publicidade

A lei da atração para crianças

O artigo que segue, faz parte do livro A Lei da Atração de MICHAEL J. LOSIER. Nesse capítulo, o autor ensina como pais e professores podem ensinar a lei da atração para crianças.



“Imagine ter todos em casa ou na sala de aula praticando a Lei da Atração. Esta parte é dedicada a lhe fornecer informações, ferramentas e jogos divertidos que vão ajudá-lo a ensinar a mensagem da Lei da Atração às crianças de um jeito fácil.

No ensino de adultos, é comum usarmos palavras como “manifestação”, “vibrações”, “sincronicidade”, “coincidência”. Quando se ensina a Lei da Atração às crianças, é importante falar com elas no seu nível, utilizando palavras que elas compreendam.

 Três sugestões para ensinar a Lei da Atração às crianças

 Sugestão 1: Mantenha uma linguagem simples!

Em vez de usar a palavra vibração, use por exemplo, bom humor ou mau humor.


111111Recentemente, quando me pediram para falar para uma turma de crianças de dez anos, decidi começar minha apresentação usando uma palavra que elas compreendessem. Minha pergunta foi: “Vocês podem me dar exemplos de situações em que vocês ou outra pessoa que conheçam fiquem de mau humor?” Logo os alunos levantaram a mão. Eis alguns dos exemplos que me deram:

Quando minha mãe não toma o seu café, fica com mau humor.

Quando meus pais brigam, ficam de mau humor.


Quando o recreio termina, fico de mau humo.

Quando o valentão do colégio me enche a paciência durante o dia, fico de mau humor.

 

É claro que essas crianças sabiam exatamente o que era mau humor e concordavam que, estar perto de gente com mau humor ou ficarem de mau humor, não era uma sensação nada agradável.

 

Sugestão 2: Faça as crianças assimilarem ou adotarem um novo conceito pedindo-lhes que respondam a perguntas relacionadas à sua própria experiência.

 

Em seguida, usei um desenho de um interruptor de luz no quadro-negro, mostrando as posições “ligado” e “desligado”. “Ligado” significava que você tinha uma vibração positiva e “Desligado”, que você tinha desligado a sua vibração positiva, substituindo-a por uma negativa. Depois que todos os alunos concordaram que é melhor ter uma vibração positiva do que uma negativa, perguntei se queriam aprender a trocar sua vibração negativa por uma positiva. Todos disseram que sim, entusiasmados.

Pedi então que escrevessem no caderno a palavra NÃO, em letras maiúsculas, e expliquei que, quando usamos essa palavra temos um sentimento negativo. Pedi que me dessem exemplos do uso dessa palavra em suas vidas. E eles tinham uma lista considerável para me fornecer. Eis aqui alguns exemplos:

 

Não quero fazer o dever quando chegar em casa.

Não vou à festa sozinho.

Não quero ir ao dentista hoje.

Não vou jogar na zaga.

Não quero que ela me ache bobo.

Não quero que ele me ache feia.

Não vou ficar em casa no fim de semana.

 

Depois de fazer uma lista com todos os exemplos no quadro, sugeri que lêssemos todas aquelas frases em voz alta. Todos concordaram que só de dizer aquilo em voz alta, já estavam de mau humor. Em outras palavras, provei a questão e todos concordaram. Ao fazer isso, trouxe à tona o problema e, a seguir, lhes apresentei uma solução.

 

Sugestão 3: Crianças adoram um segredo

Mais uma vez escolhendo as palavras com cuidado, disse àqueles alunos que ia lhes ensinar um jeito “secreto” de passar o botão do interruptor da posição “Desligado” (vibração negativa) para a posição “Ligado” (vibração positiva). Escolhi intencionalmente a palavra “secreto” porque sabia que eles iam encarar aquilo como alguma coisa especial e iam querer se lembrar dela. Eles adoraram quando eu lhes disse que esse “segredo” era uma coisa que poucos adultos conheciam, e que, com ele, poderiam transformar qualquer vibração negativa em positiva.

Eles aprenderam, então, que o segredo para trocar de vibração era fazer a si próprios uma pergunta bem simples.

Cada vez que se ouvissem dizendo NÃO, teriam que perguntar: “Então, o que quero?”

Retomando a lista das frases que estavam no quadro, chegamos a uma outra lista, a do “Então, o que eu realmente quero?” E todos ficaram ansiosos para dizer como tinham respondido à pergunta “secreta”.

 

*Na primeira linha será apresentada a forma negativa, que ´não deve ser utilizada e na segunda linha a forma positiva e correta de vibrar a energias das palavras:

 

Não quero fazer o dever quando chegar em casa.

Quero ver um pouco de TV antes de fazer o dever de casa.

 

Não vou à festa sozinho.

Vou à festa com meus amigos.

