5min. de leitura

A nossa energia é nosso maior tesouro!

Tudo no universo é energia. Einstein já dizia que matéria é energia condensada. Portanto, nós temos uma energia pessoal, que move a nossa vida muito mais do que imaginamos!

Quando estamos crescendo, aprendemos uma série de questões que são passadas a nós seja pela educação dos pais, da sociedade, da escola, da cultura, etc. Aprendemos que é importante cuidar da mente, ou seja, estudar muito para ser alguém na vida. Aprendemos, talvez muito mais por uma pressão estética atual, que é preciso cuidar do corpo físico, fazer exercícios, tomar água e por aí vai.


Muito pouco, ou quase nada, nos ensinam que é preciso cuidar das emoções. E, mais raro ainda, há a conscientização de que temos uma energia e é preciso cuidar dela. Porém, pagamos um preço alto por isso: não sabemos sobre ela, não a cuidamos, mas sentimos na pele a sua existência.

As pessoas estão percebendo que há uma atividade que acontece o tempo todo: de que compartilhamos uma energia, entre as pessoas, entre pessoas e ambientes, e mesmo sem que possamos vê-la, nós a sentimos. Tanto que se torna impossível negar a sua existência.

Frequentemente, ouvimos frases como: “nossa, como aquela pessoa tem uma energia pesada”; ou ainda “entrei naquele lugar e parecia que tinha uma energia muito pesada”. Sim, há uma atmosfera invisível que permeia pessoas e ambientes e os desequilíbrios que enfrentamos nos forçam a pensar mais nessa realidade.


Tudo no universo é energia. Einstein já dizia que matéria é energia condensada. Portanto, nós temos uma energia pessoal, que move a nossa vida muito mais do que imaginamos! Mas como essa energia é formada?

A energia pessoal é formada, basicamente, pelos nossos pensamentos. Todo pensamento gera uma energia. Por conseguinte, uma emoção ou um sentimento é disparado, e estes, por sua vez, também possuem uma energia.

Assim, o tempo todo contribuímos para a nossa anatomia energética e definimos, de acordo com a polaridade dessas atividades, se temos uma energia positiva ou negativa.

Quando não cuidamos com consciência da nossa energia, ela pode, inclusive, nos levar a desequilíbrios e doenças, pois tudo começa no nosso corpo sutil, espiritual. O corpo físico é a última instância de um desequilíbrio que alimentamos por muito tempo, até que a energia fique tão densa, a ponto de ter que se “purificar” através de uma doença.


Podemos compreender essa realidade energética também com o conhecimento sobre as leis universais e como as coisas de fato acontecem. Existem leis como a lei da energia, lei da atração, lei da causa e efeito, lei da manifestação, que abordam justamente o quanto construímos a nossa realidade através da energia que emanamos.

Portanto, para saber como está a nossa energia, que tipo de energia alimentamos, é só olhar ao nosso redor, para a nossa vida. A nossa realidade exterior é um reflexo do que temos dentro de nós, do que alimentamos e, consequentemente, do que vibramos.

Com isso, muito mais importante do que classificar e julgar que determinada pessoa tem energia X ou Y, é olhar para si e se questionar: e a minha energia, como está? Eu cuido dela? Que tipo de energia alimento e emano para o universo?

É preciso cuidarmos mais da nossa energia. Ela define a nossa vida como um todo, pois é através dela que atraímos situações e pessoas. É por isso, então, que a nossa energia é o nosso maior tesouro: ela é a chave para transformar a nossa vida naquilo que realmente almejamos.

Não vem de fora. Não é o outro que tem que mudar e não são as circunstâncias que precisam ser diferentes para, então, sermos mais felizes e alcançarmos o que desejamos: tudo deve começar por nós, na nossa energia interior.

Se você chegou até aqui neste texto, deve estar se perguntando: certo, mas o que eu posso fazer para cuidar mais da minha energia?

Aguarde a sequência desse post que trarei dicas de como você pode cuidar mais da sua energia. Enquanto isso, fica o convite à reflexão:

Como está a sua energia? Você está cuidando dela? Que energias você alimenta e por quê?


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: halfpoint / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.