5min. de leitura

A filosofia islandesa que deveria ser implementada no resto do mundo

A Islândia é um pequeno país europeu, com cerca de 335.000 habitantes. No entanto, mesmo sendo tão pequeno, possui uma filosofia muito poderosa, que pode ser usada como referência por todas as pessoas do mundo. Eles usam muito a frase “redetta reddast”, que em português significa “no final tudo vai ficar bem”.


Essa frase é uma síntese de como os islandeses escolhem viver as suas vidas, com calma e tranquilidade, tendo a confiança de que as coisas darão certo.

De acordo com Alda Sigmundsdóttir, autora de muitas obras sobre a cultura e história da Islândia, “redetta reddast””é uma daquelas frases onipresentes, uma filosofia de vida flutuando no ar”. “É usada de forma otimista, também pode ser usada para oferecer conforto, especialmente se a pessoa realmente não sabe o que dizer, é uma espécie de curinga”.

Se formos analisar profundamente, parece estranho as pessoas de um país que já foi tão prejudicado na história terem um mantra tão otimista. Por muito tempo a Islândia era um lugar excepcionalmente difícil de se viver.

“Não faz muito tempo que éramos uma sociedade de agricultores e pescadores, e as duras condições em que vivíamos tinham total controle sobre nossas vidas”, diz Auður Ösp, fundador e proprietário de uma empresa de viagens local.


A situação da Islândia é complicada porque eles vivem realmente em meio à natureza. O país agora está desenvolvido, e conta com tecnologias dos grandes países, mas há apenas 50 anos, a situação era muito diferente.

Há 45 anos, o vulcão Eldfell explodiu na pequena ilha de Heimaey, o que forçou as 5.000 pessoas que viviam lá se mudarem. E há apenas 23 anos, uma avalanche maciça dizimou a cidade de Flateyri nos fiordes ocidentais, o que destruiu muitas casas e matou das 300 pessoas que moravam na cidade.

Além disso, o clima do país também é um problema. Os ventos podem ser tão fortes que chegam a atingir a força dos furacões, há muitas tempestades, mesmo no verão e, durante os piores dias de inverno, o sol brilha apenas por apenas quatro horas.

“Aqueles que vivem da terra estão em constante batalha contra os elementos”, diz Ösp.

Todas essas questões nos fazem refletir porque o povo islandês é tão otimista. Suas vidas, em muitos sentidos, estão submetidas à elementos externos, clima, força da natureza e condições geológicas. Talvez essa incerteza os tenha ensinado a abandonar a necessidade de controle e apenas seguir em frente, com confiança e esperança pelas melhores coisas da vida.


No ano de 2017 foi feita uma pesquisa na Universidade da Islândia que provou que para quase metade dos islandeses a expressão “redetta reddast” é sua filosofia de vida. Desde muitos anos esse mantra é transmitido para a população, e parece que funciona muito bem, afinal eles sobrevivem, mesmo em meio a todas as tragédias que experimentaram.

Essas pessoas carregam uma sabedoria muito forte em seus corações. Para eles, o que todos devemos fazer é tirar o melhor de todas as situações que vivemos.

“Não poderíamos viver neste ambiente sem a convicção de que as coisas funcionam de alguma forma, por mais difíceis que possam parecer no momento”, diz Ösp. “Às vezes, funciona; às vezes, não funciona, mas não deixamos que isso nos impeça de tentar.”

Podemos fazer uma associação das tragédias da Islândia com nossas próprias vidas. Muitas vezes, nos momentos difíceis, nós desanimamos e desistimos, sucumbindo aos nossos vulcões internos. No entanto, isso apenas tira de nós a oportunidade de triunfar.

Devemos tentar ser mais como os islandeses, perseverar e acreditar que tudo ficará bem no final, ainda que, durante o caminho, tenhamos muitos desafios.

Vamos adotar o “redetta reddast” como parte de nossas vidas e exercitar todos os dias nossa positividade. Com certeza isso fará uma grande diferença em nossas jornadas!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: underwaterstas / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.