5min. de leitura

A fábula que nos ensina o poderoso segredo para alcançar os nossos sonhos!

Sobre metas e sonhos, pense e responda: qual seu próximo sonho na vida?


Defino por sonho tudo que estimula e faz o coração vibrar apenas ao imaginar sua concretização. Aquilo que você almeja alcançar na vida com propósitos benéficos seja ao seu favor ou do próximo. Independentemente do tamanho, forma, distância, tempo, barreiras, motivos, circunstâncias, sonho é sonho e por isso deve ser tratado com muito carinho por quem os possui.

Voltando a pergunta inicial. Se você teve dificuldade em respondê-la, provavelmente seja por um desses dois motivos:

1. não sabe ao certo o que deseja;


2. acredita que o seu sonho é algo impossível de ser alcançado.

Caso sua resposta seja a primeira alternativa, posso garantir que essa sensação nada mais é do que pensamentos desorganizados, soltos e confusos. Talvez por ter uma quantidade imensa de vontades em mente; ou ainda, por ter a sensação de que já conquistou grande parte do que almejou na vida.

Se esse for seu caso, um olhar diário e profundo para dentro de si, ao acordar, conectando-se com sua essência, refletindo sobre sua fase de vida e o que nessas circunstâncias fariam você mais feliz, será suficiente para conseguir se organizar e focar nos próximos desejos a serem alcançados. Lembre-se de que viver uma vida sem sonhos é viver uma vida medíocre.


É mentira também acreditar que os sonhos se acabam, pois, novos se criam a cada despertar, basta estar atento. Esse é o fluxo da vida.

Agora, se sua dificuldade é em relação às barreiras que deverá enfrentar, eu lhe pergunto: quem colocou ou acredita nessas barreiras? Qual o tamanho do seu sonho? Grande o suficiente para entender que não existem barreiras além daquelas que nós mesmos acreditamos ter?

Existe uma fábula muito antiga que diz mais ou menos assim…

Há tempos atrás, em uma imensa floresta, havia uma torre muito alta construída por humanos. Um grupo de sapos que morava por lá, decidiu fazer uma competição para ver quem conseguiria chegar até o topo dessa torre. Não importava quem seria o primeiro, mas quem conseguiria chegar.

Uma parte da saparia decidiu ficar apenas observando, na torcida. Os demais encararam o desafio e, dado o sinal, um a um eles enfrentaram a subida pelo alto da torre. Na metade da competição, a suposta torcida começou a duvidar e ficar preocupada com tamanho desafio e começaram a gritar enlouquecidos: “Desçam, é muito alto”; “Ninguém vai conseguir é melhor parar”; “Não vale a pena, voltem”. Não se sabe se pela altura ou pelas falas desestimuladoras, um a um dos sapinhos começaram a cair ou a desistir por conta própria.

Porém, um deles, parecendo não dar importância para nada a sua volta além do objetivo de escalar a torre, superou degrau por degrau, vendo seus companheiros desistirem e olhando para a torcida aos berros, pedindo para ele descer. E no meio de todos os obstáculos, ele simplesmente continuava.

Ao chegar no alto da torre, a saparia emudeceu, o sapo vencedor comemorando sua vitória disse ainda lá de cima para os colegas que o esperavam descer:

Amigos, infelizmente pelo meu problema de audição não consegui ouvir uma palavra do que disseram, mas pelo entusiasmo de vocês, imaginei que estavam me encorajando a subir. Obrigado pela torcida!

Foi assim que o sapo surdo venceu a competição! E você? Qual dos sapinhos o representa?

Lembre-se: o tamanho da sua vontade é que define a realização de seu sonho, pense nisso!


“Não dê ouvidos quando disserem que você não é capaz! Siga o seu coração e acredite no seu sonho.”


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: drawkman/123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.