Reflexão

“A dor é proporcional ao amor amado”, diz padre Fábio de Melo

a dor e proporcional ao amor amado diz padre Fabio de Melo

O padre compartilhou uma mensagem especial em suas redes sociais. Confira-a!



A perda das pessoas que amamos é uma das maiores dores que podemos sentir. Dizer adeus a alguém que sempre esteve ao nosso lado, amando e apoiando-nos a cada passo, cuidando de nós é como nos despedir de uma parte de nós mesmos, e recomeçar pode ser muito complicado.

O padre Fábio de Melo está passando por essa dor, ele perdeu sua mãe Ana Maria de Melo, de 83 anos, no último dia 27 de março, vítima da covid-19. Ao fim de 12 dias de hospitalização, ela não resistiu às complicações da doença.

Neste momento muito particular de luto, o padre optou por continuar compartilhando suas tradicionais reflexões através de seu perfil no Instagram, onde é acompanhado por mais de 23 milhões de pessoas.


Ele usou a própria experiência de recomeço para inspirar e apoiar outras pessoas que estejam passando pela mesma situação. Em uma publicação em particular, padre Fábio falou exclusivamente sobre sua mãe.

Ao lado de uma foto de dona Ana Maria, ele escreveu um texto emocionante, ressaltando as forças e qualidades da mãe, que sempre se dedicou muito a cuidar dele e dos irmãos.

Em um momento, ele diz saber o luto que deve viver e que “a dor é proporcional ao amor amado”, e finaliza agradecendo o amor e o carinho recebidos do público.

Essa frase do padre nos dá muito o que pensar. Muitas vezes, tentamos apressar o nosso processo de luto, acreditando que precisamos seguir em frente o mais rapidamente possível e que ficar muito tempo presos às nossas dores pode nos impedir de viver no presente.


Embora isso seja verdade, de certo modo, também precisamos compreender que é necessário tempo para processar os próprios sentimentos, especialmente quando envolvem a despedida de alguém que amamos muito.

Assim como diz padre Fábio, quanto maior o amor pela outra pessoa, maior a dor que se instala em nossos corações quando a perdemos.

Portanto, precisamos ser pacientes com nós mesmos, aceitar o momento que estamos vivendo e encontrar, em nosso interior e com o apoio das pessoas à nossa volta, forças para recomeçar e seguir em frente, com a certeza de que o amor dos nossos entes queridos sempre nos guiará.

A morte das pessoas amadas nunca é fácil, mas podemos encontrar conforto ao saber que elas continuarão a viver dentro de nós.


Compartilhe a mensagem com os amigos através das redes sociais!

Menino de 14 anos, que mora com os avós, vende salgados para ajudar a alimentar a família

Artigo Anterior

Pai desabafa sobre dificuldades do filho cadeirante em se locomover pela cidade: “As pessoas não se importam”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.