porque ficamos olhando para o lado, sem perceber que a sabedoria está em olhar para nós e nos conhecermos cada dia mais.


Cada um tem o próprio ritmo para chegar ao seu objetivo, então, é preciso que não nos distraiamos  olhando para o lado, mas tenhamos consciência de que estamos dando o nosso melhor para evoluir e conquistar nossas metas.

Precisamos trabalhar em prol da própria história, inspirando-nos no próximo, mas nunca nos comparando a ele, este é um ato que não agrega em nosso processo de evolução e de vida.

Que nos conheçamos, trabalhemos nossas limitações, procuremos soluções inteligentes que irão preencher o que nos falta para chegar aonde desejamos.

Se a comparação é inimiga da evolução, a aceitação das próprias sombras e lapidação da própria luz são os primeiros passos para a solução de nossos problemas e nossa consequente evolução.


 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.