A diferença entre orar e meditar



A meditação está cada vez mais disseminada no mundo. Mas ainda é muito pouco o número de pessoas que a praticam diariamente e o segredo de qualquer prática espiritual está na disciplina e constância.

Segundo a tradição existem 108 tipos de meditação. A maioria das pessoas quando sondada sobre o assunto alega que não consegue silenciar a mente.

É possível fazer um paralelo entre meditação e oração, pois ambas trabalham juntas. Duas das principais formas de se conectar com o Universo está em escutar e falar (a troca). ‘Orar’ tem sua origem do latim na palavra ‘orare’, que significa recitar de forma oral. Portanto é possível dizer que ORAR é um exercício da fala, de PEDIR, de solicitar, de comunicar. Enquanto que MEDITAR exercita a escuta e nos conecta com a observação e com o merecimento para que possamos RECEBER, principalmente quando a ATENÇÃO é direcionada ao SILÊNCIO.

Conhecendo um pouco mais sobre meditação, a essência que permeia os 108 tipos está na ação consciente de se colocar na posição de observador de si, em cena, preferencialmente à distância, ou seja, saindo da cena.

Costumo dizer que nós não somos o que fazemos, não somos o nosso corpo, muito menos a nossa mente. Nós somos o SER que observa o corpo (este, por sua vez, se relaciona com a matéria através dos 5 sentidos).

O vício de pensar nos faz esquecer do Ser… assim acreditamos que somos a mente… e ouso dizer que a mente mente! Atrevo até a dizer que fomos enganados… que vivemos na maior parte do tempo como “sonâmbulos”. Por isso que a vida não fica fácil, pois nós não somos nós de verdade, ou seja, acabamos por nos tornar os papeis transitórios que ocupamos.

A gente acredita em algo que foi colocado na nossa cabeça, de que somos um corpo e uma mente que ocupam determinados personagens na vida.

Na verdade, somos a testemunha do nosso intelecto, do nosso desejo e da nossa vontade. NÓS SOMOS uma Consciência muito, mas muito mesmo, maior do que imaginamos ser.

Acordar e se colocar nesse lugar é meditar, de fato! As memórias são menos importantes que os pressentimentos (conexão real com a essência) do fundo do SER. A vida é aqui e agora, apontando para frente!



Vamos nos preparar para estar neste que é o nosso verdadeiro lugar, e isso nos dá AUTORidade e AUTOnomia para sermos o que quisermos.

Assusta um pouco, pois a partir desta experiência temos o PODER, o atrevimento inexorável e permitido pela Lei de intervir no nosso futuro.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: evgenyatamanenko / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.