Família

“A mãe da mãe”. Enquanto os olhos do mundo estão no bebê que nasceu, a mãe da mãe enxerga a filha

Foto: Pexels
Capa site A mae da mae Enquanto os olhos do mundo estao no bebe que nasceu a mae da mae enxerga a filha

A mãe que tem sua mãe por perto se sente muito mais segura para criar um filho!

Ser mãe não é fácil, exige sacrifícios dos que não nos damos conta. É cansativo e doloroso, mas quando a “mãe da mãe” está por perto, a maternidade é mais fácil e mais bonita. A avó, enquanto todos estão de olho no bebê que acabou de nascer, consegue enxergar a filha. À medida que a mãe vai aprendendo a ser mãe, em cada erro e preocupação, em cada acerto e alegria, a avó consegue ver além do simples, além do que qualquer um poderia ver. Ver a filha se tornar mãe é algo grandioso, emocionante e nostálgico, é reviver pequenas grandes alegrias e dificuldades, é visualizar mais uma vez a transformação que é ser mãe de verdade.

Enquanto o recém-nascido e a mãe estão em uma jornada de descobrimento e transformação, a mãe da mãe é mais sensitiva, mais emotiva, mais apegada às lembranças do seu passado, aquelas que a transformaram para sempre. A mãe da mãe é a única que, verdadeiramente, entende as dificuldades de ser mãe. Ao mesmo tempo que a mãe cuida do filho, a avó cuida das roupinhas do bebê, faz o almoço, esquenta a mamadeira, limpa o chão. Para a mãe da mãe, não é sacrifício ajudar, não é sacrifício se doar para que sua filha se sinta bem cuidada e menos sobrecarregada.

Quantas vezes a mãe da mãe acorda de madrugada e pensa na filha? Quantas vezes se questiona se está fazendo o suficiente por ela? Quantas vezes se põe no lugar da filha antes de tomar decisões pessoais? Mãe de mãe nunca para de sentir, nunca para de pensar, nunca para de apoiar. Ela está sempre ali, esperando para ajudar e levantar a filha, se ela cair durante o processo de maternar.

A avó sabe como é duro isso. Quantas vezes errou e chorou, quantas vezes acertou e sorriu. Ela sabe que no fundo a mãe às vezes sofre em silêncio, que ser mãe é se questionar diariamente se está fazendo o correto com o seu filho. É repassar cada decisão várias vezes, até entender que tudo que está fazendo é pela felicidade da criança em seu colo. Ela sabe dos altos e baixos da maternidade, mas também sabe que tudo vale a pena.

Em cada passo, em cada aprendizado do bebê, em cada nova fase, a mãe aprende como nunca. E a mãe da mãe está sempre ali, vibrando e celebrando cada vitória. Ela é o apoio incondicional para os dias de solidão. É a mãe da mãe que acorda cedo para fazer um chá, uma sopa quentinha quando a filha e o neto estão resfriados. Ela nunca mede esforços, sempre está ali. Ela é força pura e amor incondicional.

Se hoje vê sua filha chorando, não a deixa sozinha. Apoia, aconselha, abraça, ama, dá colo. A mãe da mãe ajuda a filha a descobrir sua nova identidade. Com ela, a nova mãe sabe que tem alguém para andar junto, alguém que vai segurá-la, se um dia desabar, alguém que vai ensiná-la a ser melhor e a entender técnicas desconhecidas de como fazer o bebê dormir ou o melhor jeito de posicioná-lo no banho.

A avó sabe que somente quem é mãe compreende o que a outra mãe está passando. O momento é frágil, exaustivo, desafiador, doloroso, mas em cada acerto o amor se triplica. Em cada escolha da filha, a avó se recorda das suas, lembra do tempo em que estava na mesma situação, errando, tentando acertar, com as mesmas inseguranças e medos que hoje sua filha enfrenta. A mãe da mãe sabe que o tempo não volta mais, mas ainda assim quer continuar sendo a sua melhor versão de mãe, e agora avó.

0 %