ColunistasRelacionamentos

A decisão mais difícil de todas: aceitar o fim de algo que, algum dia, imaginamos que seria eterno

A decisão mais difícil

Um sempre precisa ter a coragem de ser forte pelos dois



Relacionamentos são umas das coisas mais complexas e misteriosas que existem! Para começo de conversa, sentimentos não são palpáveis, o que já me causa certa aflição. Quer dizer, sentimos um monte de coisas malucas por alguém, mas além de não vermos e nem pegarmos o que sentimos na mão, também não temos o menor controle sobre isso.

Não podemos simplesmente acordar um dia e decidir que não vamos mais amar alguém. É claro que podemos nos esforçar para mudar o rumo dos nossos sentimentos, mas acredito que deixar de amar alguém esteja ligado a muitas outras coisas além de simplesmente “querer”. Até porque se fosse assim, ninguém sofreria por amor.

Bom, isso é apenas um fator que torna os relacionamentos tão complexos: não ser capaz de controlar os sentimentos. Vou além, acho importante falarmos sobre a necessidade de um ser forte pelos dois na relação. Quando parece que o relacionamento está beirando à ruína, às vezes nenhum dos dois tem a coragem de tomar uma atitude.


De certa forma, ambos preferem continuar sofrendo ou simplesmente arrastando a situação, do que viverem separados.

Em casos como esse que um precisa ter a coragem de ser forte pelos dois. Em algum ponto, a relação se tornará tão insustentável que será impossível não fazer algo a respeito. E isso vale desde para os tais ficantes, até para quem já namora há anos. Todo tipo de relacionamento pode passar por isso em algum momento. Temos essa mania de deixar as coisas se arrastarem, temos preguiça de ter conversas sérias, de colocar os pingos nos i´s, mas a verdade é que às vezes não tem como fugir disso.

Se as coisas não vão muito bem, é preciso entender o que pode ser feito para resolver a situação e, de fato, fazer isso. Quanto mais postergamos, mais complicado tudo vai ficando, mais enrolados e presos nos sentimos. Diferente dos sentimentos, os quais não conseguimos controlar, esse é o tipo de coisa que podemos controlar. Podemos ir atrás, refletir, conversar, e expor o que pensamos.

Não digo que seja fácil colocar tudo isso em prática, mas é um exercício que precisa ser praticado sempre.


Em um relacionamento sempre haverá uma pessoa mais forte para tomar esse tipo de decisão.

E isso não quer dizer que o outro seja fraco, significa apenas que ele ainda acredite que seja melhor se arrastar em algo meia boca do que viver pleno sozinho.

A verdade é que relacionar-se com alguém exige uma baita coragem. Coragem para se abrir completamente para o outro, para despir seus sentimentos, e mais coragem ainda para tomar a decisão mais difícil de todas…

Aceitar o fim de algo que, algum dia, imaginamos que seria eterno.



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / vadimgozhda


Reconexão: respeitando a luz maior que me acompanha dentro dos desígnios de Deus

Artigo Anterior

A coragem de desistir de um grande sonho

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.