 

Não quero ir ao dentista hoje.

Vou ao dentista amanhã.

 

Não vou jogar na zaga.

Vou ser o atacante do time.

 

Não quero que ela me ache bobo.

Quero que ela me ache legal.

 

Não quero que ele me ache feia.

Quero que ele me ache bonita.

 

Não vou ficar em casa no fim de semana.

Vou viajar com meus amigos no fim de semana.

 

Quando repassamos esta lista, todos os alunos concordaram que dizer o que eles efetivamente queriam era muito melhor do que dizer o que não queriam.

Graças à aplicação das sugestões 1, 2 e 3, esses alunos compreenderam perfeitamente a noção de transformação de suas vibrações negativas em positivas. Com facilidade e bem depressa!

 

Eu sabia que eles voltariam para casa entusiasmados, loucos para contar aos pais e aos amigos o que tinham aprendido. Então, lembrei a eles mais uma vez que aquilo era um segredo e, para que esse segredo continuasse sendo bem especial, eles tinham

que contá-lo aos outros com bastante cuidado. Ou seja, da próxima vez que seus pais, irmãos ou amigos usassem a palavra NÃO, eles poderiam fazer a pergunta secreta “Então, o que você realmente quer?”, mas de uma forma delicada.

 

Ferramentas para ensinar a Lei da Atração às crianças

22222

 

  • Ferramenta 1: Jogo do quadro magnético

Um jogo bem fácil que pode ser jogado em família ou num pequeno grupo de crianças é o “Jogo do quadro magnético do Não”. Prepare um quadro imantado (ou coisa semelhante) escrevendo o nome de cada membro da família ou do grupo na parte superior. Utilizando ímãs divertidos, esse jogo tem por objetivo ganhar e manter a maior quantidade de ímãs debaixo do seu nome no final de cada semana. Comece

dando cinco ímãs para cada pessoa. Cada vez que um dos participantes ouvir alguém usando a palavra não, a pessoa que usou a palavra perde um de seus ímãs para aquela que percebeu. Escolha um prêmio para o vencedor da semana e faça o jogo continuar sendo divertido. Instale o quadro magnético numa localização bem central.

No caso de uma família, o lugar ideal seria perto da mesa de jantar ou na porta da geladeira, onde todos podem vê-lo com freqüência. É uma brincadeira divertida e, portanto, pais e professores podem jogar também!

  • Ferramenta 2: Pôster do interruptor ligado-desligado

Esse pôster vai ser um excelente auxílio visual para as crianças menores. Use-o para ajudá-los a entender a diferença entre sentir emoções ou vibrações positivas e negativas. Incluí a ilustração seguinte que poderá ser usada como guia.

Primeiro, junto com a criança, faça uma lista de palavras que representam emoções negativas e positivas. Peça à criança para ajudar você a pôr as palavras que descrevem emoções positivas do lado do “Ligado”, e faça o mesmo com as palavras que descrevem emoções negativas, pondo-as do lado do “Desligado”.

 

Sempre que você, pai, mãe ou professor, notar que uma criança está expressando uma emoção,

use o pôster e peça a ela que encontre essa emoção do lado do “Ligado” ou do “Desligado”. Esse pôster vai ajudar a criança a reforçar o seu entendimento do que são vibrações negativas e positivas. Instale o pôster num lugar de destaque, onde se possa ter acesso a ele com facilidade.

 

  • Ferramenta 3: Lembrete da pergunta secreta

O objetivo dessa ferramenta é ajudar as crianças a se lembrar da pergunta secreta

sempre que usarem a palavra não. Utilizando uma fita adesiva larga, ou um broche,

peça que seu filho ou seu aluno faça, com eles, uma etiqueta “Segredo”. Agora a

criança pode usá-la como ferramenta para se lembrar de perguntar a si mesma:

“Então, o que eu realmente quero?”

  • Ferramenta 4: Encontro de família ou de grupo

Para as crianças mais velhas e os adolescentes, um encontro semanal pode ser uma boa maneira de aprender e compartilhar experiências sobre a Lei da Atração. Incluí uma lista de perguntas que podem ser incorporadas ao seu encontro.

Você tem notado que reduziu o número de vezes em que usa a palavra não?

Quando você se pegou dizendo não?

A quem você ensinou a Lei da Atração esta semana?

Que evidência você percebeu de que está atraindo mais aquilo que quer e menos o que não quer?

O que mais gostaria de atrair esta semana?

 

Para continuar praticando a Lei da Atração entre um encontro e outro, é importante que todos tenham a permissão dos demais para ajudá-los perguntando “Então, o que você realmente quer?” Peça e dê permissão. “Vocês deixam que eu avise sempre que notar que estão dizendo não? Eu deixo vocês me avisarem sempre que notarem que estou dizendo essa palavra. ”

 

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.