3min. de leitura

A opinião do outro até pode inspirar, tocar o coração, mas nada substitui a sua própria vivência

Não seja um cordeirinho, não seja mais um na massa, não vá pela cabeça do outro, pelo olhar do outro, pela experiência do outro… você é único!

Não dá para conhecermos alguém verdadeiramente pelos olhos de outra pessoa. O olhar do outro é permeado pelo seu próprio nível de consciência, por isso, sempre estará contaminado, em algum nível, de projeções da própria pessoa que emite a opinião.


Se quiser conhecer alguém, conheça, antes de tudo, a si mesmo. E, depois de se conhecer, olhe para o outro sem julgamentos, sem conceitos à priori, aí sim sua percepção não estará manipulada por visões externas, você será capaz de viver sua própria experiência e sentir sua própria verdade.

Ninguém conhece verdadeiramente o sabor de uma fruta lendo resenhas sobre ela, é preciso que se prove a fruta e sinta o sabor por si mesmo.

Até porque, quem garante que o paladar do autor da resenha é o mesmo que o seu, não é mesmo?

E se alguém tiver algo contra aquela fruta e decidir emitir uma opinião com intuito destrutivo, você vai deixar de saborear a fruta ou vai viver sua experiência?


E se essa fruta estiver incomodando porque causa a cura de muitas doenças e tira o poder da indústria farmacêutica e então alguém decide fazer um documentário falando mal da fruta… você vai dar poder ao documentário ou vai viver sua própria experiência?

Não seja um cordeirinho, não seja mais um na massa, não vá pela cabeça do outro, pelo olhar do outro, pela experiência do outro… você é único!

A opinião do outro até pode te inspirar e dar insights, tocar seu coração, mas nada substitui a sua própria vivência.


Use sua maestria a seu favor e viva suas próprias experiências, viva a sua própria verdade!


Direitos autorais da imagem de capa: wallhere.com / 772296





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.