Comportamento

“A maternidade dói.” Letícia Colin fala com sinceridade sobre a romantização da vida com filhos

capaa maternidade doi Leticia Colin fala com sinceridade sobre a romantizacao da vida com filhos

A atriz falou com muita transparência sobre a forma como enxerga a experiência da maternidade. Confira!



A atriz Letícia Colin abriu o coração sobre a sua experiência como mãe de Uri Colin, seu primeiro filho, de quase 2 anos, em entrevista recente.

Conversando com Garotas Estúpidas, ela mostrou não enxergar a maternidade como um mar de rosas, assim como outras famosas, cujas declarações já compartilhamos por aqui, como Samara Felippo e Fernanda Lima.

A atriz, de 31 anos, contou que, desde que se tornou mãe, sente que é transformada todos os dias assim que acorda, e revelou levar uma vida mais intensa do que antes do filho. A atriz também pontuou que ser mãe é se tornar “humana”, enxergar suas limitações, se tornar mais paciente e grata e ser colocada cara a cara com o tempo.


2a maternidade doi Leticia Colin fala com sinceridade sobre a romantizacao da vida com filhos

Direitos autorais: reprodução Instagram/@leticiacolin.

Apaixonada pelo filho, é possível ver que ela tem muitos momentos bons enquanto exerce a função de mãe, que é uma das mais difíceis e complexas que uma mulher pode conhecer.

No entanto, mesmo que esteja vivendo uma fase de muitos aprendizados, Letícia não parece concordar com a romantização da maternidade, com muitas mulheres afirmando que é a melhor coisa da vida e uma função que não dá trabalho, apenas muita alegria.

Letícia disse que a publicidade construiu uma imagem “perfeita” do que seria a relação de mãe e filho por muitos anos, em que ambos aparecem sempre sozinhos e calmos, mas que discorda disso.


3a maternidade doi Leticia Colin fala com sinceridade sobre a romantizacao da vida com filhos

Direitos autorais: reprodução Instagram/@leticiacolin.

Para ela, a maternidade não tem nada de calmo, mas se trata de um “abismo” de novidades, experiências e bons momentos e aprendizados de conexão e amor. Ela ainda afirmou que a maternidade dói porque é “o maior processo transformador do ser humano”.

O discurso da atriz é, certamente, algo com o que milhares de mães podem se relacionar. Desde pequenas, muitas mulheres são ensinadas de que ter um filho é a melhor coisa que lhes pode acontecer, e devem aceitar esse período com resignação e gratidão.

É apenas passando pela maternidade e enfrentando os seus desafios todos os dias que compreendemos que, apesar de amar os nossos filhos, nem sempre nos sentimos plenamente felizes e realizadas com a função de mãe, e que não devemos romantizar uma rotina muito difícil, que precisa de um trabalho de companheirismo para ser bem administrada.


Angélica falou sobre envelhecimento e orgulho de suas rugas: “Não dá para ter essa neura”

Artigo Anterior

Decifre o erro na imagem em 10 segundos. Só 2 em cada 10 pessoas conseguem!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.