4min. de leitura

A gente quer prolongar a felicidade, levar ao limite, emendar com mais momentos bons…

Pessoas, lugares, coisas nos fazem felizes. Por isso temos pressa de felicidade.

Nós, humanos, temos capacidade de evitar que o mundo exterior nos afete de forma negativa. Porém, não é todo dia, toda hora que estamos blindados e conseguimos bloquear energias e impedir que o que venha de fora nos atinja, assim como permitimos que o que é bom chegue até nós.


Tem gente que já acorda de manhã convidando a felicidade para fazer parte do dia, só que nem sempre é assim. Existem pensamentos e sentimentos que nos desviam disso, por estamos desajustados, vibrando em outra frequência, desconfortáveis com as nossas emoções.

Quem não gosta de estar no estado de felicidade? E este estado é influenciado por atitudes, ambientes, lugares, pessoas, coisas. Afinal, tudo tem energia. Não somos os mesmos diante das águas calmas de um mar e na mira de uma arma em uma guerra.

Ninguém é o mesmo perto ou longe do seu amor, junto dos amigos, de pessoas interessantes.


Há sentimentos que afloram quando estamos próximos dos que amamos e há saudade quando há distância. Ganhar um presente, uma flor, um livro, um sorriso é diferente da indiferença.

Por isso, a gente tem pressa para que as coisas boas aconteçam. Que os dias difíceis passem logo, que pessoas carregadas se afastem, que a tal viagem aconteça, que imprevistos não nos encontrem pelo caminho, que aquele dia especial não se demore.

Claro que, quando estamos bem, atraímos situações e pessoas melhores. Entretanto, não temos controle sobre o que vai se manifestar diante de nós ali na esquina. Já dizia a letra da música: “vivemos esperando dias melhores…”, e sempre pode ser melhor!


A gente quer sair mais tarde porque o papo está muito agradável, porque há risos e sorrisos. A gente quer ficar mais dias porque o lugar é encantador! Continuar dentro de um abraço por mais instantes porque conforta.

A gente quer prolongar a felicidade, levar ao limite, emendar com mais momentos bons. Não queremos o fim.

A ansiedade surge desta pressa de felicidade, da paz de que tudo está resolvido, acertado, completo. Ninguém quer o lado oposto das coisas boas, viver o vazio, o incerto, a dúvida, o cansaço, a perda.

A felicidade não está no outro, mas com o outro. Não está necessariamente nas coisas, mas no que elas proporcionam, como um remedinho que alivia uma dor. A felicidade está aqui dentro, mas pode ser que lá do outro lado do oceano exista uma energia sublime e que por estarmos lá nos transformamos.

Há sim lugares, pessoas, coisas e situações especiais e sempre vamos desejar mais disso, menos desta ausência. Temos pressa e não nos envergonhamos de dizer que a espera muitas vezes cansa.

Seria ótimo se tivéssemos a capacidade de modificar a vida instantaneamente. Mas enquanto não, temos pressa!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF/Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.